Simplificando a vida!

É interessante a mania que a gente tem de querer controlar tudo que ocorre. Fazer lista pra tudo, lembrete de tudo. Agarrar-se aos afazeres de modo que eles não saiam do nosso campo de visão. Queremos ter a sensação de segurança, de estar no comando. Pra dar conta de tanta coisa surge o conceito de pessoa multitarefa. Várias abas de internet abertas, várias redes sociais, post it em tudo quanto é lugar. Ocorre que ao dar atenção a tudo, a gente acaba perdendo a essência.


Não trate sua vida como uma empresa. Simplifique ao máximo. Ao fazer menos coisas, ter menos posses, sobrará mais tempo livre pra você se dedicar ao que mais importa: seu lazer, sua família, seus estudos. Mesmo os bens que possuir terão mais importância e utilidade.


Pode ser assustador no início o confronto com o seu Eu interno. Você não está acostumado com o silêncio. Falta algo. Falta o Facebook, a TV, o barulho. Você balança as pernas sem parar. Mas com o tempo e o esforço sistemático, este estilo de vida irá lhe proporcionar uma existência mais significativa.


Algumas dicas práticas:


- organize seu local de estudo e trabalho. Jogue fora a papelada velha. Deixe o mínimo de coisas em cima da mesa.

- se for possível utilize uma música clássica de fundo para trabalhar. Vai ajudar eliminar distrações.

- não seja uma pessoa multitarefa. Seja uma pessoa que faz uma tarefa por vez, de forma simples e atenta. Ao estudar, desligue a internet e o celular.

- tenha um caderninho com todas as suas tarefas. Pela manhã, eleja aquelas que serão executadas naquele dia. Não foque em todas, mas em umas três ou quatro.

- avalie o uso do smartphone. Você não nasceu conectado. Você inventou isso.

- corte as redes sociais. Seus amigos de verdade sabem onde lhe encontrar.

- não assista tanto TV.

- doe o excesso. Você deve ter muita coisa que não usa mais. Outras pessoas podem estar precisando.

- valorize mais seu período de descanso. Aprenda a ficar em silêncio. Tire uns 10 a 20 minutos por dia pra você deitar no chão e não fazer nada. Feche os olhos e sorria.

- pode parecer que não, mas você está respirando agora. Experimente só prestar atenção na sua respiração abdominal. É bom, né?

- tente encontrar prazer em atividades mais simples, como dar uma caminhada no parque, tomar um sorvete ou andar descalço na grama.


Utilize o bom senso para fazer as adaptações necessárias. Por mais confusa que seja a sua vida, sempre dá pra melhorar.


Este artigo não é daqueles "faça o que eu falo e não o que eu faço". Eu não tenho TV a cabo, Facebook e smartphone. Como sobrevivo? Foco no essencial. Acredite, estas coisas não me fazem falta alguma. Sou o melhor amigo do meu filho. Faço natação todo dia. Leio bons livros. Durmo bem. Uma xícara de café pela manhã é motivo da mais sincera alegria. Isso pra mim é felicidade. Não sou rico, mas o que tenho é suficiente. Tenho que melhorar em muitos pontos, mas já avancei bastante. Note que o título do artigo é simplificando a vida. É um processo contínuo de aprendizado.


Sou adepto de uma vida frugal, mas profunda e significativa. Não tenho vontade de quase nada, o que me proporciona uma liberdade incrível. Quando vejo propagandas na rua, penso como existe tanta coisa que não preciso pra ser feliz.

Você pode não ser o mais bem vestido do shopping, mas com certeza será um dos mais autênticos. E lá no fundo chique mesmo é ser feliz.


Simplificar vai lhe trazer paz de espírito, tempo livre de qualidade e foco no que realmente importa. Quem sabe até ajuda nos estudos.


Abs!


Bons Estudos!


Prof. Igor Oliveira.



0 comentário