Entrevista com Aprovado - Wigo de Jesus Gonçalves

Aprovado para Agente Administrativo da Polícia Federal


Estudante de direito, morador de São Sebastião - cidade satélite de Brasília - e estagiário na Polícia Federal, Wigo de Jesus está prestes a se tornar um dos mais novos concursados da Polícia Federal para o cargo de Agente Administrativo.

A aprovação veio com muito esforço, determinação e certeza do que queria para seu futuro profissional. Abdicações foram muitas, mas a certeza de que tudo seria por pouco tempo foi sua grande motivação para seguir firme. Hoje, aprovado, Wigo aguarda ansioso as próximas etapas do concurso.

O concurso oferecia 274 vagas para Brasília e ele foi aprovado na 111º posição.

Confira aqui a entrevista completa:

Ponto dos Concursos - Wigo, desde quando estuda para concursos?

Wigo de Jesus - Comecei a estudar quando a situação financeira se agravou em casa. Apesar da pouca idade, já estava cansado de trabalhar na iniciativa privada, que não valoriza o seu funcionário, com baixos salários, condições de trabalho precárias e pressão psicológica para bater metas, além de ter que trabalhar aos finais de semana.

Já trabalhei na rua vendendo produtos de telefonia, já fui frentista e trabalhei também em supermercado, que era uma loucura. Depois de sofrer com esses trabalhos, tomei vergonha na cara e, com incentivo da minha namorada que agradeço muito a deus por ter colocado em minha vida, comecei a estudar. Isso em agosto de 2012.

Ponto dos Concursos - Qual sua maior motivação para se tornar um servidor público?

Wigo de Jesus - Sem dúvida nenhuma, as motivações foram estabilidade e remuneração. Fatores essenciais na vida de uma pessoa que pensa em ter uma vida estruturada e com dinheiro no bolso (risos).

Ponto dos Concursos - Quais as maiores dificuldades encontradas ao longo dessa preparação?

Wigo de Jesus - Foram muitas! Para começar, o verdadeiro concurseiro não tem vida, pois tem que se abdicar da família, dos amigos, das festas, de tudo. Noites mal dormidas foram outro fator, pois era raro conseguir dormir 6 horas numa noite. Durante toda a minha preparação o cansaço sempre esteve ao meu lado como maior inimigo.

Ponto dos Concursos - Já foram quantas tentativas e como era lidar com as frustrações?

Wigo de Jesus - Quando comecei o Cespe tinha acabado de lançar o edital da PRF - administrativo, mas como era iniciante e tinha estudado pouco e, pior, da maneira errada, tirei nota 01 de 120 possíveis. Mas não desisti, continuei estudando firme e forte. Depois veio o TJDFT, que também reprovei, mas obtive uma nota bem melhor que a anterior, 53 pontos.

A partir daí vi que era questão de tempo e que minha aprovação iria chegar. Quando fiz o concurso da PM fiquei por um ponto e me desesperei, quase parei de estudar. Depois veio PC, Depen, UnB e Banco do Brasil. Não obtive êxito em nenhum.

Quando batia o desespero e pensava em desistir, procurava na internet histórias de pessoas que passaram pela mesma situação que a minha. Nos concursos atuais, que estão cada vez mais difíceis, todos estão sujeitos às várias reprovações. As várias histórias me motivavam a continuar na luta diária, que exige muito do físico e do psicológico.

Uma frase que sempre levo comigo é a do Filme do Rocky Balboa, que diz o seguinte:

"O mundo não é feito de arco-íris. É um lugar sujo e cruel. E não importa o quão forte seja, vai colocá-lo de joelhos e vai deixá-lo lá. Ninguém vai bater mais forte que a vida.

Não importa o quanto você bate, mas sim o quanto aguenta apanhar e continuar lutando. O quanto pode suportar e seguir em frente. É assim que se ganha."

Ponto dos Concursos - Como era sua rotina de preparação e como organizava as matérias a serem estudadas?

Wigo de Jesus -Quando comecei estudava completamente errado. Estudava uma matéria toda, depois partia para outra e ainda pensava que não era necessário estudar profundamente Português. Como muitos, pensava que era só interpretar a questão. Mas isso até eu perceber que não é bem assim. É a matéria que mais reprova em concursos públicos.

Depois de certo tempo fui aprendendo com os erros. Quando conheci os materiais do Ponto dos Concursos, passei a pesquisar na internet sobre formas de estudo e comecei a estudar da maneira correta.

Com os materiais do Ponto percebi que não se aprende a matéria somente com teoria, mas com bastante exercício, pois é a prática que leva ao caminho da perfeição. Passei também a dividir os assuntos da prova em duas disciplinas por dia.

Ponto dos Concursos - O que você considera ter sido um grande erro durante esse período?

Wigo de Jesus - Não ter tido um