Prof. Claudia Kozlowski

03/08/2017 | 14:36
Compartilhar

Concordância com termos partitivos

 

Olá, pessoal,

Hoje, aproveito a dúvida de uma aluna para tratar de Concordância Verbal com Termos Partitivos.

Vejam só.

**************************************************

 Boa noite professora Claudia! Estou com uma dúvida muito cruel e está me fazendo errar muitas questões. Observe estas duas frases:

 

1) A maioria dos entrevistados não soube informar e outros 10% não têm intenção de honrar os compromissos.

 

2) A média dos acréscimos nos preços deverão ficar em torno de 40 centavos.

 

Dúvidas: por que o verbo destacado para primeira pode ser souberam e o verbo da segunda frase não pode ficar no plural? Deverão poderia concordar com acréscimos, " os  acréscimos .... deverão ..... . 

Não consigo entender quando usar a concordância facultativa. Pode me ajudar.

 

Desde já agradeço.

 

***************************************************

 

Em primeiro lugar, o que são “termos partitivos”?

 

São os que indicam “uma parte do todo”, como “maioria”, “minoria”, “grande parte”, “a maior parte”.

 

Quando essas expressões estiverem acompanhadas de substantivos ou pronomes no plural, a concordância verbal é facultativa:

 

  • se realizar a concordância gramatical, o verbo fica no singular, concordando com o termo partitivo (maioria, minoria, parte);

 

  • se realizar a concordância ideológica (= com a ideia), pode concordar com o complemento.

 

Exemplos:

 

“A maioria dos alunos SAIU (= maioria) / SAÍRAM (= alunos).”

 

“Grande parte dos eleitores REJEITA (= parte) / REJEITAM (= eleitores).”

 

Note que essa “faculdade” só acontece quando tanto o termo partitivo quanto seu complemento estiverem no mesmo número (singular / plural).

 

“A maioria da turma SAIU” => só existe essa possibilidade, pois o núcleo (maioria) e o complemento (turma) estão no mesmo número: singular.

 

Esse assunto é recorrente nas provas de concursos públicos.

 

(FCC) O verbo que pode ser empregado corretamente também no singular, sem outra alteração na frase, está grifado em:

(A) ... por aquelas pedras passaram pelo menos 600 mil escravos trazidos d'África.

(B) Metade deles tinham entre 10 e 19 anos.

(C) Em 1817, contaram-se 50 salas ...

(D) Os milhares de africanos que morreram por conta da viagem [...] foram jogados numa área ...

(E) ... os dois pesados volumes da obra estão criteriosamente ilustrados.

 

Na opção B, o termo partitivo “metade” está acompanhado de um complemento no plural (“deles”), por isso esse verbo poderia ficar também no singular: “Metade deles TINHA entre 10 e 19 anos”.

 

De volta à dúvida do início do artigo, por que na segunda frase o verbo não poderia ir para o plural?

 

Simplesmente porque a palavra “média” não indica “parte de um todo” e, portanto, não é considerada um “termo partitivo”. Assim, a única concordância possível é a gramatical, restando ao verbo permanecer no singular:

 

“A média dos acréscimos nos preços DEVERÁ ficar em torno de 40 centavos.”

 

Aproveito para lembrar que estamos com duas turmas disponíveis no site do Ponto dos Concursos: a TURMA REGULAR TEÓRICA, voltada para quem precisa de uma boa base em Língua Portuguesa; e a TURMA DE EXERCÍCIOS – ESAF, para os que se preparam para certames daquela banca.

 

Caso tenham alguma dúvida ou sugestão, escrevam para claudiadoponto@gmail.com

 

Sigam-me também nas redes sociais:

 

FACEBOOK: fb.com/claudiadoponto

 

INSTAGRAM: @profclaudiakoz

 

Bons estudos e até a próxima!!!

 


Comentários

  • 12/06/2018 - Jackson Albuquerque
    Explicação perfeita professora. Simples e esclarecedora.
  • 14/06/2018 - Prof Claudia Kozlowski
    Que bom, Jackson! Fico feliz com seu comentário. Um abraço e bons estudos.
  • 04/08/2017 - Fernando Pestana
    Excelente, Claudia! Só para variar... :)
  • 08/08/2017 - Prof Claudia Kozlowski
    Obrigada, amigo!

    :D
Comentar este artigo
MAIS ARTIGOS DO AUTOR
Compartilhar: