Entrevistas

Telma Segre


Hoje vamos conhecer a história linda e emocionante da Telma Segre. Quando percebeu que não estava feliz com a sua vida profissional, ela resolveu estudar para concursos e não deu outra... foi aprovada em primeiro lugar no cargo de técnico do INSS para a gerência executiva de São Paulo.

 

Ponto: Desde quando você estuda? Quando começou a sua relação com os concursos públicos?

Telma: Nasci e sempre morei no interior de São Paulo, acabei de completar 50 anos (a primeira colocação no concurso do INSS foi meu grande presente de aniversário!) e tenho uma filha de 24 anos. Sou Tecnóloga em Secretariado Executivo. Fui servidora pública municipal por mais de 20 anos e ocupei vários cargos comissionados.

Já havia tempo, vinha desmotivada, cansada e descontente. Meu desgaste era tamanho que já estava ficando doente – muito trabalho, estresse contínuo, pressões de todos os tipos e remuneração muito aquém do desejável. Queria mudar, porém permanecer no serviço público. A saída era iniciar os estudos para concursos. Naquele momento percebi que não conseguiria conciliar um trabalho com aquelas condições e os estudos. Teria que fazer uma escolha. Tive todos os medos e receios que envolvem uma tomada de decisão como esta, mas fui em frente porque a angústia de continuar do jeito que estava era maior que a de enfrentar a escolha de vida que estava fazendo. Me desliguei da Prefeitura em janeiro de 2015 e a minha história começou a mudar.

 

Ponto: Fale um pouquinho sobre sua experiência de estudos antes e depois do auxílio do Coach Bruno Fracalossi.

Telma: O meu primeiro concurso foi o TJ/SP, Escrevente Técnico Judiciário. Com o edital já publicado, me matriculei em um cursinho tele presencial e iniciei os estudos. Fiz 70% da prova, resultado que não foi suficiente para me colocar na segunda etapa (digitação).

Depois do TJ/SP, me vi indecisa com relação aos rumos que deveria tomar, em que área focar, que tipo de material e cursos adquirir (nessa altura já havia percebido que o curso tele presencial que havia frequentado tinha ficado muito a desejar). Iniciei uma busca pela internet, comecei a interagir em grupos de concurseiros nas redes sociais, pesquisei os principais sites de concurso do país e quando cheguei  no site do Ponto me deparei com o Programa de Coaching e me interessei logo de cara. A “luzinha” acendeu – era disso que eu estava precisando para entrar de vez  no mundo dos concursos, mergulhar nos estudos e buscar a aprovação.

Iniciei o Programa de Coaching, com o Prof.º Bruno Fracalossi no final de julho de 2015. Nos primeiros contatos disse a ele que gostaria de estudar para os Tribunais Federais, para os cargos de TJAA e AJAA. Recebi como sugestão que eu pensasse na possibilidade de iniciar os estudos com foco no INSS, uma vez que o concurso já estava autorizado, o edital ainda não havia sido publicado e havia perspectivas de muitas nomeações lá na frente. Pensei um pouco e decidi aceitar. Confiei nele. Estava retomando os estudos praticamente do zero e precisava de um desafio proporcional à minha condição de iniciante. O INSS era uma excelente opção para mim naquele momento e o Prof.º Bruno enxergou isso.   No nosso “acordo”, passada a prova do INSS, eu focaria nos Tribunais.

Com o programa de coaching, ganhei método, disciplina e motivação.  Fui apresentada ao ciclo de estudos, iniciei uma programação de 35 horas semanais, com foco no Direito Previdenciário, ponto alto do meu edital. Passei a estudar uma disciplina por hora, com intervalos de 10 minutos a cada hora de estudo (até então eu estudava a mesma matéria por uma semana!) e a utilizar material em PDF e livros, recorrendo cada vez menos às vídeoaulas, um vício até então. Comecei a fazer resumos, que foram ficando mais sintéticos ao longo do tempo e fundamentais para as revisões periódicas. Por fim resolvia muitas questões comentadas. Foram milhares de questões até a prova! A atividade física regular muito cobrada pelo Coach também fez a diferença. Durante o programa tive um rendimento excelente, me mantive motivada o tempo todo e adquiri ritmo de estudo. Vibrava com os meus próprios resultados e com os “feedbacks” positivos e encorajadores do Prof.º Bruno. Com muita disciplina consegui manter o ritmo mesmo após o término do Programa. Em dezembro de 2015 saiu o edital. Em maio de 2016 a prova finalmente chegou e no dia 04 de agosto saiu o resultado final, confirmando a minha primeira colocação. Agora é esperar pela nomeação!

Esforço e renúncias recompensados – na reta final para a prova abri mão até mesmo de finais de semana, silenciei os grupos de whats app e evitei ao máximo as redes sociais.

 

Ponto: Você encerrou a vida de concurseira, ou vai continuar focada para alcançar outro objetivo?

Telma: Já iniciei a minha preparação para os Tribunais Federais, com foco no TRE/SP, conforme havia planejado lá atrás.

 

Ponto: Qual mensagem você deixaria para os que continuam na batalha por uma vaga no serviço público?

Telma: Como mensagem final quero ressaltar a importância de perseguirmos o equilíbrio, físico, mental e espiritual, digo perseguir porque essa busca tem começo, mas nunca terá fim. É um processo contínuo, com conquistas e aprendizados diários, que nos tornam mais fortes e preparados para enfrentar os desafios e as agruras da vida. Aprender a administrar a ansiedade e cultivar a autoconfiança foram cruciais para a minha aprovação. Além de estudar de forma consistente, temos que acreditar o tempo todo que somos capazes e que alcançaremos o nosso objetivo.

Para terminar deixo esse pensamento de Goethe, um dos muitos que colava na parede e lia todos os dias, antes de iniciar a jornada de estudos: “Tudo o que você puder fazer ou sonhar que pode, comece; a audácia possui em si gênio, poder e mágica”.