Entrevistas

Melina Mello


A história da Melina Mello, 32 anos, aprovada no último concurso da aeronáutica, é sensacional! Diferente da maioria das pessoas, que perde muito tempo aprendendo como estudar, ela buscou desde o início a orientação especializada de um coach. Quando resolveu estudar para concursos ela decidiu que não perderia tempo “batendo cabeça”. Queria alguém ou algum método que desse um “norte” para seus estudos.

Formada em Odontopediatria, Melina sonhava em ser aprovada em algum concurso público das forças armadas, por serem os melhores concursos para a sua área, já que queria continuar trabalhando com Odontopediatria.

Disciplinada e focada, Melina conquistou a única vaga do disputadíssimo concurso da Aeronáutica para a especialidade Odontologia! Vamos conhecer um pouco dessa história.

 

Ponto - Melina, conte um pouquinho da sua história. O que te levou à decisão de estudar para concursos? Quando foi isso?

Melina – Tive um colega dentista que já estudava para as Forças Armadas há algum tempo, e toda vez que nos encontrávamos ele me dizia que eu deveria tentar também. Até então essa ideia nunca havia me passado pela cabeça, pois, felizmente, meu consultório sempre foi bem. Porém, com o passar do tempo fui compreendendo que a vida de um profissional liberal tem as suas desvantagens. Sempre fui muito preocupada com o futuro e pensava no quanto teria que ser organizada para garantir uma boa aposentadoria. O mesmo para uma futura licença maternidade. Um dia encontrei esse colega novamente e ele me avisou dos editais que abririam para 2013. O da Aeronáutica já havia perdido, mas ainda tinha o do Exército. Decidi então que começaria a estudar para os concursos das Forças Armadas. Quando veio a aprovação desse colega no final do ano de 2013, aí sim que ganhei um ânimo extra pra seguir forte. Em 2014 ainda não fui bem, nem cheguei a passar para a segunda fase do concurso. Mas não desisti. Resolvi investir mais nas minhas falhas. Fui estudar mais português, fiz um excelente curso de redação e segui firme e forte para esse ano de 2015.

 

Ponto - Como você conheceu o Ponto dos Concursos e o que motivou sua decisão de fazer o Coaching do Ponto?

Melina – Logo que tomei a decisão de começar a estudar pro concurso, nos dias seguintes fiz uma viagem a Curitiba, onde morei muitos anos, e encontrei uma amiga de infância. Como ela presta concursos na área do Direito, perguntei a ela uma boa indicação de um site que me ajudasse com alguns cursinhos online. Por fim, ela me contou desse serviço de coaching oferecido pelo Ponto, especialmente do Igor. Ela havia contatado ele há alguns dias e ficado bastante animada. Retornei a Porto Alegre e na mesma semana entrei em contato com ele. Conversamos, expliquei minha situação e ele comprou o sonho comigo. Me fez entender que sim, era possível. Decidi que naqueles dois meses eu reaprenderia a estudar. E foram dois meses intensos nos quais recuperei minha disciplina de estudo dos tempos de escola.

 

Ponto - Certamente você conheceu outras pessoas que estudaram sem auxílio de coaching. Quais foram os maiores diferenciais que você percebeu na sua preparação com auxílio do coaching?

Melina – Técnica, técnica e mais técnica. Todo estudo é valido, mas quando ele é feito de maneira objetiva fica mais fácil não se perder pelo caminho. Eu tinha minha rotina de estudos planejadas junto ao Igor, tinha plena confiança nele e sabia que se seguisse aquilo ali estaria no caminho certo. Talvez se tivesse estudado sozinha desde o começo, me cobraria excessivamente e acabaria desistindo. Eu me conheço.

 

Ponto - Quais foram as maiores dificuldades na sua preparação? Como o auxílio do coaching foi importante para te ajudar a superá-las?

Melina – A maior dificuldade é entender que a preparação é um longo caminho. E que esse caminho se trilha dia após dia. Talvez eu tenha sido mais tranquila em aceitar isso, mas tive vários altos e baixos como todo mundo. Momentos que achei que estava tudo perdido, que eu não aguentaria, que nunca chegaria a minha vez. E em todas as horas, tive o Igor pra me dizer que tudo ia ficar bem. Que precisava ter resignação, abaixar a cabeça e estudar. E era só o que eu precisava ouvir pra recuperar a calma e retomar o caminho. Portanto, o trabalho do coach foi essencial nessa caminhada.

 

Ponto - Qual mensagem gostaria de deixar para quem segue em busca da tão sonhada aprovação?

Melina – Pode parecer um tanto piegas, mas não desista. Nunca. Tenha fé todos os dias, entenda que cada dia de estudo é um pedaço do caminho que foi trilhado. E que uma hora esse caminho inevitavelmente vai te levar até a linha de chegada. Não vou mentir. Não é fácil e nem para os fracos. Demora, é difícil, dói. Por vezes dá vontade de chorar, de sair correndo, de sumir. Mas é assim pra todo mundo. E poucos são os que aguentam. Seja resignado e faça a sua parte, sem drama. Gosto de pensar todos os dias que cada um de nós tem suas batalhas pra lutar e que somos frutos das nossas escolhas. Assim, virar o jogo também é uma escolha nossa.

 

Agora vamos saber como foi essa jornada do ponto de vista do professor Igor Oliveira, Coach do Ponto que auxiliou a Melina em sua preparação.

Ponto - Igor, a Melina escolheu um concurso bem específico, para a área de Odontologia. Imagino que deva ter sido difícil para você organizar os estudos dela.

Igor Oliveira - Com certeza! A escolha da bibliografia então foi um período especialmente pesado pra mim. No entanto, por ocasião do primeiro contato com a Melina, antes mesmo da contratação do coaching, deixei claro que seria uma parceria. Era óbvio que ela sabia muito mais de odontologia (odontopediatria, pra ser exato) que eu. Assim, por meio de muita pesquisa e conversas, estabelecemos, de comum acordo, uma bibliografia inicial, bem pragmática, o que acabou ajudando, pois a Melina, creio eu, economizou um bom tempo de preparação.

A preparação da Melina mostra que, independentemente do concurso, o método, quando bem aplicado, com disciplina e consciência, funciona.

 

Ponto - Quais foram os maiores desafios na preparação da Melina?

Igor Oliveira - Tirando o período inicial, de escolha da bibliografia, falar que a Melina me deu trabalho, estaria mentindo. Deu trabalho algum. A menina nasceu pra isso! Ela ama a guerra. Sem sombra de dúvidas a Melina é uma das pessoas mais dedicadas que conheço. Obediente, educada e disciplinada. Excelente aluna!

Melina é nadadora e acabou trazendo sua garra de atleta para os estudos. Aliás, isso é bem observável no coaching. O que você faz em uma área da vida transborda nas outras.

Durante a preparação foram feitos ajustes, mas tudo ponderado e bem recebido pela Melina. Foi uma preparação muito equilibrada. Melina se dedicou ao extremo, mas conseguiu estabelecer um ritmo de treino que permitiu que ela tivesse um mínimo de qualidade de vida. Foi um caso de sucesso muito feliz.

O concurso que a Melina passou é extremamente difícil. Não é apenas complicadinho. É difícil demais! Começa pelo fato de ser apenas uma vaga. Ou você é o primeiro colocado ou não passou. Simples assim. Depois, é um processo seletivo cansativo, cheio de etapas. Cada concurso em si dura quase um ano, pra você ter uma ideia. A Melina estudou dois anos sem parar, com uma fé quase inabalável.

Não é pra qualquer um. Tinha que ser a Melina.

 

Ponto - Que mensagem gostaria de deixar para a Melina?

Igor Oliveira - Melina, não posso dizer que não me tocou o fato de você estar preparando para ser militar. Ora, fui militar por quinze anos, praticamente cresci nas forças armadas e sua preparação mexeu muito comigo. Sinceramente, pelo pouco que a conheci, não consigo enxergar você em outro lugar. Você merece passar por isso. Viver a vida militar, usar a farda, ainda que por um tempo. Não é uma profissão para qualquer um. Tem que ter um brilho especial e você tem isso!

Quero muito ver suas fotos com a cara no barro, pagando flexão, como sempre desejou e confessou pra mim. Somente aqueles de espírito forte desejam o sofrimento como parte de sua profissão Melina. Como disse, você nasceu pra isso.

Foi uma honra muito grande ter sido testemunha de sua luta!

Quando dois militares se cumprimentam eles se saúdam com uma continência. Quando feito com verdade, é um gesto de grande admiração e respeito e é exatamente isso que estou fazendo agora.

Gostaria de encerrar oferecendo a você a oração do Paraquedista. Simplesmente é a sua cara!

Dai-me, Senhor meu Deus, o que Vos resta;

Aquilo que ninguém Vos pede.

Não Vos peço o repouso nem a tranqüilidade,

Nem da alma nem do corpo.

Não Vos peço a riqueza nem o êxito nem a saúde;

Tantos Vos pedem isso, meu Deus,

Que já não Vos deve sobrar para dar.

Dai-me, Senhor, o que Vos resta,

Dai-me aquilo que todos recusam.

Quero a insegurança e a inquietação,

Quero a luta e a tormenta.

Dai-me isso, meu Deus, definitivamente;

Dai-me a certeza de que essa será a minha parte para sempre,

Porque nem sempre terei a coragem de Vo-la pedir.

Dai-me, Senhor, o que Vos resta,

Dai-me aquilo que os outros não querem;

Mas dai-me, também, a coragem

E a força e a fé.

Vá e vença Melina!

Adsumus!

Capitão-Tenente (Fuzileiro Naval), da Reserva, Igor Oliveira.