Entrevistas

Erika Lobo


Érika Lobo, de Fortaleza - CE

Érika Lobo foi a 1ª colocada no último concurso de Analista de Finanças e Controle da CGU – Área Correição.

Agora, já trabalhando, em Brasília - DF, ela responde a uma pergunta que tem preocupado alguns candidatos de todo o Brasil: o que faz um Analista da CGU?

Vicente Paulo: Você é de Brasília? Como foi a sua preparação para a CGU?

Érika Lobo: Eu sou de Fortaleza - CE. Só vim para Brasília quando passei no concurso da CGU, mas, hoje, adoro esta cidade e não tenho pretensão de voltar. Eu não estudei para o concurso da CGU especificamente. Já vinha estudando para outros concursos. Fazia provas constantemente. Quando vi o edital da CGU, Área Correição, já tinha estudado quase todas as matérias, só não sabia a parte específica. Acho que concurso é isso, não ter medo de se aventurar em uma matéria nova. Estudei para a Polícia Federal e aprendi muito direito penal e processo penal. Estudei para o AFRF e aprendi contabilidade, tributário, auditoria. Estudei para o TCU e descobri a contabilidade pública. Juntou tudo isso e deu certo.

Vicente Paulo: Quais são as atribuições do dia-a-dia de um Analista da CGU, na Área de Correição?

Érika Lobo: A Área de Correição cuida da responsabilização disciplinar, instaurando processos administrativos disciplinares ou determinando que órgãos ou entidades sob nossa competência o façam. Realizamos também inspeções correcionais, bem como juízo de admissibilidade de denúncias e representações, sempre relativas à responsabilização no âmbito disciplinar. m suma, trabalhamos na prevenção e apuração de irregularidades, no âmbito do Poder Executivo Federal, por meio da instauração e condução de procedimentos correcionais, buscando dar real efetividade às funções relativas à investigação e à responsabilização na esfera administrativa federal, responsabilizando seus agentes, acaso cometam condutas irregulares, através de um maior controle disciplinar.

Vicente Paulo: A CGU oferece boas condições de trabalho?

Érika Lobo: Sim, além do relacionamento chefia/subordinado e entre colegas de trabalho ser bem descontraído, temos uma boa estrutura física, o que nos garante condições de trabalho altamente satisfatórias para atingirmos as metas almejadas. Além disso, a CGU fomenta a participação de seus servidores em cursos e seminários, garantindo um melhor aprimoramento de seu quadro.

Vicente Paulo: A CGU é um órgão novo. Há boas oportunidades de crescimento profissional para os novos servidores?

Érika Lobo: Antes do concurso de 2006, o quadro era bastante restrito, o que fazia com que muitos dos cargos em comissão fossem ocupados por pessoas que não eram servidores da CGU. Hoje, já temos exemplos de nomeações para cargos em comissão de servidores que passaram no último concurso e acredito que será essa a tendência daqui por diante. Muitos já são substitutos dos chefes, respondendo por eles em suas ausências.

Vicente Paulo: Você foi a primeira colocada do último concurso de Analista da CGU, na Área de Correição. Que dicas de estudo você daria para os candidatos que estão, neste momento, se preparando para o próximo concurso, cujas provas serão realizadas agora, em fevereiro de 2008?

Érika Lobo: Primeiro, tem que acreditar! Segundo, estudar e estudar e estudar. Na verdade, não tem segredo, é estudo mesmo. Abdiquei de carnaval, semana santa, feriados e tudo o mais que estivesse ao meu alcance. Foquei no meu objetivo e estudei pra valer. Na época, nem sabia direito se valeria a pena tanto esforço, mas hoje vejo a importância de cada minuto dedicado a esse objetivo. Gente, não tem preço!!! Não fique triste se hoje você não tem o tempo ou o dinheiro ou o trabalho que gostaria: você tem nas mãos a solução e só depende da sua própria dedicação. Analise o edital, faça um horário de estudos que possa ser cumprido (não estabeleça metas altas demais) e foque até o dia do concurso. É sempre bom acessar o site da CGU, faça isso preferencialmente quando estiver cansado e quiser espairecer um pouco. Assim, você tem a sensação de não estar estudando, porém continua aprendendo. É também essencial fazer questões de concursos anteriores, dessa forma pode fixar melhor a matéria e conhecer melhor a banca, no caso, a Esaf.

Vicente Paulo: Considerando o atual quadro de servidores da CGU, você acha que haverá novos concursos para o órgão nos próximos anos?

Érika Lobo: Acredito que haverá concurso nos próximos anos, apesar da não aprovação da CPMF. Posso falar melhor da Área de Correição, já que é a minha: muitas pessoas que passam para essa área são formadas em Direito e continuam estudando para concursos da área jurídica. Para se ter uma idéia, foram aprovadas nesse último concurso da AGU cerca de nove pessoas só da Área de Correição. Daí, a rotatividade ser muito alta, necessitando de concurso com certa freqüência para que seja mantido o quadro de servidores.

Vicente Paulo: Muitíssimo obrigado pela colaboração. Nós, do Ponto, desejamos a você muito sucesso profissional neste ano que se inicia.

Érika Lobo: Obrigada, e espero que o sucesso não seja só meu, mas dos novos ingressantes do quadro. Espero encontrar muitos na CGU.