Prof. Bruno Fracalossi

06/02/2013 | 14:33
Compartilhar

Dicas do Fracalossi VIII - Como lidar com as reprovações!

Olá, meus amigos!

Estamos de volta!

Hoje eu vou relatar as minhas experiências com as reprovações, tão comuns na vida de um concurseiro. E também vou dar a minha opinião sobre a garra que um concurseiro tem que possuir!

São pouquíssimos os concurseiros que nunca foram reprovados em certames. Esta é a situação mais comum para quem presta concursos.

Mas ela, assim como várias outras decepções, faz parte da nossa vida de uma forma geral. Faz-nos bem. Engrandece-nos. Parece clichê, mas não é.

Eu aprendi muito com as minhas reprovações, não só a estudar de uma forma correta, mas também a melhorar como pessoa. Foi muito bom para eu fazer uma análise da minha vida em si. Eu consegui ser aprovado nos dois primeiros concursos que eu fiz: TRE-GO e ATRFB.

Isso subiu um pouco em minha cabeça. Os tombos futuros que eu levei serviram um pouco para baixar a minha bola. Eu sempre digo que uma das maiores características de uma pessoa é a humildade. Se a pessoa for competente, batalhadora, vencedora e ainda humilde, ninguém vai segurá-la. É sinônimo de sucesso.

Eu não digo ser humilde no sentido de ser submisso ou de se sentir inferior. Eu me refiro à humildade de saber que você pode, que você é bom, vencedor, mas de não precisar ficar afirmando isso para os outros. Deixem que as pessoas reconheçam as suas qualidades, sem precisar ficar falando sobre elas o tempo todo.

Ou seja, ser reprovado faz parte do processo natural de estudo para concursos. Os maiores vencedores, em todas as atividades e ramos, já sofreram tombos anteriores. A maioria dos grandes empresários já quebraram inúmeras vezes anteriormente até atingirem o sucesso.

A maior qualidade de uma pessoa vencedora é a superação. Não adianta ficar chorando por esse ou aquele concurso que você queria muito, mas que não conseguiu ser aprovado.

Se você tiver fé em Deus, vai saber que há algum motivo para isso acontecer. Se você não tiver, tire constatações do que você fez de errado, e não cometa os mesmos erros.

O que eu afirmo, com toda certeza, é que aqueles que superam os percalços com mais rapidez, e não ficam se lamentando por não terem conseguido atingir o objetivo, serão os primeiros colocados nos próximos certames. Isso é fato.

Eu não acredito muito nesse negócio de fila de aprovação. Não existe essa de fila. Eu acho que essa estória de fila ajuda a pessoa a se acomodar um pouco, estudando em um ritmo leve, até chegar ao início dessa suposta fila. O problema é que o início pode nunca chegar, já que muitos conseguem furá-la. Você tem que esquecer essa fila. Estude para passar no próximo concurso já. Não coloque metas de ser aprovado em dois ou três anos. Estude para passar agora, no mês que vem. Porque assim você dá tudo de si. Se não der, paciência, mas você deu o seu máximo. E poderá furar essa fila no próximo.

Uma característica que eu tenho é que sempre me ajudou muito é a de querer ser o melhor em tudo o que eu faço. Quando eu começo algo, não quero ser mais um. Eu quero me destacar. Se eu não consigo, fico um pouco frustrado. Não são todas as vezes que eu consigo, é lógico. Tem muitas pessoas melhores do que eu. Mas essa minha vontade sempre me faz dar tudo de mim, e me faz crer que eu consigo.

Assim tem que ser com você também, meu amigo (a). Você pode conseguir sim. Todos nós podemos. Não adianta ficar chorando e ficar se lamentando: por que comigo, meu Deus? Por que só eu não consigo?!? Por quêêêê???????!!!!!!!

Tem muita gente assim. Não tem motivo extra-campo não! O erro foi seu, você não estudou direito, não se preparou psicologicamente de forma adequada, ou deu azar. Fazer o quê, ué? Já foi, esquece!!! O que passou não volta mais! Não é culpa de ninguém, é sua mesmo!

