Entrevistas

Wigo de Jesus Gonçalves


 

Aprovado no concurso da Polícia Federal para o cargo de Agente Administrativo


Estudante de direito, morador de São Sebastião - cidade satélite de Brasília - e estagiário na Polícia Federal, Wigo de Jesus está prestes a se tornar um dos mais novos concursados da Polícia Federal para o cargo de Agente Administrativo.

  

A aprovação veio com muito esforço, determinação e certeza do que queria para seu futuro profissional. Abdicações foram muitas, mas a certeza de que tudo seria por pouco tempo foi sua grande motivação para seguir firme. Hoje, aprovado, Wigo aguarda ansioso as próximas etapas do concurso.

 

 

O concurso oferecia 274 vagas para Brasília e ele foi aprovado na 111º posição.

 

 

Confira aqui a entrevista completa:

 

 

Ponto dos Concursos - Wigo, desde quando estuda para concursos?

 

 

Wigo de Jesus - Comecei a estudar quando a situação financeira se agravou em casa. Apesar da pouca idade, já estava cansado de trabalhar na iniciativa privada, que não valoriza o seu funcionário, com baixos salários, condições de trabalho precárias e pressão psicológica para bater metas, além de ter que trabalhar aos finais de semana.

 

 

Já trabalhei na rua vendendo produtos de telefonia, já fui frentista e trabalhei também em supermercado, que era uma loucura. Depois de sofrer com esses trabalhos, tomei vergonha na cara e, com incentivo da minha namorada que agradeço muito a deus por ter colocado em minha vida, comecei a estudar. Isso em agosto de 2012.

 

 

 

Ponto dos Concursos - Qual sua maior motivação para se tornar um servidor público?

 

 

Wigo de Jesus - Sem dúvida nenhuma, as motivações foram estabilidade e remuneração. Fatores essenciais na vida de uma pessoa que pensa em ter uma vida estruturada e com dinheiro no bolso (risos).

 

 

 

Ponto dos Concursos - Quais as maiores dificuldades encontradas ao longo dessa preparação?

 

 

Wigo de Jesus - Foram muitas! Para começar, o verdadeiro concurseiro não tem vida, pois tem que se abdicar da família, dos amigos, das festas, de tudo. Noites mal dormidas foram outro fator, pois era raro conseguir dormir 6 horas numa noite. Durante toda a minha preparação o cansaço sempre esteve ao meu lado como maior inimigo.

 

 

 

Ponto dos Concursos - Já foram quantas tentativas e como era lidar com as frustrações?

 

 

Wigo de Jesus - Quando comecei o Cespe tinha acabado de lançar o edital da PRF - administrativo, mas como era iniciante e tinha estudado pouco e, pior, da maneira errada, tirei nota 01 de 120 possíveis. Mas não desisti, continuei estudando firme e forte. Depois veio o TJDFT, que também reprovei, mas obtive uma nota bem melhor que a anterior, 53 pontos.

 

 

A partir daí vi que era questão de tempo e que minha aprovação iria chegar. Quando fiz o concurso da PM fiquei por um ponto e me desesperei, quase parei de estudar. Depois veio PC, Depen, UnB e Banco do Brasil. Não obtive êxito em nenhum.

 

 

Quando batia o desespero e pensava em desistir, procurava na internet histórias de pessoas que passaram pela mesma situação que a minha. Nos concursos atuais, que estão cada vez mais difíceis, todos estão sujeitos às várias reprovações. As várias histórias me motivavam a continuar na luta diária, que exige muito do físico e do psicológico.

 

 

Uma frase que sempre levo comigo é a do Filme do Rocky Balboa, que diz o seguinte:

 

 

"O mundo não é feito de arco-íris. É um lugar sujo e cruel.
E não importa o quão forte seja, vai colocá-lo de joelhos e vai deixá-lo lá. Ninguém vai bater mais forte que a vida. 

Não importa o quanto você bate, mas sim o quanto aguenta apanhar e continuar lutando. O quanto pode suportar e seguir em frente. É assim que se ganha."



 

Ponto dos Concursos - Como era sua rotina de preparação e como organizava as matérias a serem estudadas?

 

 

Wigo de Jesus -Quando comecei estudava completamente errado. Estudava uma matéria toda, depois partia para outra e ainda pensava que não era necessário estudar profundamente Português. Como muitos, pensava que era só interpretar a questão. Mas isso até eu perceber que não é bem assim. É a matéria que mais reprova em concursos públicos.

 

 

Depois de certo tempo fui aprendendo com os erros. Quando conheci os materiais do Ponto dos Concursos, passei a pesquisar na internet sobre formas de estudo e comecei a estudar da maneira correta.

 

 

Com os materiais do Ponto percebi que não se aprende a matéria somente com teoria, mas com bastante exercício, pois é a prática que leva ao caminho da perfeição. Passei também a dividir os assuntos da prova em duas disciplinas por dia.

 

 

 

Ponto dos Concursos - O que você considera ter sido um grande erro durante esse período?

 

 

Wigo de Jesus - Não ter tido um auxílio, assim que comecei a estudar, para que eu pudesse estudar da maneira certa e ganhar tempo.

 

 

 

Ponto dos Concursos - O que você considera fundamental para um candidato a um cargo público?

 

 

Wigo de Jesus - Em primeiro lugar: motivação. Em segundo: saber verdadeiramente o porquê você quer entrar para o serviço público.

 

 

Não é apenas falar que vai se inscrever para uma prova e estudar de qualquer jeito, tem que seguir à risca o cronograma de estudos. Tem que ter disciplina. Tem que tratar os estudos como parte da sua vida, dormir e acordar estudando. Tem que colocar na cabeça que sua vida é só estudar até a aprovação, aliás, que você não tem vida social enquanto a aprovação não acontecer (risos).

 

 

 

Ponto dos Concursos - Trabalhar como agente administrativo da PF já era uma meta ou você vinha tentando vários concursos e cargos?

 

 

Wigo de Jesus - Já estava de olho nesse concurso, pois a qualquer momento poderia sair o edital. Porém, na época, estava estudando firme para PC-DF. No final de 2013 entrei de férias da faculdade e tive mais tempo para estudar. Dediquei-me exclusivamente para essa prova e estudei até sair sangue dos olhos (brincadeira, mas estudei muito).

 

 

Quando chegou o tão esperado dia, realizei a prova e tinha certeza que agora daria, até tinha escrito na prova qual pontuação tiraria - 75 pontos. Quase acertei, foram na verdade 76 pontos.

 

 

 

Ponto dos Concursos - Ainda pretende prestar novos concursos?

 

 

Wigo de Jesus - Sim. Meu objetivo agora é chegar, quem sabe um dia, ao cargo de delegado federal. Sei que será tarefa árdua, mas com muito trabalho, dedicação e força de vontade, posso chegar lá. Peço a Deus para que me dê saúde para essa longa caminhada.

 

 

 

Ponto dos Concursos - Com apenas 23 anos, a idade das badalações (risos), como era ter que abdicar das saídas com a namorada, dos compromissos familiares e das festas com os amigos? Você acha que isso é uma das maiores dificuldades?

 

 

Wigo de Jesus - Sim, minha namorada já estava quase me largando, porque quando não estava na faculdade ou no trabalho, estava em casa estudando. No início foi difícil coadunar essas três rotinas, pesadas por sinal. Mas ela entendia, eu acho (risos), que era para melhorar de vida. Hoje, o resultado está aí, aprovado em um dos concursos mais concorridos do país.

 

 

 

Ponto dos Concursos - Quando tinha muita dificuldade em alguma disciplina, como fazia para superá-la?

 

 

Wigo de Jesus - Persistência! A prova viva é a matéria de Português que eu tinha muitas dificuldades, mas lendo, relendo e resolvendo bastantes exercícios o resultado veio. Claro, não posso me esquecer do grande professor Décio Terror, o cara manda muito e aterroriza em Português. Obrigado, professor!

 

 

 

Ponto dos Concursos - O que você acredita que foi fator determinante para que você alcançasse esse resultado?

 

 

Wigo de Jesus - Deus em primeiro lugar, pois ele não desistiu de mim em nenhum momento. Minha companheira e namorada, Santana Rodrigues, que sempre esteve do meu lado e os outros fatores essenciais como força, foco e fé.

 

 

 

Ponto dos Concursos - Quais dicas você deixa para quem continua em busca da aprovação?

 

 

Wigo de Jesus - Não desistas jamais. A guerra é difícil, perder batalhas será inevitável, mas com persistência a guerra pode ser vencida. O resultado virá, todavia, antes da vitória, virão - e com muita força - as derrotas. Mas é pelo caminho das derrotas que o sabor da vitória é mais gostoso. 

 

 

Você sofrerá críticas de muitas pessoas e outras te desmotivarão. Por isso, toda vez que estiver pensando em parar de estudar, pense na renumeração, na estabilidade e outros fatores que o serviço público possa lhe proporcionar. Lute, pois vale muito a pena.

 

 

Obrigado pela oportunidade de compartilhar essa minha história com vocês do Ponto!

 

 

 

 

 

Equipe Ponto dos Concursos.