É muito difícil ser aprovado somente lendo a teoria das matérias!

Olá aluno(a)!


Você é um daqueles preguiçosos que somente estuda lendo a teoria, sem método, sem nenhuma anotação, sem revisão, e sem partir para a prática?

Você faz isso por que acredita no seu método, ou por que não quer encarar os desafios da parte prática?


Quantas vezes você já passou pela situação a seguir: leu toda a teoria 4 ou 5 vezes, e quando foi resolver os exercícios, errou muito mais do que achou que erraria?

Sinto lhe dizer, mas o seu estudo não possui efetividade alguma, e desse jeito você vai demorar demais para ser aprovado. Ou não será, infelizmente!


Ao estudar dessa maneira, você deixa o seu cérebro preguiçoso. Ele não faz força para aprender nada a mais, ou para fixar pontos que devem ser decorados obrigatoriamente.


É essencial que você assuma o desafio de partir para a prática, deixando o seu estudo mais ativo, analisando o que a banca realmente cobra, e dando mais ênfase a esses pontos.


O volume da concorrência e o nível dela faz com que as bancas deixem de cobrar somente o feijão com o arroz, e partam para pontos controversos de doutrina, súmulas jurisprudenciais, leis secas etc.


Você terá essa noção somente ao responder milhares de exercícios anteriores das bancas na qual você está focado.


A leitura de livros e/ou materiais em PDF, assim como as vídeo-aulas são essenciais para a formação de sua base teórica, mas esse estudo tem um limite, e vai perdendo a efetividade com o tempo.


Após ler a teoria algumas vezes, não tem mais como ficar relendo e relendo. Você tem que avançar para uma nova fase, que é a de prática e massificação de conteúdo.


Essa fase é a que eu chamo de Ciclo Ereljur, ou seja, exercícios, revisões programadas, leitura de leis secas, e leitura de súmulas jurisprudenciais.


Essa fase vai te fazer saltar milhares de pessoas.


Prof. Bruno Fracalossi Coach