Prof. Eduardo Schneider

14/06/2013 | 15:40
Compartilhar

O trabalho policial e a aptidão física

 



Olá, pessoal!!



Iniciaremos nos próximos dias o Coaching Intensivo de Preparação Física para o Concurso da Polícia Federal - 2013. Todos vocês sabem que, após as provas objetiva e discursiva, a próxima etapa é a realização do Exame de Aptidão Física, conhecido pela sigla EAF.



A preparação física para os testes de aptidão física previstos no EAF da Polícia Federal deve ser antecipada. É igual ao estudo para as matérias teóricas do concurso. Você se prepara fisicamente com antecedência, para chegar no dia da prova, ou melhor, no dia do EAF na melhor forma e desempenho físico. Surpresas não acontecerão, pois você poderá treinar tudo o que será exigido no dia do EAF. É fácil perceber, o gabarito já está pronto. Você já conhece a pontuação para ser aprovado. Para isso, vamos criar a rotina do Treinamento Físico. Só para lembra-los, os testes de aptidão física exigidos para homens e mulheres são: Teste de Barra Dinâmico, Teste de Impulsão Horizontal, Teste de Corrida 12 min e o Teste de Natação 50m.



Sou o Professor Eduardo Schneider e estaremos juntos na preparação física para o EAF da Polícia Federal. Concluí a Licenciatura em Educação Física (2002) e Mestrado em Atividade Física e Esporte (2012) pela Universidade de Brasília. Atualmente sou membro associado do American College of Sports Medicine (ACSM) e da Sociedade Brasileira de Atividade Física e Saúde (SBAFS). Tenho um apreço pela pesquisa e estudo científico na área de Treinamento Físico e Atividade Física em Instituições de Segurança Pública. Por esse motivo ingressei no Serviço Público no ano de 2006. Fiz o Concurso Público para a área técnico-administrativa da Polícia Federal em 2004. Exerço atualmente as atribuições de Técnico em Assuntos Educacionais na área de Educação Física na Academia Nacional de Polícia (ANP) em Brasília



Escrevi esse artigo com intuito de ressaltar as características do trabalho policial, de acordo com a ótica da aptidão física e os seus componentes. Esses serão exigidos nos testes físicos previstos no EAF da Polícia Federal. Então a hora é agora! Convido todos vocês para iniciar a preparação física. Boa leitura!



A aptidão física foi traduzida do inglês “Physical Fitness” e está relacionado com a dimensão biológica do ser humano, ou seja, capacidade de movimentos, capacidade funcional, trabalho físico e desempenho de atividade física; sugeridos com intenção de descrever um conceito relacionado primariamente com a capacidade para produzir grande quantidade de atividade motora (Pate, 1998 citado por Pitanga, 2002[i]). Além disso, considera-se também um constructo dinâmico, pois está aumentando continuamente de importância para a vida e a saúde cotidianas (ACSM, 2006[ii]).





  • O trabalho Policial e a Aptidão Física




No começo do século passado, o trabalho policial era considerado apenas de exigência física. Os policiais realizavam o trabalho sempre andando nas ruas, subindo e descendo morros e escadas, verificando locais escuros e fazendo revistas a suspeitos. Confrontos físicos eram regulares e o policial deveria utilizar sua capacidade física para defesa pessoal. Frequentemente, os policiais conduziam os suspeitos e os colocavam diretamente na prisão (Bonneau & Brown, 1995[iii]). Essa caracterização do trabalho policial passou a ser chamada de aptidão ocupacional. Outra característica presente era do trabalho realizado por aqueles que tivessem uma grande capacidade física, normalmente medida apenas pelas características antropométricas. As mulheres eram preteridas nessa situação. Essa era a forma de entender o trabalho policial



 Muitas instituições policiais do mundo recorriam na forma de seleção, ao perfil de pessoas com a capacidade física e características antropométricas para o enfrentamento das situações do trabalho policial da época. Com o advento da tecnologia e, sobretudo, das diferentes formas de crimes enfrentados pelos policiais, surge à necessidade de seleção e preparação para o novo trabalho policial. Foi necessário definir e mensurar quais as capacidades físicas necessárias para desempenhar este trabalho. O termo aptidão ocupacional novamente aparece para caracterizar quais componentes da aptidão física e quais habilidades seriam necessárias.



Atualmente, a atividade policial envolve a realização de tarefas diversificadas do ponto de vista da atividade física. Dependendo da função, o indivíduo pode passar várias horas sentado diante do computador em uma delegacia, como também pode expor-se a situações fisicamente arriscadas, tais como: conduzir automóveis ou motocicletas em alta velocidade, usar a força para conter uma pessoa ou envolver-se em confrontos armados (Hagen, 2006[iv]).



Algumas pesquisas relatam que o policial deve trabalhar no máximo ou perto da aptidão física máxima pelo menos 5 vezes ao ano.



Devemos reconhecer que, enquanto as tarefas que exigem certa aptidão, capacidade e habilidade física não são frequentes, elas são na maioria das vezes críticas para o trabalho, por exemplo, o domínio e a submissão de provocadores de eventos críticos (PEC) em situações de risco. Não obstante, realizando uma análise das tarefas ou do trabalho funcional, a tarefa física invariavelmente está presente (Trottier & Brown 1994[v]). Essa tarefa inclui a perseguição de suspeitos que venham a escapar, controle daqueles que resistem à prisão, uso de algemas e o controle de distúrbio civil, tarefas presentes também no trabalho do policial federal. A falta de capacidade física e habilidade para cumprir essas tarefas podem colocar em perigo a segurança pública e dos próprios policiais.



Diante dessa situação apresentada e para medir a aptidão física relacionada ao trabalho policial, buscou-se referência nos componentes relacionadas à saúde ou também aqueles relacionados ao desempenho profissional. Esses componentes procuram mensurar as exigências das tarefas físicas do trabalho policial. Para determinar a força muscular, a resistência muscular, a capacidade e a potência aeróbia, os testes de aptidão física devem ser usados. De acordo com Bonneau & Brown (1995), os testes de aptidão física são educacionais e devem continuar a ser usados para auxiliar os policias a entender a necessidade de estar apto para o trabalho, bem como a forma de aptidão da sua saúde e bem-estar. Diante disso, afirmam também que uma força de trabalho saudável é mais produtiva e tem menor índice de afastamento por doenças.



Inicie agora a sua preparação física. Estar apto fisicamente faz parte do trabalho policial. Estamos com o Coaching Intensivo de Preparação Física para a Polícia Federal. Ganhe tempo e inicie a preparação física!



Vamos Treinar!!!!!



Um forte abraço.



Eduardo









[i]Pitanga JGP, Epidemiologia, atividade física e saúde, Revista Brasileira de Ciência e Movimento, 10 (3), 49 – 54, jul – 2002







ACSM. Manual do ACSM para Avaliação da Aptidão Física relacionada à saúde/American College of Sports Medicine; trad. Giuseppe Taranto – Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006.







Bonneau J, Brown J. Physical ability, fitness and police work. Journal of Clinical Forensic Medicine, v. 2, p. 157- 164, 1995.







[iv] Hagen AMM. Relações de gênero e trabalho policial. 30° Encontro Anual da ANPOCS. Seminário Temático 01: Conflitualidade social, acesso a justiça e segurança pública, 24-28/10, 2006







[v]Trottier A, Brown J. Police Health: a Physician’s guide for the assessment of police officers. Canada Comunication Group, 1994






Comentários

  • 14/06/2013 - Mario Lucio
    Excelente, saber que tem alguém especializado no assunto. A aptidão física não pode ser iniciada em treinamento somente depois das provas teóricas. Tem que começar paralelamente com os estudos.
  • 21/06/2013 - Prof Eduardo Schneider
    Olá, Mário!
    Obrigado pelo seu comentário.
    Você está certo. Antecipar a preparação física é parte do estudo também.
    Um forte abraço.
    Vamos Treinar!!!!
    Eduardo Schneider
Comentar este artigo
MAIS ARTIGOS DO AUTOR
Compartilhar: