Queimem os navios!

Hernán Cortez foi um explorador e conquistador espanhol que ficou muito conhecido por conquistar o centro do território que hoje é o México.


Tente se transportar mentalmente para os idos de 1500, América Central. Doenças, índios querendo cortar sua cabeça, calor, chuva, desconforto e mato. Muito mato a ser desbravado. Quem toparia fazer parte de uma empreitada dessas?


Sabedor da dificuldade de adesões voluntárias, reza a lenda que uma das primeiras ordens que Cortez deu, ao desembarcar no México, foi para queimar os navios, com o intuito de não permitir que seus homens sequer vislumbrassem a chance de fugir.


Sem a possibilidade de escolha, a missão estava clara: ou eles deveriam enfrentar com coragem o desconhecido, ou eles iriam morrer. Romântico, né?

Quantas vezes nós deixamos de fazer o que precisa ser feito justamente porque ainda temos nossos navios? Quantas vezes nós não estudamos por já dispormos de algum conforto?


Queime seus navios!


A matemática é simples. A não ser que você tenha sérios problemas na vida, convenhamos, você não estuda porque não quer de verdade, e inventa desculpas para justificar o fato de que não consegue. Você não está disposto a se doar o tanto que a tarefa exige. E trocar o conforto diário de não fazer nada, por uma vida de sacrifícios.


Ou seja, você tem escolhas e escolhe o caminho fácil.


Uma mera mudança de atitude pode transformar completamente a forma como você conduz sua preparação ou sua vida. Simplesmente não se dê a oportunidade de escolher qualquer outra coisa que não seja a missão cumprida no final do dia.


Aja como se sua vida realmente dependesse dessa aprovação no concurso público. E endosse sua crença com ações objetivas. De tanto fazer, você irá se acostumar a não se render. Não é dom. É comportamento. E comportamento é condicionamento. Fazer repetidas e repetidas vezes até internalizar. Com o tempo, essa será sua nova realidade.


“1 minuto”


Thomas Watson foi o fundador da IBM, uma das empresas mais bem sucedidas da história. Ao ser questionado quanto tempo uma pessoa leva para se tornar excelente, Watson disse “1 minuto”.


De fato, queimar navios, agir de forma disciplinada e cultivar a excelência são decisões. Se você não fez ainda, é porque lhe falta convicção para decidir neste sentido. Não adianta se esconder na segurança de tentar encontrar respostas para todos os resultados possíveis de suas escolhas. Você não é o Nostradamus, nem tem que ser. Agindo assim, você encontrará apenas confusões mentais e não decidirá coisa alguma.


Decidir é zero ou um. É uma fração de segundo na qual você fará uma escolha firme de que passará a agir de um modo diferente.


Ou você decide, ou não decide. Simples assim. Melhor dizendo, se você não queimar seus navios, você decidiu de alguma forma. Você decidiu por não queimá-los. E terá que arcar com as consequências de suas decisões, independentemente se boas ou ruins.


Abs!


Prof. Igor Oliveira. Coach

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo