Entrevistas

Flávia Ribeiro


Flávia Ribeiro, de Belo Horizonte (MG)

FLÁVIA RIBEIRO foi aprovada, em 3º lugar, nos concursos de Agente Fiscal de Tributos Estaduais (AFTE) e Técnico de Tributos Estaduais (TTE) de Minas Gerais, realizados em 2004/5.

Graduada em odontologia, essa mineira de 24 anos é um exemplo de determinação, de pessoas que sabem muito bem o que querem na vida: depois de estudar 7 (sete) meses para os concursos fiscais de Minas, foi aprovada, nos dois certames, em 3º lugar.

Isso mesmo: graduada em odontologia, 24 anos, 7 meses de estudo e 3º lugar nos concursos de AFTE e TTE!

Bem, depois desse sucesso, nada como abandonar os estudos, fazer uma fogueira com os livros, não falar mais na palavra concurso por um bom tempo e pensar só em comemorar, certo?

Errado. Absolutamente errado. Em razão de toda essa competência, Flávia tornou-se conhecida entre os colegas de Belo Horizonte e começou a ministrar aulas particulares de contabilidade, paixão (pela contabilidade!) que nasceu durante a sua preparação.

E a paixão pela contabilidade – e pela docência - está só começando: a partir de hoje, Flávia é colaboradora permanente deste site, onde tratará dos mais importantes tópicos e exercícios de contabilidade; em breve, estará no Ponto em BH, ministrando aulas para os candidatos aos próximos concursos da área fiscal.

Nas perguntas seguintes, tentei desvendar alguns segredos de todo esse sucesso e disposição para os estudos...

Prof. Vicente:
 Quando você decidiu que prestaria concursos públicos? O que te levou a isso?

Flávia: Eu decidi que prestaria concursos públicos quando estava no sétimo período de faculdade e começaram a surgir dúvidas quanto ao fato de eu ter escolhido o curso certo ou não. Eu sempre gostei muito de estudar e o meu curso tinha ficado muito prático. Além disso, eu queria um trabalho em que eu pudesse ter férias e décimo terceiro...

Prof. Vicente:
 Qual foi o seu primeiro contato com o mundo dos concursos? Você imaginou que se sairia tão bem, logo nos dois primeiros concursos de sua vida?

Flávia: Meu primeiro contato foi em março, quando comecei a fazer cursinho. Eu não imaginei que me sairia tão bem, mas sabia que tinha grandes chances de passar por ser uma pessoa bem determinada e dedicada.

Prof. Vicente: No meu concurso de Auditor (AFTN/96), na área de tributação e julgamento, o dentista Marcelo Alexandrino (à época ainda não graduado em Direito) foi o 1º colocado na 10ª Região, com dezenas de pontos à frente dos demais mortais. No mesmo concurso, na mesma área, a 1ª colocada nacional foi uma dentista de Juiz de Fora (MG). O que há com os dentistas? Por que são aprovados tão bem, vocês estudam demais durante a graduação, é isso?

Flávia: Eu acho que o trabalho dos dentistas já começa na preparação para o vestibular. No meu caso mesmo, eu estudei bastante (não tanto quanto para o concurso, mas estudei muito) para passar na Universidade Federal de Minas Gerais. Além disso, acho que o curso de graduação exige muita dedicação, a universidade passa a ser nossa casa (ficamos lá o dia todo).

Prof. Vicente:
 Você é bonita, descontraída, alegre. Muitas pessoas imaginam que ter essa determinação, estudar muito para uma aprovação num importante concurso não é coisa para pessoas “normais”. Ou é coisa para mentes brilhantes, ou para pessoas que só fazem isso na vida! Até hoje tem gente que acha que eu não faço mais nada na vida, que fico em casa, dia-e-noite, em meio a livros e giz pelo chão! Você em algum momento sentiu essa idéia nas pessoas em relação a você? Você se acha “normal”?

Flávia: Eu também acho que as pessoas pensam assim. Já ouvi muitas dizerem que eu não tenho cara de quem estuda ou coisas do tipo. Mas acho que não há qualquer tipo de relação entre o jeito das pessoas e a determinação. Para esse concurso, eu realmente me dediquei muito e teve momentos que eu realmente achei que só existiam eu e os livros. Mas, ao longo da minha vida, sempre estudei muito e nem por isso deixei de sair ou divertir bastante.

Prof. Vicente:
 No início da preparação, quais foram as suas maiores dificuldades?

Flávia:
 Não considero que tenha tido grandes dificuldades, talvez o pior momento tenha sido ver minhas amigas entrando no mercado de trabalho sem ter a menor idéia de quando isso aconteceria comigo. Quanto aos estudos, não tive muitas dificuldades, acho que qualquer pessoa consegue aprender as matérias desde que se dedique e tenha determinação.

Prof. Vicente: Como foi a decisão de abrir mão, temporariamente, de parte do convívio com familiares e amigos?

Flávia: Sempre tive o seguinte pensamento: se vou mesmo ter que estudar um dia para passar no concurso, que esse momento seja agora; então vou estudar muito para passar logo. Isso me deu forças para abrir mão desse convívio. E é claro que eu fui meio chata às vezes, não deixando as pessoas fazerem barulho etc. Devo agradecer a todos que me ajudaram nesse momento.

Prof. Vicente: Você não estava trabalhando durante a preparação. Quantas horas você estudava por dia?

Flávia: Além do cursinho, eu estudava umas seis horas por dia. Mas é claro que eu parava sempre que estava muito cansada porque depois voltava com mais ânimo.

Prof. Vicente: Qual foi a sua metodologia básica de estudo? Como você dividiu o seu tempo entre cursinho, estudo da teoria e resolução de exercícios?

Flávia: Eu tinha quase 4 horas de aula por dia no cursinho. Em casa, eu escolhia entre mais teoria ou mais exercícios de acordo com a disciplina. Em contabilidade, por exemplo, eu sei que a teoria é muito importante, mas era com os exercícios que eu media meu conhecimento; então me dedicava mais aos exercícios. 

Prof. Vicente: Você fez muitos resumos das disciplinas? Resolveu muitos exercícios, ou considera o treino com exercícios irrelevante numa preparação?

Flávia: Eu não fiz muitos resumos porque tenho a mania de achar que tudo é importante, mas é claro que guardei os tópicos mais relevantes, pois ninguém consegue guardar tudo. Eu acho importantíssimo fazer exercícios, porque é através deles que medimos nosso conhecimento e podemos conhecer melhor a instituição que vai elaborar a prova.

Prof. Vicente: Você estudou com algum colega, ou sempre sozinha?

Flávia: Eu sempre troquei idéias e discuti questões com colegas, mas em casa eu estudava sozinha. Eu acho super bacana essa troca de informações, porque você acaba aprendendo coisas que não sabia. E o melhor de tudo foi que todas essas pessoas com quem discutia também passaram.

Prof. Vicente: Se fosse para você citar um só ponto que tenha sido determinante na sua aprovação, que ponto seria esse?

Flávia: Com certeza minha determinação.

Prof. Vicente: Você cometeu algum erro de estratégia, que não cometeria mais numa nova preparação?

Flávia: Eu não chamaria de erro de estratégia, porque acho que tudo fez parte do aprendizado. Mas é claro que, ao longo do tempo, fui percebendo como estudar melhor certas disciplinas e como não deveria ter me dedicado tanto a certos tópicos. Por isso, eu volto a frisar a importância dos exercícios, porque através deles percebemos os assuntos mais cobrados pelas bancas examinadoras.

Prof. Vicente: E no geral, qual o maior erro que um candidato normalmente comete durante uma preparação para concursos?

Flávia: Eu acho que é a dispersão, pois o foco e determinação são fundamentais.

Prof. Vicente: No período entre a publicação do edital e a realização das provas, como foi o seu estudo? Como um candidato deve estudar nesse período de muita ansiedade?

Flávia: Nessa época, meu cursinho teórico já havia acabado e então entrei num cursinho só de exercícios e revisava a matéria em casa. Mas, para um candidato que esteja fazendo o cursinho teórico nesse momento, eu aconselho muita calma, porque a maioria dos concorrentes não estuda nada, muitos deles só fazem a inscrição no concurso por fazer.

Prof. Vicente: No dia de fazer a prova, você teve alguma estratégia especial? Como deve se comportar um candidato no dia da prova? Como controlar o tempo e o nervosismo?

Flávia:
 Eu não tive nenhuma estratégia especial, até mesmo porque estou longe de ser um exemplo de pessoa calma para fazer provas. Mas acho importante o candidato ficar tranqüilo, parar para descansar um pouco, beber uma água e comer barra de cereal ou chocolate para repor as energias. Quanto ao tempo, sua administração é fundamental. O candidato deve observar bem quais são suas matérias específicas e quais valem mais pontos para começar por elas (é o que eu faria) e deixar as questões mais difíceis para o final. Só que também deve estar atento para a nota mínima em cada disciplina, porque não adianta nada fechar várias provas e não fazer o mínimo em uma delas. Eu acho que as pessoas devem estudar todas as matérias e não muito mais as específicas, porque eles preferem um generalista a pessoas que saibam muito de uma coisa só.

Prof. Vicente: Se você fosse chamada, hoje, para orientar os estudos de algum candidato que está começando a estudar para concursos fiscais, quais seriam os seus conselhos básicos?

Flávia:
 Eu daria aqueles que já falei anteriormente e principalmente para terem determinação e dedicação, pois depois serão recompensados.

Prof. Vicente:
 Os cursinhos que você freqüentou contribuíram de alguma maneira com a sua preparação? 

Flávia: Os cursinhos contribuem muito sim, principalmente aqueles professores que estão sempre disponíveis para responder nossas dúvidas. Mas a maior parte é a gente que faz.

Prof. Vicente: E essa paixão pela contabilidade e pela docência, como começou?

Flávia: Eu gostei muito das matérias que estudei, principalmente das específicas e dentre estas últimas tive grande afinidade com a contabilidade. Tenho lido vários livros até hoje e cada vez fico mais apaixonada por esta disciplina. Como já disse antes, sempre gostei muito de estudar e tenho muita vontade de passar meus conhecimentos para os alunos.

Prof. Vicente: Como tem sido a receptividade dos seus colegas em Belo Horizonte? Como essa história de aulas particulares começou?

Flávia: Tenho dado muitas aulas particulares e o retorno tem sido muito legal, porque nós podemos ver o reconhecimento do nosso trabalho através dos alunos.

Prof. Vicente:
 Você tem estudado muito, tem lido muitos livros de contabilidade? 

Flávia
: Sim, eu tenho estudado bastante e lido muitos livros. Nos últimos dias, eu li contabilidade básica do Viceconti, contabilidade intermediária e avançada do Ricardo Ferreira e uma boa parte do Fipecafi.

Prof. Vicente: Depois de assumir o cargo de AFRE, quais os seus projetos?

Flávia:
 Já tomei posse no cargo de AFRE e agora eu pretendo ministrar muitas aulas de contabilidade e participar do site Ponto dos Concursos também.

Prof. Vicente: E aqui no site, você já pensou na sua responsabilidade, ao escrever um texto que milhares de candidatos, País afora, vão ler?

Flávia: Eu sei que isso é muito sério, mas sou muito responsável e acho que vai dar para fazer um trabalho legal com tópicos relevantes e comentários de exercícios.

Prof. Vicente: Você vai aceitar o convite do Ponto em BH, para ministrar aulas em Belo Horizonte para os candidatos aos próximos concursos fiscais de Minas? (Estão esperando você por lá - afinal, nesse momento, ninguém melhor do que você para orientar outros candidatos em relação a esses concursos, nos quais você acabou de ser aprovada, não acha?).

Flávia: Eu vou aceitar sim, mas com muita responsabilidade. Acho que um professor tem que passar conhecimentos e segurança, além de ser muito prestativo e atencioso. Acho que nós vamos conseguir montar um formato de aula bem legal para os alunos no Ponto em BH.

Prof. Vicente: Eu comecei a ministrar aulas com 28 anos, e até hoje rola um frio no início de novos cursos; você está começando aos 24 anos, um senhor desafio, uma vez que, na maioria das vezes, ministrará aulas para candidatos de idade muito superior à sua. Você convive bem com esses desafios?

Flávia: Na verdade, eu acho que gosto de desafios. Quanto ao fato dos alunos serem mais velhos que eu, não vejo problema nenhum. Muito pelo contrário, acho que vou poder aprender muito com eles também.

Prof. Vicente: Alguns candidatos que foram colegas seus em cursinho em Belo Horizonte me disseram que você perguntava muito aos professores, que suscitava dúvidas e mais dúvidas. Um colega me disse “essa Flávia, Vicente, sabe muito, muito mesmo, todas as disciplinas, porque nunca vi alguém perguntar tanto em sala de aula, ela levanta dúvidas que eu nunca imaginaria”! Você era assim mesmo, de deixar professor “doido” em sala de aula? (risos)

Flávia: Acho que às vezes eu era meio chata mesmo, mas cada aluno tem seu ritmo e é para isso que o professor está ali. Por mais que não fosse de propósito, sei que deixava professores desconcertados e aí que deve entrar a humildade para dizer que vai pesquisar e que depois volta com a resposta para o aluno.

Prof. Vicente:
 E agora, com você do outro lado da mesa, como professora, terá paciência com os alunos “tipo Flávia”? (risos)

Flávia: Claro que terei. Não só com esse tipo, mas com todos os tipos de alunos, porque as pessoas têm ritmos e jeitos diferentes, mas todos devem ser respeitados.

Prof. Vicente: Que mensagem você deixaria para os candidatos que estão iniciando os estudos para concursos da área fiscal?

Flávia: Eu diria para terem muita determinação e para não desistirem pelo fato de talvez não serem de alguma área relacionada, porque isso não tem nada a ver.

Prof. Vicente:
 E para os que já estão na caminhada há algum tempo, e que até agora só “bateram na trave” nesses concursos?

Flávia: Eu aconselho que foquem mais no concurso, porque é melhor estudar muito e passar logo do que ficar vários anos tentando.

E para finalizar, eu gostaria de dizer que se tiverem alguma dúvida, podem falar comigo, pois estarei sempre disposta a ajudar no que precisarem.

Prof. Vicente:
 Flávia, muito obrigado pela atenção e paciência, e, mais uma vez, meus parabéns pela aprovação nos concursos de AFTE e TTE. Sobre seu futuro como professora de contabilidade para concursos públicos, desejo-lhe toda a sorte do mundo, e não tenho dúvida de que será mais um sucesso na sua vida. Pessoas como você - inteligente, estudiosa, corajosa, apaixonada pelo que faz – não têm erro, são sucesso na certa! Bem-vinda ao site Ponto dos Concursos, um portal de gente apaixonada por concursos, dia-e-noite!