Prof. Karine Waldrich

11/03/2013 | 21:29
Compartilhar

Questão de Raciocínio Crítico

Oi, colegas. Tudo bem?

Hoje trago uma questão de Raciocínio Crítico que gerou uma dúvida interessante no curso que está em andamento aqui no Ponto.

Primeiramente, vamos à questão, e ao meu comentário em aula:

ANPAD - Junho 2006

Na democracia contemporânea, a esquerda não é pura por definição, assim como a direita não é impura por definição. Há uma direita ideológica, não-fisiológica, e a história nos ensina que há uma esquerda fisiológica, não-ideológica.

Qual das seguintes alternativas, se verdadeira, mais fortaleceria a conclusão do texto acima?

A) Historicamente, entre os políticos que foram privados de seus mandatos por desvios ou comportamentos tidos como impróprios, encontramos representantes de todos os partidos políticos.

B) Democracia vem da palavra grega "demos", que significa povo. Nas democracias, é o povo que detém o poder soberano sobre o Legislativo e o Executivo.

C) Durante muito tempo, pensou-se que as ditaduras mais corruptas e sanguinárias do Ocidente tinham seu funcionamento baseado em doutrinas consideradas de direita.

D) No final do século XVIII, "direita" e "esquerda" eram as denominações dos políticos que se agrupavam em lados opostos durante as reuniões da Assembléia Francesa.

E) É consenso que os partidos "de esquerda" sempre tiveram, ou pelo menos demonstraram ter, uma preocupação maior com questões sociais do que os "de direita".

Análise das alternativas. Procuramos uma conclusão que fortalece o que diz o texto. E o que o texto diz? Que nenhum dos lados políticos é totalmente puro nem impuro, que existem grupos ideológicos (com ideias) e fisiológicos (que, mesmo sem ideias, estão lá para se manter) dos dois lados:

A) Historicamente, entre os políticos que foram privados de seus mandatos por desvios ou comportamentos tidos como impróprios, encontramos representantes de todos os partidos políticos.

Isso fortalece o que diz o texto, não acham? O texto enaltece que os lados políticos possuem grupos fisiológicos (que subsistem). Isso vai ao encontro do que diz a alternativa, de que há representantes de todos os partidos entre os políticos privados de seus mandatos por comportamentos impróprios.

Correto.

B) Democracia vem da palavra grega "demos", que significa povo. Nas democracias, é o povo que detém o poder soberano sobre o Legislativo e o Executivo.

Isso não vai nem contra e nem a favor do que diz o texto. Falso.

C) Durante muito tempo, pensou-se que as ditaduras mais corruptas e sanguinárias do Ocidente tinham seu funcionamento baseado em doutrinas consideradas de direita.

Isso vai contra o texto, pois foca que a corrupção está na política de direita. Falso.

D) No final do século XVIII, "direita" e "esquerda" eram as denominações dos políticos que se agrupavam em lados opostos durante as reuniões da Assembléia Francesa.

Isso também vai contra o texto, pois enaltece a polarização, as diferenças, enquanto o texto reforça que, independente de lado, os partidos são meio "iguais". Falso.

E) É consenso que os partidos "de esquerda" sempre tiveram, ou pelo menos demonstraram ter, uma preocupação maior com questões sociais do que os "de direita".

Esse também vai contra o texto, pois enaltece a "pureza" da esquerda, já o texto diz que a esquerda não é tão pura assim. Falso.

Resposta: Letra A.

Agora, vejamos a dúvida do aluno:

Segundo, a dúvida do aluno:

"Olá Karine,

Gostaria de entender o texto da questão 09; "....a direita não é impura por definição...", o autor esta tentando dizer que a direita é pura? "....a direita é ideologica e não fisiológica...." portanto algum membro da direita não poderia ter um "comportamento impróprio" conforme o texto, contrariando o gabarito? realmente não entendi, grato"

Vejamos: o autor parte da ideia de que a direita é tida, pelo senso comum, como impura, "do mal". Já e a esquerda, pelo mesmo senso comum, é pura, "boazinha".

Ele não fala isso, mas inicia o texto negando essa ideia: ou seja, assume que ela exista.

Por exemplo, quando eu digo "nem todo gordo come muito", estou partindo do princípio de que, segundo o senso comum, os gordos comem muito. Não preciso dizer isso, mas, raciocinando com alguma análise crítica, isso fica subentendido, certo?

No decorrer do texto, seu objetivo é desconstruir essa premissa arraigada no imaginário coletivo.

Ou seja, o senso comum diz que a direita é do mal, a esquerda é do bem, e o autor diz que há alguns membros da direita que são do bem e alguns membros da esquerda que são do mal.

Ou seja, resumindo, há bons e maus em todos os partidos, segundo o autor.

Isso é exatamente o que diz a letra A, certo?

Por isso, ela é a resposta correta.

Hoje ficamos por aqui.

Bons estudos,

Karine


Comentários

Ainda não há comentários

Comentar este artigo
MAIS ARTIGOS DO AUTOR
Compartilhar: