Prof. Fernando Mesquita

06/06/2013 | 18:22
Compartilhar

O código do talento

Este é um artigo sincero. Gostaria que você lesse até o final, porque eu abro o coração. E isso é bem raro.

Não leio tanto quanto gostaria. Sou um leitor razoavelmente rápido, mas não leio tanto quanto gostaria.

Digo isso porque os livros que li nos últimos anos provavelmente me prepararam para os desafios que encontro no Ponto atualmente. E esses desafios, claro, não são poucos. Mas são muito interessantes. Por isso, gostaria de ter lido mais - para poder fazer mais e melhor.

Recentemente, li um desses livros que nos ajudam a entender a "mágica da coisa". Às vezes, principalmente quando nos distraímos, é possível cair na falácia de tentar atribuir a uma técnica um caráter quase místico - que ela normalmente não tem ou não deveria ter.

Falo isso porque temos nos referido muito ao coaching nos últimos dias. Nos referimos a ele como um "processo transformacional" ou um "processo de autodesenvolvimento". Como diriam os americanos, "Duuude... Come on...".

Daniel Coyle foi o autor do livro que li. O título do livro é "O Código do Talento", que Tom Peters (um grande guru da Administração nos EUA) definiu como "o livro mais importante que você vai ler este ano - ou em qualquer outro ano". A obra, em termos bem simples, fala das formas como atingimos um ponto de grande desenvolvimento em qualquer atividade. QUALQUER atividade. O livro de fato é bem importante.

Coyle fala um bocado sobre talento e sobre como ele é formado. Fala sobre neuroplasticidade, composição cerebral e outros temas, de forma bem simples.

No meio, faz uma referência aos melhores treinadores do mundo (ou coaches, de onde nasceu o termo levado ao mundo corporativo). O autor fala sobre como ficou impressionado com suas condutas. Eles não se parecem nada com os treinadores de esportes dos filmes. Não gritam, não brigam, não dão palestras motivacionais no vestiário antes do final, da virada do jogo quase perdido. O que eles fazem é "dar uma série de dicas, muito específicas e focadas na correção de problemas que impedem o atleta de fazer o movimento perfeito, no momento ideal, a fim de atingir a finalidade do esporte"

Chato? Bom, para mim foi - eu certamente queria que a vida fosse mais parecida com os filmes em alguns aspectos. Mas, por outro lado, isso é uma boa noticia.

Esse artigo foi escrito para que eu me lembrasse do foco de nosso trabalho diuturno aqui - que é buscar sua aprovação. Nós, que trabalhamos como coaches no ponto, temos nossos métodos, nossas histórias e nossas aprovações, que falam por si. A partir daí, tentamos convencê-los a participar do programa, porque ele é de fato transformacional. Mas isso não necessariamente está relacionado a Pep Talks (como são chamados os discursos motivacionais). A transformação acontece quando você acredita no processo e confia em seu coach. O que eu faço (e, nessa hora, só posso falar por mim), é conversar com você, saber quem você é, o que tem feito e como podemos trabalhar. Dou uma série de dicas, muito específicas e focadas na correção dos problemas que impedem você de atingir a aprovação que pretende. Isso não me faz fazer parte do grupo de melhores Coaches do mundo (ainda ;D), mas me faz lembrar que o seu sucesso ao longo dessa intervenção advém exatamente dessas pequenas correções (que chamei no meu ultimo artigo de "aprovação com foco no problema").

O problema é que não é magia, é tecnologia (Hehehe, todo engraçadinho). E, se você ficar esperando a mágica acontecer, ela vai passar por você e você não vai nem ver. O bom desempenho é conseguido pela boa prática. E meu objetivo é te ajudar com essa prática, explicando o porquê, o como, o onde.

A título de curiosidade, este artigo foi escrito às 3 da manhã de um dia de semana, o cachorro suspirando ao lado da cama, a esposa dormindo, ouvindo Luiz Gonzaga e Bon Jovi no fone de ouvido, porque eu não conseguia dormir pensando em como ajustar as atividades dos participantes do coaching para o dia seguinte.

Aproveito para agradecer meus alunos, que fazem parte de um seleto grupo que tem confiado que a mágica vai acontecer. Mesmo quando não a veem o tempo todo.

Se você quiser participar de sua própria descoberta, tenho vagas abertas para os coachings para TLAA/CD e o Regular - onde trabalhamos com qualquer concurso que você queira fazer.

Abraço e bons estudos,

Fernando Mesquita
fernando.mesquita@pontodosconcursos.com.br


Comentários

Ainda não há comentários

Comentar este artigo
MAIS ARTIGOS DO AUTOR
Compartilhar: