Prof. Alexandre Lima

17/05/2013 | 10:41
Compartilhar

Coaching: técnicas de leitura

Olá,

há alguns anos li um excelente livro sobre técnicas de leitura. O título da obra é "Como Ler Livros: o Guia Clássico para a Leitura Inteligente", de Mortimer J. Adler e Charles van Doren.

Qualquer tipo de leitura é uma atividade. Logo toda leitura é, em algum grau, ativa. Uma leitura completamente passiva é algo impossível porque não podemos ler com os nossos olhos imobilizados; além disso, processamos nas nossas mentes o que está sendo lido. Mas o grau de processamento varia com o tipo de leitura, como será explicado a seguir. Quanto mais ativa for a leitura, melhor ela será.

De acordo com os autores do livro, há quatro níveis ou tipos de leitura.

O primeiro nível é o da leitura elementar. Este tipo de leitura deve ser desenvolvido na escola fundamental. A pergunta típica que pode ser feita para o leitor neste nível é "o que diz essa sentença"?

O segundo nível é denominado leitura por inspeção. Este nível é caracterizado pela sua ênfase no tempo. Quando lendo neste nível, o estudante deve completar uma tarefa de leitura em um período de tempo, que é geralmente curto. Na verdade, trata-se de uma pré-leitura, cujo objetivo é dar uma rápida passada de olhos por todos os capítulos do livro. Por exemplo, você poderia desenvolver uma leitura por inspeção (ou leitura em diagonal) do livro de Raciocínio Lógico-Quantitativo que publiquei pela Ed. Método em parceria com o prof. Moraes Junior em uma tarde. Após a leitura, espera-se que o leitor esteja apto a responder às seguintes perguntas: "Qual é o assunto deste livro?", "Qual é a estrutura do livro?", "Quais são as suas partes?" etc.

Adler e van Doren observam que até mesmo bons leitores desconhecem o valor de uma boa leitura por inspeção. A pessoa começa a ler um livro na página um e avança rapidamente pelos capítulos, sem mesmo ler o índice. Neste caso, o leitor lida com dois problemas concorrentes: obter um conhecimento superficial do livro (que deveria ter sido adquirido por meio de uma leitura em diagonal) e entender o conteúdo exposto.

O terceiro nível é o da leitura analítica ou leitura completa. Se a leitura por inspeção é a melhor leitura que se pode fazer em um curto período de tempo, então a leitura analítica é a melhor e mais completa leitura possível quando não existe restrição de tempo. A leitura analítica requer reflexão, ruminação sobre o que está sendo lido. A compreensão do assunto é atingida após um longo processo de mastigação dos capítulos do livro.

A leitura analítica geralmente não é necessária quando o objetivo é entretenimento (ex.: leitura de uma revista sobre carros)  ou aquisição de informação (ex.: leitura de jornais). Por outro lado, esse tipo de leitura é fundamental para a compreensão de um assunto.

O quarto e mais alto nível de leitura é denominado leitura comparativa. Ela impõe uma demanda pesada sobre o leitor. Neste nível, o leitor deve ler vários livros sobre um determinado assunto com o objetivo de formar a sua própria opinião sobre o que está sendo investigado. O leitor elabora uma análise sobre a matéria que possivelmente não se encontra em nenhum dos livros lidos.

Aprofundarei a  discussão sobre as técnicas de leitura em uma série de artigos que publicarei aqui no site do Ponto. Os próximos artigos também abordarão algumas técnicas de estudo.

Até breve!

Alexandre Lima


Comentários

  • 28/05/2013 - ildete souza e silva
    professor, muito bom. Estaremos aguardando seus próximos artigos. Obrigada
  • 28/05/2013 - Prof Alexandre Lima
    Olá Ildete, darei continuidade à essa série de artigos sobre técnicas de leitura assim que possível.
    Att,
    Alexandre Lima
Comentar este artigo
MAIS ARTIGOS DO AUTOR
Compartilhar: