Entrevistas

Joemir Mendonça


Aprovado em 4º lugar para o Tribunal de Contas do Rio Grande do Sul na área de Engenharia Civil

Aprovado em 2º lugar no concurso do TCE-AC, 1º lugar para a especialidade de Engenharia Civil no Corpo de Engenheiros da Marinha, 3º lugar para Engenheiro Civil Sênior da INFRAERO e em 4º lugar no TCE-RS, o Joemir Mendonça é natural do Paraná, formado em Engenharia Civil, casado e, além de trabalhar 8h por dia, também se dedicava intensamente aos estudos.

No coaching, foram 12 semanas com o coach Bruno Fracalossi, tempo que ele considerou suficiente e fundamental para auxiliar em sua última aprovação.

Confira abaixo a íntegra da entrevista:

Ponto dos Concursos - Joemir, como conheceu o coaching do Ponto e o que foi determinante para a contratação? 

Joemir Mendonça – Conheci pelo site do Ponto. Acredito que o que me motivou a buscar esse serviço de Coaching foi a dificuldade que tinha com o planejamento e o monitoramento dos meus estudos. Além disso, sentia que faltava melhorar alguma coisa na metodologia.

Recordo-me que, na época em que comecei a fazer o Coaching do Ponto, estava fazendo um curso preparatório com aulas presenciais quase todos os dias, durante a noite. O curso não tinha um direcionamento específico, era para Analista de Tribunais, bem genérico. O meu coach, na época, sugeriu que reservasse aquelas sagradas horinhas durante a noite para estudar sozinho em casa, adotando uma metodologia mais apropriada e deixasse, com isso, de frequentar esse curso preparatório.

As coisas melhoraram sensivelmente a partir de então, pois conseguimos preparar um plano de estudos mais adequado, dentro da janela de horários disponível, para encarar as 18 matérias cobradas no concurso de ACE do TCDF de 2014.

Ponto dos Concursos – Como o coach o ajudou em sua preparação? Qual o ponto trabalhado que você considera ter sido o maior diferencial nesse serviço?

Joemir Mendonça – A primeira coisa importante foi orientação e a definição do plano de estudos para o concurso em foco, na época o TCDF. Essa foi a parte mais difícil, pois a carga horária disponível na época era pequena para encaixar tantas matérias. Por isso, foi necessário fazer alguns ajustes na rotina, como mencionei na questão anterior. Depois dessa fase, foram definidas as metas de estudos com a carga horária para cada disciplina em função de sua importância no edital e também do percentual de acertos nos exercícios, considerando-se o padrão Cespe, que seria a banca responsável pelo concurso desejado. A partir daí, começou a etapa de monitoramento, através de relatórios semanais de desempenho em termos de carga horária de estudos e também dos acertos nos exercícios.

Ponto dos Concursos – O que mudou em sua rotina de estudos, após o auxílio do Coach? Como você estudava e como passou a estudar?

Joemir Mendonça – Desde 2009, estudo para concursos. Paro os estudos por um tempo, depois volto, sempre na busca de boas oportunidades. Por esse motivo, acabei adquirindo um método particular de estudos. A ideia básica é não cometer os mesmos erros sempre.

No entanto, nessa minha rotina, não tinha o hábito de revisar as matérias estudadas. Acredito que a principal mudança após o Coaching foi justamente esta: aprender a elaborar um material de estudo sintético que permitisse revisá-lo antes das provas.  No TCE-RS, por exemplo, consegui revisar quase toda a matéria de Direito Administrativo em poucas horas na manhã do dia da prova. Isso mesmo, na manhã do dia da prova!

Acordei às 5h da manhã nesse dia. Estava parecendo um caco, daí tomei um bullet de cafeína concentrada para dar um “UP” e comecei a revisão de algumas disciplinas, no hotel. A prova seria no período da tarde naquele dia, daí aproveitei a manhã para revisar. O resultado foi um aproveitamento de 80% naquelas matérias que consegui revisar. Esse fato fez muita diferença nesse concurso.

Ponto dos Concursos – Gostaria de deixar alguma consideração sobre sua aprovação, método de estudo, dica de preparação ou o auxílio do coaching?

Joemir Mendonça  - Acredito que o método de estudo é muito variável e depende do perfil de cada aluno. No entanto, aquilo que fez uma grande diferença para mim, durante a preparação, ─ e acredito que pode fazer para outras pessoas ─ foram as orientações quanto às fases de planejamento, monitoramento e controle dos estudos. Sem isso, certamente não conseguiria conquistar minha tão sonhada vaguinha como ACE. Acho que a única coisa que posso deixar como mensagem àqueles que se encontram nessa maratona é não se esquecerem dessas três importantes fases no processo de preparação. Isso certamente fará muita diferença!

Equipe Ponto dos Concursos