Entrevistas

Amanda Daniele Barbosa


1º Lugar para auxiliar de laboratório do MAPA em Recife

Com apenas 21 anos, concursada do Detran/PE desde os 18, estudante de Química Industrial e moradora de Recife, a Amanda conseguiu aprovação em 1º lugar no concurso do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) para Auxiliar de Laboratório em Recife.

Segundo a Amanda, seu maior diferencial foi seu desempenho nas discursivas, etapa que muitos candidatos não dão a devida importância no período de preparação. Além, é claro, da determinação e do incentivo da família.

Aprovada no concurso do Detran/PE ainda aos 17 anos, o incentivo para se tornar servidora pública veio da irmã e da vontade de conseguir independência financeira. Ao que tudo indica a história da Amanda não vai parar por aqui.

Confira abaixo a entrevista completa:

Ponto dos Concursos – Amanda, você disse que foi aprovada no Detran/PE ainda com 17 anos. Desde quando começou sua preparação para concurso público e quais foram suas motivações na época?

Amanda Barbosa – Na época estava me preparando para o vestibular e minha irmã me incentivou a fazer o concurso do Detran/PE. Como eu já estava estudando algumas matérias básicas, que também cairiam no concurso, minha irmã me incentivou a tentar.

A principal motivação foi financeira. Eu não trabalhava e vi no concurso do Detran a oportunidade de conquistar essa independência.

Ponto dos Concursos – Atualmente, você está em que área do Detran? Por que decidiu mudar de área e de órgão? Quais foram seus principais desafios com essa mudança?

Amanda Barbosa – Atualmente trabalho no RH do órgão, mas sinto que não tenho muita afinidade pela área administrativa. Como faço faculdade na área de exatas, mais especificamente o curso de Química Industrial, decidi fazer o concurso do Mapa para ingressar na minha área, no ambiente que mais me identifico que é o laboratório.

O principal desafio foi o tempo, pois conciliar os estudos para concurso, a faculdade e o trabalho requeriam muita persistência.

 

Ponto dos Concursos – Com uma rotina de quem trabalha e ainda faz faculdade, o 1º lugar de um concurso é um grande feito. Conte-nos como foi essa preparação?

Amanda Barbosa – Quando saiu o edital eu estava um pouco apertada na faculdade, pois estava no fim do período. Aproveitei então as férias da faculdade e tirei férias também do trabalho para me dedicar exclusivamente aos estudos para o Mapa. Foram cerca de dez horas de estudo por dia, focando nas matérias em que eu tinha maior dificuldade.

 

Ponto dos Concursos – Apesar do pouco tempo de preparação, você já vinha fazendo outros concursos?

Amanda Barbosa – O grande motivo pelo qual decidi fazer o concurso para o Ministério da Agricultura foram os assuntos específicos do cargo, que eram da área de química. A maioria eu já havia estudado no colégio e também na faculdade. Já tinha tentado outros concursos também. Além do Detran, prestei prova para Técnico Judiciário do TJ/PE ficando em uma colocação muito distante (depois de 1000). Algum tempo depois, tentei também o concurso para Técnico Judiciário na Área Administrativa do TRF 5º região e fiquei na 47º colocação.

Ponto dos Concursos – Quais as disciplinas que mais teve dificuldades e como fez para superá-las?

Amanda Barbosa – Sempre tive bastante dificuldade em Português. Para superar foquei bastante na matéria, pois sei que é uma das disciplinas que tem maior peso em prova de concurso.

Ponto dos Concursos – Algumas pessoas não dão tanta atenção para as discursivas de um concurso público e acabam não se saindo muito bem. Como foi sua preparação para essa fase?

Amanda Barbosa – Meu principal receio era de fato a discursiva. A última vez em que havia prestado prova, cuja redação era classificatória, foi no vestibular. Ainda assim, sei que são textos diferentes e de abordagens distintas. Foi aí que decidi fazer o curso de discursivas do Ponto dos Concursos, que me ajudou bastante a alcançar meus objetivos e não ter medo de fazer concurso que exija também a redação.

Ponto dos Concursos – O que você acredita ter sido seu grande diferencial nessa preparação?

Amanda Barbosa – Acredito que tenha sido minha preparação para a prova discursiva, que foi decisiva no resultado final do concurso, pois as dicas que obtive dos professores foram realmente preciosas. E observo que poucas pessoas despendem tempo estudando para redação.

Ponto dos Concursos – Dispondo de tão pouco tempo para se preparar, acreditamos que não sobrava tempo para frequentar cursos presenciais. Como foi sua preparação nesse aspecto?

Amanda Barbosa – Escolhi estudar por cursos em PDF por achar mais prático. Quando tinha tempo livre, as apostilas estavam disponíveis para que eu pudesse estudar. Diferentemente dos cursos presenciais em que eu gastaria tempo, inclusive com o deslocamento.

Ponto dos Concursos – Você teve alguma influência familiar para a escolha da área de atuação?

Amanda Barbosa – Não tive nenhuma influência para escolher minha área de atuação. Na verdade, sempre tive bastante liberdade nesse aspecto. Já na escolha do serviço público, tive muita influência da minha irmã mais velha, que decidiu ser servidora pública ainda nova por conta da estabilidade que o serviço público oferece.

Ponto dos Concursos – Com tanto esforço e pouco tempo, certamente as abdicações foram muitas. O que foi mais difícil para você?

Amanda Barbosa – Abrir mão do lazer com certeza foi o mais difícil. Como tinha pouco tempo, tive que abdicar muitas vezes de momentos de lazer com amigos, família, namorado. O lado bom é que contei com muito apoio e compreensão de todos.

Ponto dos Concursos – Quais seus objetivos futuros como concurseira?

Amanda Barbosa – Pretendo fazer muitos outros concursos, principalmente após me formar. Poder exercer minha profissão e contar com a estabilidade de ser servidora pública é meu objetivo profissional.

Ponto dos Concursos – Quais dicas gostaria de deixar para quem já estuda há muito tempo e ainda não conseguiu aprovação?

Amanda Barbosa – É necessário ter muita persistência e foco naquilo que se deseja, pois todos os sacrifícios valem a pena no momento em que você vê seu nome na lista dos aprovados de um concurso.

Ponto dos Concursos – E quais dicas você deixa para quem, assim como você, pretende entrar no serviço público ainda cedo e não sabe por onde começar?

Amanda Barbosa – Que busquem conselhos e dicas de quem já está na vida de concurseiro há mais tempo. Existem formas de estudar que deixam o caminho “menos difícil” e que a gente desconhece quando está começando.

Investir na preparação, ter objetivo forte e muita disciplina também são pontos cruciais.

 

Equipe Ponto dos Concursos.