Prof. Igor Oliveira

18/07/2017 | 11:50
Compartilhar

Espada justiceira, dê-me a visão além do alcance! Parte 1

Solomon Asch foi um psicólogo polaco, nascido em 1907 e falecido em 1966. Migrou para os EUA, onde se naturalizou e trabalhou. Ficou famoso no âmbito da psicologia social, conduzindo estudos sobre conformismo.

Em um desses experimentos, Asch enfileirou oito indivíduos de frente para uma cartolina contendo quatro traços. O primeiro traço era o de referência, que deveria ser comparado aos demais. A ideia era descobrir qual dos traços teria o mesmo comprimento do traço de referência. Abaixo um exemplo da cartolina do experimento de Asch:

No exemplo acima, o traço C é igual ao de referência. Não há dúvidas quanto a isso.

Pois bem, agora é que começa a ficar divertido. Dos oitos indivíduos, apenas um era o ingênuo da história, propositalmente colocado na última posição. Os outros sete eram assistentes de Asch. Durante a dinâmica do experimento, as pessoas eram obrigadas a falar, em voz alta, qual dos traços era igual ao primeiro. Os comparsas do psicólogo davam respostas erradas, mas idênticas. Como se todos os sete primeiros dissessem que o traço A é igual ao da referência. O último, inocente, sem saber de nada, e compelido pela pressão do grupo, que o observava, em 70% dos casos, disse a mesma resposta do grupo, apenas por estar em uma posição minoritária!

Agora fica mais legal ainda. Esse índice era significativamente aumentado quando o indivíduo ingênuo era induzido a querer participar do grupo. Por exemplo, quando o grupo era composto por pessoas atraentes ou o examinador endossava a resposta dos sete primeiros indivíduos.

O experimento de Asch mostra o quanto somos induzidos a agir para entrar em conformidade com os vários grupos em que estamos inseridos, mesmo que os grupos tenham uma conduta que os levem ao fracasso. É o que ocorre quando uma horda de concurseiros começa a se comportar exatamente igual, mesmo que o comportamento os leve à reprovação.

Vídeo sobre o experimento Asch clique aqui

Tudo está certo, até que me provem o contrário

Nos jogos olímpicos do México, em 1968, Dicky Fosbury se preparava para saltar. Ele se concentrava no início da pista, diante de um estádio lotado de espectadores. Saiu correndo em ritmo compassado, tomou uma trajetória mais ou menos na diagonal da pista e saltou de costas, sob a vara, batendo o recorde mundial do salto em altura, diante de uma multidão de visitantes, técnicos e atletas, que observava incrédula o feito.

Até então, o salto em altura era feito de frente para a vara, num estilo tesoura. Fosbury foi o primeiro a utilizar a técnica do salto de costas, tal qual estamos acostumados a ver hoje em dia, contrariando tudo que era feito até aquele momento.

Abaixo o salto de Fosbury:

Abaixo o salto tesoura:

 

O feito de Fosbury nos prova dois fatos:

- Se você acha que está certo, tem certeza disso, você tem que agir nos termos de suas crenças, independentemente do que os outros pensam de você. No caso de Fosbury, por exemplo, no início, a comunidade do salto em altura foi cética quanto às possibilidades do salto de costa, desdenhando seu potencial. Fosbury seguiu seus instintos e deu no que deu: bateu o recorde mundial e entrou para a história.

- Não existe certo ou errado. Existe eficiente e ineficiente. Fosbury quebrou o status quo e passou a ser a nova referência. Depois de 1968, todos os atletas passaram a utilizar o salto Fosbury como padrão.

No próximo artigo, veremos como se livrar do pensamento coletivo e desenvolver uma visão além do alcance, a capacidade de adotar estratégias independentes e vitoriosas nos nossos estudos.

Abs!

Igor.


Comentários

  • 20/08/2017 - Lilian
    Muito bom!
    Adoro seus artigos.
  • 30/08/2017 - Prof Igor Oliveira
    Valeu Lilian! Pode acompanhar no blog agora! ;)
  • 19/08/2017 - HEXANER VASCONCELOS
    Gosto do pensamento de Daniel Kahneman, Nobel de 1982, da visão seletiva. Estudo pra concurso público fazendo filtro seletivo, a partir de questões de concursos públicos anteriores. Por este motivo estou apostando no produto "Turma Elite TST". Nos vemos dia 21/08. #soucaveira
  • 20/08/2017 - Prof Igor Oliveira
    Valeu!!!!!!!!
  • 03/08/2017 - Jean Gouveia
    Professor, cadê a parte 2 do texto?