Já que a culpa é só sua, fica mais fácil de resolver o problema. É só ter garra, perseverança e força de vontade. Continue! Vai dar certo! Eu te garanto que todos aqueles que se esforçam de coração recebem a sua recompensa no futuro. Demora mais para alguns, mas essa é a nossa vida. A vida é injusta mesmo, não tem jeito. Muitos passam fome, sofrem acidentes ou adquirem doenças graves! A vida, infelizmente, é assim! Como diria um professor meu: "A vida é dura"! Você tem que aprender a superar os obstáculos que aparecem na sua frente, a fim de se tornar um vencedor.

Pense que se você não tivesse estudando, teria que superar outros obstáculos em outro emprego, na iniciativa privada. E te garanto que esses seriam maiores e mais injustos ainda.

-Ah, professor, para você é fácil falar, já que o senhor já está empregado, e tranquilo!

-Meu amigo, eu te garanto que ralei muito para chegar até aqui.

Não estou no melhor cargo público do país, mas te garanto que ele é um dos melhores, e estou plenamente realizado! Mas para chegar até aqui eu tive que suar muito. Foram anos sem férias e sem final de semana.

Tenho recebido algumas críticas sobre os meus métodos de estudo. Que a pessoa que adotá-los vai ficar doente. Que eles são radicais. Que você tem que dar preferência pro seu bem-estar etc.

Bem, meu amigo. Você pode até passar em um bom concurso sem dar o máximo de si. Você pode até passar sem muito sacrifício. Eu não conseguiria. Te garanto. Eu nunca fui rico, e nem os meus pais. Não posso reclamar da minha vida, de jeito nenhum, mas o que meu pai me proporcionou foi estudo e caráter. Se eu não me sacrificasse ao máximo, não teria conseguido chegar onde estou hoje, já que eu nunca pude ficar sem trabalhar. Tive sempre que adaptar o trabalho ao estudo. E te garanto que, dando o meu máximo, ainda foi difícil. Imagine se eu não tivesse dado? É lógico que existem aquelas pessoas que são um ponto fora da curva, e que conseguem passar com pouco estudo. Eu sei que eu não sou uma dessas. O meu ponto é na curva mesmo, então não me resta nada a não ser ralar demais, muito mesmo!

Eu não estou aqui querendo te vender uma idéia mentirosa e bonita de que a vida de concurseiro é bela, é um mar de rosas e sei lá o que mais. Porque ela não é! Quero te ajudar da forma real, falando da vida como ela é!

Estou tentando te passar as minhas experiências. Sobre a vida real! Para você conseguir evitar os meus erros e o de outras pessoas que eu pude observar quando eu estudava para concursos!

Ouço muito algumas frases bem comuns:

Tem que praticar exercícios físicos? Tem mesmo, e faz muito bem!

Tem que se divertir? Tem!

Tem que descansar? Com certeza!

Mas se você quiser passar em um concurso TOP, e só tiver quatro horas de estudo por dia, você vai perder duas horas indo pra academia, pro boteco, e vendo televisão???

Tem pessoas que falarão que sim! Eu as respeito já que não sou nenhum especialista em nada, e nem o senhor da razão. Mas eu te digo que eu NÃO! Eu vou e sempre fui estudar.

Não vou mentir pessoal! Álcool atrapalha, balada atrapalha, cigarro atrapalha, novela atrapalha! Infelizmente, quando você estiver praticando essas atividades, muitas pessoas estarão estudando. Essa é a realidade. Reserve um ou dois dias para desligar um pouco do estudo. Sei lá, sábado e domingo à noite (eu fazia assim)! Mas nos outros dias, estude o máximo que puder. Ninguém morre de estudar, eu estou certo disso! Eu estudei sempre de Domingo a Domingo. Só parava na sexta, sábado e domingo à noite. E na sexta à noite eu parava por imposição da minha noiva, se não eu estudava também!

E olha que eu ainda viajava de Brasília à Goiânia na sexta à noite e voltava no Domingo, em quase todos os finais de semana! Muitos amigos meus também faziam isso, e mesmo assim estudavam nos finais de semana!

Não fiquei doente. Não morri. Estou zerado de saúde, graças ao bom Deus! (fiz uma bateria completa de exames antes de entrar na CGU). Estou ótimo, e ralei muito, por muito tempo. Hoje posso fazer o que eu quiser. Tô aqui dando aulas porque eu gosto muito de trabalhar. Acho que trabalhar enobrece a pessoa. Mas agora consigo conciliar com todas as outras atividades.

É isso pessoal! Não fique com raiva das minhas palavras! Se você discorda, sem problemas, já que vivemos (até certo ponto) em uma democracia, com liberdade de expressão.

Essa é a minha opinião, e essas palavras acima representam atitudes sempre tomadas por mim, eu te garanto. Mas faça o que você achar melhor para você. Tem coisas com significado muito maior para algumas pessoas do que para outras, então analise o que se encaixa para você, ok?

Um grande abraço e até a próxima!

Prof. Bruno Fracalossi

brunofracalossi@pontodosconcursos.com.br


www.facebook.com/bruno.fracalossipaes





 


Comentários

  • 07/02/2013 - Larissa
    Adorei seu texto Professor! Gostaria que voce comentasse tambem por quais cursos voce optou, quando possivel. Chegou a fazer cursos presenciais, telepresenciais, videoaulas ou PDF?? Como foi??
    Obrigada!
  • 07/02/2013 - Felipe Arruda
    Professor, escreva um livro reunindo todas as suas tecnicas de estudo!
  • 06/02/2013 - Andre
    Comungo do mesmo pensamento que você.
    Planejar a longo prazo é válido, mas dar o máximo SEMPRE para passar no próximo certame é necessário.

    Certamente, um dia iremos nos encontrar nos corredores da CGU (estou dando meu máximo para que seja no próximo concurso).

    Parabéns pelos artigos.
  • 06/02/2013 - Marcus Vinicius
    Parabéns Professor novamente pelo ótimo artigo. Sua experiência está me ajudando muito a tirar algumas dúvidas de preparação. Por favor, continue publicando orientações como essa. abraço.
  • 06/02/2013 - Leonardo Passos
    É isso, prof.! Meu método é como o seu, o qual muitos acham "radical" (embora seja esse o sentido, ir à raiz do problema). Já consegui ser aprovado, em janeiro, para um concurso e caminho em direção ao de AFT/MTE. Que seu exemplo seja seguido pelos que se acham incapazes.
  • 06/02/2013 - Daniela
    Olá professor! Seu texto foi um espetáculo! Até me emocionei...Força força e força p/ nós!!!
  • 06/02/2013 - Kellen
    Luciano, acho legal essa sua disposição para dar disposição e ânimo para um monte de gente. Eu passei por uma fase difícil em 2011 e, agora depois de todo o tratamento, estou de volta a essa rotina dura mas, que espero, me tragam bons frutos. É como vc falou: todo mundo tem problema (de saúde, de $, de um monte de coisa), mas cabe a cada um saber lidar com os revezes da vida, né?
    Um forte abraço.
  • 06/02/2013 - Kellen
    Me desculpe. Chamei vc de Luciano. Então onde se lê Luciano, leia-se Bruno, conforme as retificações de editais.
    Um abraço,
    Kellen
  • 06/02/2013 - pablo
    tá aí um texto que me identifiquei.... obrigado pelas palavras, professor. Muita gente vai discordar delas, mas para mim, é bem coerente com minha circunstância de vida, sempre tendo que ralar muito para conseguir chegar onde quero. Obrigado!
  • 06/02/2013 - Benigno
    Ótimo texto, mostra a realidade de quem passa em um concurso bem disputado! Me lembra uma frase do Rocky Balboa "Niguém baterá tão forte quanto a vida. Porém, não se trata de quão forte pode bater, se trata de quão forte pode ser atingido e continuar seguindo em frente. É assim que a vitória é conquistada."
    No caso podemos trocar a vida pela banca do concurso!
Comentar este artigo
MAIS ARTIGOS DO AUTOR
Compartilhar: