Dado, Informação, Conhecimento e Inteligência

Olá, querido (a) amigo (a), meus cumprimentos!


Neste artigo, abordaremos a diferença entre dado, informação, conhecimento e inteligência. Esse assunto é de grande valia para a prova de Tecnologia da Informação. Então, vamos lá!


Dado


Desde que entramos na ERA da INFORMAÇÃO, o dado é um elemento de suma importância. Nas atividades diárias necessitamos de aplicações que envolvem bancos de dados. Exemplos: aplicações de Internet Banking; reservas em hotéis ou companhias aéreas; etc.


Mas, o que é um dado? É um registro de alguma entidade. Um nome é um dado, uma foto é um dado, 134 é um dado, 5 é um dado, etc. Trata-se de uma sequência de símbolos, também conhecidos como signos, que podem ser representados com sons, imagens, textos, números e estruturas. Não há semântica envolvida no dado. Não há uma interpretação sobre essa sequência de símbolos. É algo "bruto", como o número 10 ou a letra F.


Moresi (2001) destaca que dados são fatos ou observações “crus”. Mais especificamente, os dados são medidas objetivas e quantitativas dos atributos (características) de entidades como pessoas, lugares, coisas e eventos (conjunto de fatos).


Os dados são uma parte pequena da informação, que sozinhos não fazem sentido!


Informação


Já a informação é um dado depois de processado, é uma contextualização de um dado... Como assim? “5” é um dado, mas e se eu disser o seguinte: “No dia 5 não haverá aula!”. Nesse caso, o 5 passou a ter sentido (ou passou a ter “contexto”) e agora é uma informação!


Informações são conjuntos de dados significativos e úteis a seres humanos em processos como o de tomada de decisões. “São dados interpretados, dotados de relevância e propósito” (DRUCKER, 1999).


Conforme destacado por Moresi (2001), informações são dados que foram organizados e ordenados de forma coerente e significativa para fins de compreensão e análise (sendo a base para ações coordenadas).


A transformação de dados em informação é frequentemente realizada através da apresentação dos dados em uma forma compreensível ao usuário. As informações são produzidas pelo processamento de dados. Elas são utilizadas para revelar o significado dos dados.



Fonte: (O´BRIEN, 2006)


Na figura anterior, dados brutos registrados por um caixa de supermercados podem ser processados e organizados de modo a produzir informações úteis, tal como o total de unidades de detergentes vendidas ou a receita total de vendas do detergente para determinada loja ou território de vendas.


Conhecimento


Conhecimento (ou Capital Intelectual) é a habilidade de transformar a informação em ações reais. O conhecimento é uma mistura de elementos estruturados de forma intuitiva e, portanto, é difícil de ser colocado em palavras ou de ser plenamente entendido em termos lógicos.


Conhecimento, de acordo com Moresi (2001) é uma mistura fluída de experiências, informação contextual, valores e intuição, formando um painel na mente de uma pessoa que a habilita a avaliar e obter novas experiências e informações. O conhecimento é a consequência mental de angariar informações e, em sua forma mais desenvolvida, apresenta‑se como a capacidade de chegar a novas descobertas com base no aprendizado e na experiência. São informações que foram analisadas e avaliadas sobre a sua confiabilidade, sua relevância e sua importância.


Para guardar uma informação, precisamos retê-la em nossa memória; para guardar um conhecimento, devemos incorporá-lo em nossa mente e, consequentemente, em nossa maneira de pensar.