Resolva milhares de questões!


Resolva milhares de questões! Com atenção! Não as leia na diagonal! E não fique somente nos comentários dos professores!


Você tem estudado através de resolução de questões, ou faz um estudo preguiçoso e passivo simplesmente através de leitura teórica e vídeo-aulas?


Se estiver se valendo exclusivamente da segunda parte da pergunta citada, sinto muito, mas os seus resultados talvez não serão tão bons.


Ser ativo nos estudos faz a diferença! Sair da zona de conforto da leitura teórica somente é essencial.


A resolução de milhares de questões é fator determinante para o seu sucesso.

O seu estudo também deve ser programado em conformidade com a banca do seu foco!


Exemplo: vamos supor que você estude Direito Tributário focado no Cespe. Suponhamos também que esse estudo seja feito pelo livro do Ricardo Alexandre, ou seja, focado em doutrina e jurisprudência. Ao terminar a leitura, tente resolver questões da FCC! Os erros serão desanimadores.


Ué, como assim?


O foco da FCC é em cima de legislação, e o do Cespe em doutrina e jurisprudência.


Ao focar em um concurso da FCC com a matéria de Tributário, o seu estudo passivo teórico valerá muito menos do que o estudo do Código Tributário Nacional e das Legislações correlatas.


Mas como saber isso? O perfil da banca?


Somente com o estudo proativo, ou seja, resolvendo questões!

Ah, mas não faço concurso da banca x ou y!


Ué, você decide! A vida é sua, né? Se prefere xingar, espernear, reclamar que é um absurdo ser cobrado somente legislação, e restringir as suas opções somente a determinadas bancas, fazer o quê?


Bom proveito! Mas o seu concorrente estará se adaptando ao formato dela, decorando as questões, enquanto você se descabela e fica deprimido. E ele vai ser aprovado em um concurso tão bom quanto o seu, enquanto você espera sair somente aquele com a sua banca foco.


Até concordo contigo. Dá raiva mesmo. Temos algumas bancas de concursos sofríveis. Vemos situações abomináveis e com nenhuma razoabilidade em diversos concursos. A diferença entre a cobrança do Cespe e da FCC (em uma você pensa, na outra você decora), para não citar outras ainda piores, é inquestionável.


Mas a minha sugestão é: adapte-se! Prestar concurso e não gostar da banca é o mesmo que ir para a farra, e não gostar de sertanejo. Você vai ficar emburrado no canto? Não, né? Vá curtir e esqueça da música. Estude, e esqueça da banca (mas não das questões dela)!


Direito Administrativo, por exemplo, é uma matéria só, independentemente de ser cobrado pela FCC, Cespe, Esaf ou FGV. Ao estudar, foque em tudo o que pode ser cobrado dela: legislação, doutrina e jurisprudência. Assim você amplia o seu foco para qualquer banca na sua área foco.


Agora que você se convenceu e resolveu ampliar o leque de opções em relação às bancas, eu te pergunto: quantas vezes você errou uma questão pela ansiedade em resolvê-la o mais rapidamente possível?


Explique-me: para que a pressa?


Por que você quer resolver a questão sem ler? Ou por que ler a questão na diagonal ao estar em um momento de aprendizado?


Você está resolvendo em forma de simulado, treinando tempo de prova?

Não? Então por que não lê-la com atenção e calma?


Preste atenção ao resolvê-la! Tenha calma e paciência, leia com concentração. Os seus erros diminuirão se você prestar atenção.


Fazendo assim, e resolvendo a mesma questão umas 40 vezes, você vai decorá-la. E como as bancas não são criativas, elas cobrarão as mesmas questões novamente, mudando algo aqui ou ali, mas no mesmo formato. E então você poderá responder com pressa na prova, ganhando o tempo que precisa.


Por fim, ao estudar as questões, se errá-las, anote no seu caderno de erros, e tente resolvê-las novamente algumas vezes.


Ao revisar os erros, não fique somente nos comentários dos professores, principalmente em sites de questões. Infelizmente, muitos desses comentários são feitos em formato de linha de produção, com professores não especialistas, sem profundidade nenhuma, e às vezes nem abordando o real erro da questão da forma correta.


Vá além então, aprenda com o erro. Pesquise a doutrina, a legislação e as súmulas direto na fonte. Você vai aprender muito mais assim do que somente lendo o comentário abaixo do exercício!


Grande abraço.


Bruno Fracalossi Coach

Posts recentes

Ver tudo