    Abraço!
  • 06/08/2017 - Prof Igor Oliveira
    Tá no blog! rs
  • 26/07/2017 - Wander Paço
    Muito bacana...Igor sempre nos levando a refletir com os textos..espero também fazer minha história e continuar seguindo firme e forte no meu foco da classificacao.
  • 27/07/2017 - Prof Igor Oliveira
    Oi Wander, é só continuar caminhando e não inventar moda. É simples, mas trabalhoso. Complicado não é. Obrigado por tudo!
  • 25/07/2017 - Alexander
    Seu texto é simplesmente maravilhoso e esclarecedor professor! Pontual um dos motivo de pessoas inteligente, capacitadas e disciplinadas não conseguirem sair do lugar! Aguardando o próximo texto! hehehe
  • 25/07/2017 - Prof Igor Oliveira
    Valeu mesmo meu camarada! Que bom que gostou. Nesta semana a gente solta o próximo, porque tem gente aí que vai morrer de ansiedade...rs...obrigado pela sua participação, Jean. Abs!
  • 25/07/2017 - Jean Gouveia
    Mestre, solta logo esse artigo aí brother! Ansiedade tá matando rs. Pra que foi dizer que já estava pronto??? Sou daqueles que quando sei que alguém tá guardando segredo, quero que ele conte logo rs. Abraço Prof.!!!
  • 25/07/2017 - Prof Igor Oliveira
    kkkk...segura aí cara...vou soltar só quinta. Quinta tá bom, né? kkk...cara, o povo é fogo...kkk
  • 23/07/2017 - Jean Lope
    Professor, sei que esse nao é o espaço, mas qual seu email para tirar dúvidas sobre a turma elite. Já passei email, entrei em contato com aquele telefone via what e ninguém responde.
  • 24/07/2017 - Prof Igor Oliveira
    Olá Jean, geralmente o pessoal responde rápido...deve ter acontecido alguma coisa...já conseguiu? Abs!
  • 21/07/2017 - ana paula
    Bom dia Igor!
    Com certeza, ser fiel às convicções por mais que a maioria não veja valor nisso!!
    Quando acreditamos que estamos certos, não há chance para desistir!!
  • 21/07/2017 - Prof Igor Oliveira
    Com certeza Ana Paula! Poxa, e sempre aparecem uns chatos, né? rs...falarei disso no próximo artigo. Abs!
  • 20/07/2017 - Jean Gouveia
    Vlw Prof., vc é o cara! Aguardando, ansiosamente, o próximo artigo.
  • 20/07/2017 - Prof Igor Oliveira
    hehe...valeu. Eu já escrevi, só que vou segurar pra deixar o povo ansioso. Sou igual aquelas pessoas que não conseguem guardar a fofoca, saca? Quer contar logo...rs...abs!
  • 20/07/2017 - Luciana
    Professor, quando li seu texto pensei em método de estudos. Lógico que tem algumas coisas que a maioria tem que fazer, mas, por exemplo, a revisão 01, 07 e 30 que o pessoal tanto comenta, é tida por muitos como a melhor e infalível. Mas, pra mim, por exemplo, não rende... O que se observa é que as pessoas passam estudando das mais variadas formas...
  • 21/07/2017 - Prof Igor Oliveira
    Oi Luciana, blza? De boa, não se sinta mal. A não ser que seja uma coisa muiiitttooo organizada, tipo turma elite, eu nunca consegui estudar assim. É complicado demais! Eu sempre tive uma abordagem mais simples e acabou dando certo. Depois te conto. Abs!
  • 19/07/2017 - anderson
    Como sempre muito bom !!! Parabéns professor pela coragem de dizer o que muitos escondem.
  • 19/07/2017 - Prof Igor Oliveira
    Valeu Anderson! Disponha sempre! Abs! ;)
  • 19/07/2017 - Bruno Fracalossi
    TOP!!!! Esse é o cara, não canso de dizer isso, rsss! Abraço Igor!
  • 19/07/2017 - Prof Igor Oliveira
    kkk...valeu Brunão! Eu adoro escrever, mas a coordenação me consome muito...bons tempos quando eu te acompanhava...rs...abração!
  • 19/07/2017 - Antonio José
    Mestre, muito obrigado pelo excelente conteúdo! Saiba que você é um dos meus melhores "curadores" (segue vídeo curto e muito show que cita o termo entre aspas: https://youtu.be/WauIURFTpEc ). Grande abraço, fique com DEUS e vamos em frente, sempre ;)
  • 19/07/2017 - Prof Igor Oliveira
    Obrigado Antônio! Eu é quem agradeço!!!!!!! Grande abraço!
  • 19/07/2017 - Valquiria Matos
    Obrigada Igor! Sempre iluminando minha vida. Um abraço.
  • 19/07/2017 - Prof Igor Oliveira
    Valeu Valquíria! Abração!
  • 19/07/2017 - Denise F da Costa
    Muito bom seu esse artigo. Eu fui levada a pensar nas minhas atitudes.
    Obrigada,prof.Igor.
  • 19/07/2017 - Prof Igor Oliveira
    Valeu Denise! Eu é quem agradeço! Abs!
  • 18/07/2017 - Kedman
    Simplesmente incrível o artigo.
    Realmente temos a dificuldade de permanecer nos nossos ideiais, quando a maioria não está no mesmo caminho.
    Mas quem chega ao topo? A minoria.
  • 18/07/2017 - Prof Igor Oliveira
    Exato! A minoria! Um abração!
  • 18/07/2017 - Jorge Luiz
    Excelente.
    Parabéns pelo artigo.
  • 18/07/2017 - Prof Igor Oliveira
    Valeu Jorge! Brigado!
  • 18/07/2017 - Wilson Lopes
    Como sempre, maravilhoso!
  • 18/07/2017 - Prof Igor Oliveira
    Valeu Wilson! Obrigado pela participação. Acho que tu vai curtir o próximo...rs...abs!
  • 18/07/2017 - Tiago
    Mestre. Excelente texto. Muito obrigado.
  • 18/07/2017 - Prof Igor Oliveira
    Valeu meu camarada! Abração!
  • 18/07/2017 - Lopes
    Muito obrigado por mais um texto esclarecedor professor, temos que seguir o nosso próprio caminho mesmo que seja um caminho diferente da multidão, mesmo que parece solitário, mas que no fundo sabemos ser o caminho correto.
  • 18/07/2017 - Prof Igor Oliveira
    COM CERTEZA! Cara, não dá pra ficar ouvindo os outros. A gente fica doido! rs
Comentar este artigo
MAIS ARTIGOS DO AUTOR
Compartilhar: