Você ainda tem mais 20%

O fuzileiro inaugura sua vida operativa na Marinha do Brasil com um treinamento chamado “batismo”. O evento dura aproximadamente 24 horas e tem o único objetivo de levar você à exaustão. Nada mais. É realmente seu batismo de fogo e um aperitivo do estilo de vida que você escolheu.


Sabedor de que iria ser fustigado ao extremo, tratei de me preparar tanto física quanto psicologicamente nos meses que antecederam meu batismo. Não apenas eu, mas todos os outros meus colegas fuzileiros. Pelo menos os mais ajuizados.


Uma hora após o treinamento ter iniciado eu já estava exausto. E aquilo ainda iria durar mais 23 horas! Sem dormir, comer ou beber água direito.


Num certo momento estava fazendo flexões de braço com cerca de 25 Kg de equipamento preso ao meu corpo, suando, sujo, com sede e um calor infernal. Vez ou outra dava com a cara no barro e desejava loucamente não estar ali. Eu tentava ancorar meus pensamentos no fluxo do momento, olhava o solo à minha frente, o céu, o mato, mas nada dava certo. Eu perguntava pra mim mesmo: “Deus, por quê eu escolhi isso, que loucura”! Olhava meus colegas e todos estavam com aquela cara de derrota, assim como eu.


Foi neste momento que um dos instrutores falou uma máxima que caiu como um singelo bálsamo sobre todos nós: “quando você acha que não dá, que sua energia foi a zero, você ainda tem mais 20% para oferecer”. Essa súmula vinculante dos fuzileiros me foi útil em vários aspectos da minha vida.


Nos treinamentos seguintes, em momentos de exaustão, eu sempre me lembrava da voz do velho instrutor berrando na minha cabeça: “você ainda tem mais 20%”! No curso de piloto, quando me foi dada uma última chance para ser aprovado na fase de voo em formatura, eu, já cansado de toda aquela cobrança, lembrei mais uma vez do instrutor sussurrando no meu ouvido: “mais 20%”!


Quando comecei a estudar para concurso público, por diversas vezes pensei em desistir. DI-VER-SAS. Toda a lógica se mostrava contra. Nada colaborava. Parece que só porque eu havia começado a estudar toda sorte de problemas começou a brotar do chão. Olhava para o livro de Direito Constitucional e a impressão que tinha era que eu levaria uma vida pra ler aquilo. O mesmo aconteceu em quase todas as disciplinas. Em todas elas, lia a teoria e quando tentava fazer as questões era como se eu estivesse estudando alemão e fazendo prova de russo. Não entendia nada. Era tudo muito frustrante e demorado.


Mas dia após dia, mesmo que cheio daquele processo, pensava: “mais 20%. Você ainda tem mais 20%”.


Os dias foram passando e aquelas matérias, que se mostravam inicialmente intragáveis, começaram a fazer sentido pra mim. Eu acreditei (e ainda acredito) que 20% era o que eu precisava para cruzar a linha de chegada. E, por acreditar firmemente nisso, continuei em marcha como se obedecendo ao meu instrutor naquele batismo.


Se você estiver querendo desistir, as matérias não fazem sentido, as pessoas duvidam de você, seu índice de acerto é baixo, você se sente pequeno diante do caminho que tem que trilhar, eu digo a você: “você ainda tem mais 20%”. E se você acreditar nisso, esses 20% vão durar até você passar, assim como duraram para mim.


Abs!


Prof. Igor Oliveira