PF - processo volta a tramitar no MPOG!

Compartilhar:

Publicado em 7 de janeiro de 2016

Boa notícia para os concurseiros que sonham com a carreira policial! Conforme notícia publicada pelo jornal Folha Dirigida, o processo que trata da consulta de verba para realização do concurso público da Polícia Federal ao Ministério do Planejamento foi reaberto, voltando a tramitar dentro do órgão. A PF fez a consulta para viabilidade de realização de concurso para o preenchimento de 558 vagas, sendo 491 para delegado e 67 para perito. Com a reabertura do processo, são grandes as chances de que o concurso aconteça ainda este ano.

A Polícia Federal tem autonomia, desde o fim de 2014, para convocar concursos para cargos policiais, porém vem esbarrando nas dificuldades financeiras do governo federal, pois precisa ainda que seja confirmada pelo Ministério do Planejamento a existência de verba para o preenchimento das vagas a serem oferecidas. O processo referente ao concurso para delegado e perito havia sido devolvido ao Ministério da Justiça em dezembro por não ter sido incluído no Orçamento de 2016, que deverá ser sancionado até o próximo dia 14 pela presidente Dilma Rousseff.

O processo foi reaberto para que a solicitação seja analisada no âmbito da proposta orçamentária de 2017. Apesar disso, nada impede que o concurso seja realizado ainda este ano e a nomeação se dê em 2017.

A validade do último concurso para agente expira no final de fevereiro, e, com isso, o departamento também poderá encaminhar pedido para realização de novo concurso para o cargo, que é um dos cargos mais cobiçados pelos concurseiros do Brasil interessados na área policial.

Não há seleção vigente para escrivão e papiloscopista, ou seja, a Polícia Federal pode também realizar concursos para essas duas funções. Para isso, as solicitações precisam ser encaminhadas até o fim de maio, conforme determinado pelo Ministério do Planejamento. No fim do ano passado, o então presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), Jones Leal, ressaltou que a maior necessidade de pessoal está justamente nesses cargos mais operacionais. “Precisamos de agentes, escrivães, papiloscopistas. De policiais que realmente façam o serviço de repressão, seja ele de forma ostensiva ou investigativa”, disse.

Para ingressar nos cargos de agente, escrivão e papiloscopista é exigido nível superior completo em qualquer área. Para esses cargos a remuneração inicial é de R$7.887,33. Já para o cargo de delegado, é exigido o bacharelado em Direito, além de três anos de experiência em atividade jurídica ou policial.

Para concorrer ao cargo de perito o candidato deve ter formação superior na área de atuação para a qual o concurso será realizado. As remunerações iniciais para os cargos de delegado e perito são de R$17.203,85. Ambos os valores incluem auxílio-alimentação, de R$373,00. Para concorrer a todos os cargos policiais é ainda exigido que o candidato possua carteira de habilitação na categoria B em diante.

O Ponto possui vários cursos divulgados para este concurso. Clique aqui para conferir e prepare-se com antecedência com os professores do Ponto!

Bons estudos,

Equipe Ponto dos Concursos

Publicado: 07 de janeiro de 2016.
Compartilhar: