Prof. Fernando Mesquita

06/07/2013 | 17:40
Compartilhar

Formas de evitar a procrastinação

Procrastinar, do verbo "não fazer as coisas que você SABE que tem de fazer na hora em que deve fazer"

 Fonte: Dicionário Fernando Mesquita de termos concursísticos

 
Concurseiro procrastina. Cedo ou tarde. Na matéria difícil, no exercício complicado, no tópico chato, no sábado ou no domingo depois da festa... Procrastinar, na verdade, é inerente ao ser humano, que muitas vezes é guiado por essa força maligna que senta no seu ombro e diz "ah, para, deixa pra amanhã... Não vai fazer tanta falta assim..."
 
Mas, claro, há formas de combater esse mau hábito. E todo mundo que pretende estudar (de fato e com seriedade) para concursos pode fazer grande uso delas.
 
 
1. Planeje pequenos passos

Uma grande revolução começa com um pequeno burburinho. Se você pretende revolucionar sua vida, não pense que amanhã vai acordar um grande estudante ou que vai, para sempre e a partir de agora, mudar TUDO que há para ser mudado. Essas decisões normalmente têm vida curta.

Se você quer conquistar uma trajetória que seja sustentável (do latim "que dá pra fazer amanhã de novo"), planeje PEQUENOS passos. Se você quer estudar constitucional, planeje a leitura do primeiro capítulo. Se for muito, leia o primeiro tópico. Se ainda for muito, leia a primeira página ou faça um exercício. Mas faça todos os dias. Só a consistência gera resultados.

2. Procrastine a procrastinação

Por mais absurdo que pareça, procrastinar é um hábito. E às vezes parece uma atividade passiva (perdão pelo oxímoro), mas dá trabalho procrastinar, porque você tem de lidar com a consciência, que é a pior inimiga quando bate o remorso. Então, comece a procrastinar a procrastinação. Como faz? Simples. Quando você pensar "ah, mas eu estou cansado/triste/abalado/desanimado/faminto", simplesmente deixe para usar suas desculpas depois de estudar, não antes. Você trabalha agora e deixa de trabalhar depois. Assim, você procrastina a procrastinação e fortalece sua força de vontade, que é como um músculo - no início é fraco, mas quanto mais você malha, mais o fortalece.

 

 

3. Faça compromissos públicos

Assumir publicamente que você está fazendo concursos pode gerar todo tipo de problema de pressão, de rejeição, de negatividade e uma série de outros que vou discutir no próximo artigo (com dicas sobre como lidar com isso). Mas escolha uma ou duas pessoas em quem você confia e que não sejam as primeiras a te julgar (o que tem sido difícil esses dias) e diga para elas o que você pretende fazer. Não precisa dizer que vai passar no concurso X ou Y, mas assuma um compromisso. Diga "vou aprender a matéria X", ou "Vou ser Auditor/Juiz/Técnico Judiciário/Oficial de Justiça/servidor da Câmara/Senado" ou qualquer carreira que você queira seguir. Pesquisas indicam que pessoas que assumem compromissos públicos tendem a segui-los com mais paixão e persistência. Mas novamente, evite colocar no Facebook e cuidado com as pessoas para quem você diz isso.

 

 

4. Reconheça e elimine os gatilhos
Gatilhos, em termos muito simples, são momentos, lugares ou situações que deflagram comportamentos. Às vezes, quando enfrento situações particularmente desagradáveis no trabalho, tendo a usar isso como desculpa para não fazer muitas das coisas que preciso fazer. Reconhecer isso foi um grande progresso na minha vida, porque além de evitar ou mitigar essas situações quando possível, tendo a reconhecer que esse efeito acontece e trabalhar para revertê-lo, inclusive entendendo que não é só porque estou chateado que o futuro vai deixar de existir. 
 
Todos temos nosso gatilhos. Reconhecê-los e eliminá-los é parte da estratégia vitoriosa. 
 
 
5. Mude um pouco a cada dia
Como continuação do ponto um, mas do ponto de vista da vida: se você faz o que sempre faz, terá os resultados que sempre tem. Por outro lado, se mudar um pouco a cada dia, na direção correta, estará cada dia melhor e mais perto de seus objetivos.
 
Algumas pessoas dizem que mudar é difícil. Eu acredito que, muitas vezes, difícil é ficar como estamos, ganhando pouco, sem respeito em nossa carreira ou em nosso órgão, querendo dar uma vida melhor à família, mas incapazes de fazê-lo.
 
Mude um pouco a cada dia. Arrume um livro melhor, faça mais exercícios, aprenda novas técnicas. Seja profissional. Mude um pouco a cada dia.
 
 
6. Imagine-se no futuro se vendo agora
Faça uma pergunta muito simples: "O que vou achar amanhã, semana que vez, mês que vem, da atitude que estou tendo agora? Ficarei orgulhoso dela? Faria diferente?" Por menor que pareça, isso tem um impacto enorme na forma como você encara cada pequena atitude procrastinatória. 
 
Se você estuda para concursos, certamente já teve de lidar com a procrastinação. Aqui entre nós, estudar não é fácil e nem costuma ser prazeroso (embora saber a matéria e passar no concurso sejam sensações fantásticas). Use essas dicas, então, para ajudar na busca de seus objetivos.

Deixe um comentário (seu compromisso público) dizendo qual sua próxima atitude para evitar a procrastinação: qual concurso você vai prestar, qual matéria vai aprender, qual técnica vai aplicar. Somos uma grande comunidade em busca de objetivos comuns.

 

Se precisar de alguém para dar um empurrão em cada uma dessas situações e trabalharmos juntos em direção ao sucesso, conheça o coaching intensivo para TLAA/Câmara dos Deputados (Clique aqui e conheça a aula demonstrativa - http://www.pontodosconcursos.com.br/cursos/produtos_descricao.asp?desc=n&lang=pt_BR&codigo_produto=5597) .
 
Comece a se preparar agora e eu te garanto que, com seu compromisso integral de mudança, sua trajetória nos concursos mudará para muito melhor.

 

Abraço e sucesso,

Fernando Mesquita
Coach - Ponto dos Concursos
fernando.mesquita@pontodosconcursos.com.br

Comentários

  • 11/07/2013 - Gicele
    olá professor, td bem? Nossa professor, através deste artigo me identifiquei, viu? Nem sabia o que eu tinha até saber que existe um nome e que outras pessoas passam o que passo. Até em sonho minha consciência me culpa quando procrastino!!!!rsrsr...acredita?
    Pois é, agora só me resta procrastinar a procrastinação, né não?rsrsr...
    grande abraço e muito obrigada,
    Gi.
  • 11/07/2013 - Prof Fernando Mesquita
    Olá, Gicele. Pois é. Normalmente, esses problemas são bem conhecidos. O que nos ajuda a lidar com eles. Como eu escrevi, se conhecer ajudar muito a identificar os momentos em que isso acontece e combatê-los. Procrastinar a procrastinação, claro, é sempre um ponto importante. Fique craque nisso e vai ver como os dias vão fluir. Abraço, obrigado pelo comentário e excelentes estudos para você.
  • 10/07/2013 - GILVANA DOURADO BAHI
    Professor Fernando, acompanho os seus textos pelo site e cada vez que leio me vejo em situações muito parecidas com o que você escreve. Muito obrigada por esse apoio gratuito e despretensioso.
    Um abraço!
    Gilvana
  • 10/07/2013 - Prof Fernando Mesquita
    Obrigado, Gilvana. Visite sempre. É legal pensar que estamos construindo uma pequena comunidade de pessoas que passam pelas mesmas situações e procuram saídas juntas. Obrigado pelo comentário e excelentes estudos para você.
  • 09/07/2013 - Nadia
    Adorei as dicas prof. Estou constantemente procrastinando!
    É uma coisa que preciso mudar e eliminar! Pois, deitar-se nos doces braços da preguiça, não levam a lugar nenhum! Aliás, levam sim: à estagnação!
  • 09/07/2013 - Prof Fernando Mesquita
    Reconhecer o fato já é um importante primeiro passo, Nádia. Obrigado por comentar e fique firme na luta. Abraço e sucesso.
  • 08/07/2013 - Gladson Guimaraes
    A muito tempo já estudo um pouco sobre procrastinação tinha este difícil desprazer na minha vida, como solucionei? Meu quadro de horarios é de 30 a 30 minutos, ou seja, a cada trinta minutos tenho algo a fazer planejado, pre-estipulado. O sucesso é facil, dificil é chegar a ele. Bons estudos, serei Auditor-Fiscal do Trabalho até 2050.
  • 08/07/2013 - Prof Fernando Mesquita
    Olá, Gladson. Obrigado por comentar. Qualquer saída que te ajude vale a pena ser testada. A natureza é esperta e faz de tudo para que façamos a menor quantidade de esforço possível. O método Pomodoro se aproxima vagamente disso que você relatou. De qualquer forma, espero que seu objetivo chegue em menos tempo =D. Obrigado pelo comentário. Abraço e bons estudos.
  • 08/07/2013 - Emirene
    Professor obrigada por nos alertar. Certa vez li um artigo de revista que o excesso em procrastinar causa baixo autoestima, culpa, ansiedade e insegurança, levando inclusive à depressão.
  • 08/07/2013 - Prof Fernando Mesquita
    Isso é verdade, Emirene. Em linhas gerais, evitar o excesso é um boa diretriz para a vida como um todo. A procrastinação pode ser uma armadilha perigosa. Obrigado pelo comentário e vamos nos falando no coaching. Abraço,
  • 08/07/2013 - Carol
    Eu tenho um gatilho; estou escrevendo a dissertação do mestrado e iniciando os estudos para concurso. Se começo a estudar me culpo por não estar na dissertação, e cíclico e acabo, por vezes, sem fazer um ou outro ou ambos. Resolvo isso me perguntando quem sou, onde estou e porque quero passar, me motivo com fotos da família e sigo. Eu passarei em cargos para minha formação até 2017. Obrigada professor!
  • 08/07/2013 - Prof Fernando Mesquita
    Olá, Carol, tudo bem? Muito obrigado por comentar. Ajuda muito manter "cotas" diárias de tempo para cada atividade. Assim, você evita essa "consciência pesada" de não fazer as coisas em determinados momentos - você sabe que a hora da atividade vai chegar. Isso, inclusive, vai te ajudar na questão dos estudos para concursos, em que a organização dos horários é ponto fundamental para o sucesso e a aprovação. As perguntas também são fundamentais para que você possa se centrar e se recalibrar de tempos em tempos. Parabéns pela atitude. Desejo sucesso na jornada. De tempos em tempos, me conte como vão as coisas. Adoro ouvir as histórias.
    Abraço e bons estudos
  • 08/07/2013 - Eduardo Lages
    Excelente artigo, Fernando! Ultimamente tenho acompanhado seus artigos no site do Ponto. São ótimos. Em relação à próxima atitude - na verdade próximas - será encarar as matérias mais "chatas" com mais afinco. Vou prestar o concurso da PF e deixei essas "chatas" para o final e estou percebendo que o tempo vai ser curto. Mas tudo é aprendizado. Se não for nesse, será no próximo! Obrigado! Abraço!
  • 08/07/2013 - Prof Fernando Mesquita
    Obrigado pelo comentário, Eduardo. Procuro sempre trazer conteúdos interessantes. Sei que a vida de concursando não é fácil.

    Encarar as matérias chatas, de fato, é um grande desafio. Contei minha história em relação a AFO e é verdade. Não suportava. Mas, como você disse, tudo é aprendizado. O meu demorou um pouco mas chegou.

    Desejo sucesso na preparação e conte conosco para o que precisar.

    Abraço, bons estudos, boa prova da PF e comente sempre.
  • 08/07/2013 - Thiago Diniz Ferreir
    Cheguei da aula há pouco tempo tinha me comprometido de estudar uma hora antes de dormir a começar de hoje e o eu estava justamente PROCRASTINANDO antes de ler o texto. Vou seguir meu compromisso a deixar para procrastinar depois. Parabéns pelo excelente texto.
  • 09/07/2013 - Prof Fernando Mesquita
    Thiago, ainda bem que você viu esse texto antes de procrastinar mais, então. =D Parabéns pela atitude de mudar. Abraço e bons estudos. Obrigado pelo comentário.
Comentar este artigo
MAIS ARTIGOS DO AUTOR
Compartilhar: