Mãe, pai, sem tempo, nunca vou passar!

Esses dias eu estava conversando com uma aluna minha do coaching e a conversa me deixou meio chateado. Ela me contou que, num cursinho que ela fez, o professor de determinada disciplina estava passando dicas sobre como estudar.

Ele disse que se você não estudasse 10 horas por dia e não abrisse mão de tudo seria impossível passar num concurso. Esta aluna tem uma vida bem típica. Casada, mãe de duas menininhas, mora em uma cidade grande, exerce vários papéis em casa, tem vários compromissos, especialmente por conta da maternidade. Minha aluna estava chateada, achava que nunca ia passar, pois não dava pra fazer o que o professor dela havia sugerido.


O recado que vou dar pra ela serve pra você que é mãe também, ou pai como eu:


1 – seu filho cresce muito rápido. O concurso público é um mero acessório se você comparar com a preciosidade que está ao seu lado. Toda criança é um alienígena, que chegou na terra e está tentando se adaptar. Você é o responsável por ensinar ele a se comportar como terráqueo. Se tem uma pessoa no mundo que vai se espelhar em você é seu filho. É a única pessoa mesmo que você deve uma baita de uma satisfação. Mostrar pra ele como ser uma pessoa boa é sua maior responsabilidade. Ele vai crescer rapidinho e você vai encher o peito de orgulho por ter sido um bom pai ou boa mãe. No final é isso que importa. A infância dele não volta e buscar acomodar o estudo na sua vida, dando atenção devida a tudo, especialmente ao filhote, é essencial.


2 – não absorva tudo que escutar. Neste mundo de concurso há muito sensacionalismo. Há muitos machões que ficam plantando minhoca na cabeça dos alunos. Entrega pra esse machão um filho e uma família pra cuidar. Não precisa ser dois filhos, como no caso de minha aluna, que é uma heroína anônima, mas um só. Já vi muito leão virar gatinho rapidinho na primeira fralda. No mundo real, onde temos conta pra pagar, filho pra dar atenção, reunião de escola pra ir, cônjuge para apoiar, realmente cumprir 10 horas de estudo fica impraticável. Teve uma vez que eu li num fórum desses um aluno que se gabava de estudar 16 horas por dia. Pensei comigo: este cara deve ser o detetive Alex Murphy, vulgo ROBOCOP. Tá de brincadeira, né gente? Quem estuda 16 horas?!


3 - Insira o estudo na sua vida, na medida do possível. Se você consegue estudar 2 horas por dia apenas, que assim seja. Faça dessas 2 horas as melhores do mundo. Esqueça o ritmo dos outros candidatos. Se você mantiver a pegada, um dia você passa. Quando? Não sei. Um dia, quando você estiver preparado. E lhe digo que este dia vai chegar. Pode demorar um pouco, mas é uma questão de matemática, ele vai chegar, se você não desistir. Eu nunca estudei mais que 3 horas por dia, como já disse aqui em outros artigos. Aliás, 3 horas era um luxo. Não dava mesmo. Quando ficava ansioso com comentários como este que minha aluna escutou ou quando achava que nunca ia passar, respirava fundo e repetia comigo mesmo: “este é o meu ritmo, vai levar o tempo que for necessário”.


4 – foque na sua preparação, pare de se debater. Você que é pai, mãe, está apertado financeiramente, passando por humilhação no trabalho, as pessoas duvidando da sua capacidade, simplesmente esqueça. Não reaja aos eventos. Já passei por tudo isso e lhe digo que parar de estudar ou deixar que isso tudo influencie o seu rendimento nos estudos não é a decisão mais inteligente. Faça um planejamento que caiba na sua vida, como disse no item anterior, e toque o barco. Pare de se debater e dê atenção ao que interessa no momento: sua família e seus estudos.


5 – saiba a hora de dar um tempo. Se sua vida realmente chegou num ponto onde não lhe sobra tempo livre algum, aí sugiro que você reavalie se estudar pra concurso agora é a melhor coisa a se fazer. Pode ser que você esteja se desgastando à toa. É uma decisão muito sutil, que só você saberá dizer, mais ninguém. Seu filho vai crescer. As coisas vão ficar mais fáceis, prometo. Os espaços na rotina vão surgir espontaneamente. Acho que ser humilde e reconhecer que não dá agora evitaria muitas frustrações. Eu mesmo já parei uma vez. Quando decidi sair da Marinha invoquei que queria ser diplomata. Isso com nível de inglês ruim e francês igual a menos dez. Não tinha tempo algum para me dedicar ao projeto, mas por teimosia insisti. Deu no que deu. Parei. Chutei o balde. Perdi tempo e dinheiro, mas tirei a lição.


Antes de fecharmos, só uma curiosidade. O site salary.com fez o cálculo de quanto seria o salário de uma mãe, caso mãe fosse uma profissão regular. O valor ultrapassa a casa dos R$ 20.000,00 mensais! Muito justo, né gente?


Não se desespere pela opinião dos outros, porque quem nunca foi pai ou mãe nunca vai saber o que estou dizendo aqui. Assuma suas rédeas, seja autêntico e faça a SUA preparação, sempre respeitando seu ritmo, cuidando de quem você ama.


Bons estudos!


Abs!


Prof. Igor Oliveira.

0 comentário