Prof. Lincoln Vitor Santos

20/05/2020 | 23:54
Compartilhar

Especialização ou Residência?

Para os que estão prestes a se formar ou se formaram há pouco tempo, paira aquela dúvida: faço uma especialização ou tento uma seleção para residência?

O fato é que não se deve parar de estudar! NUNCA! Graças a Deus!

Antes de tudo, deve-se lembrar que o Brasil possui dois tipos de pós-graduação: lato sensu e stricto sensu. Os cursos de pós-graduação lato sensu são divididos em especialização, MBA e residência, tendo eles o mesmo grau. Os stricto são o mestrado e o doutorado. Para cursar qualquer um destes, o diploma de nível superior é pré-requisito obrigatório.

Há uma década, o número de oportunidades de cursos de pós-graduação era infinitamente menor que hoje. Na atualidade, praticamente todas as universidades públicas e as maiores instituições de ensino particulares ofertam cursos de pós-graduação, tanto presenciais, quanto à distância.

Em relação aos cursos lato sensu, há diferenças fundamentais entre especialização/MBA e residência. A primeira é de carga horária total: na especialização a carga horária mínima é de 360h, enquanto na residência ultrapassa 5.700h!!! Por ter essa carga horária 8 vezes maior, logo deduz-se que a disponibilidade de tempo para a residência é bem maior que para a especialização/MBA. Geralmente, os cursos de especialização ocorrem nos finais de semana, quinzenal ou mensalmente, enquanto as residências exigem muitas vezes 60 horas semanais.

Uma segunda diferença é a forma de ingresso. Na maioria das especializações/MBA, não existe prova de seleção, tendo matrícula livre. Já nas residências, é preciso passar pelo filtro da seleção pública, que varia entre provas, entrevistas, avaliação curricular, etc.

A terceira diferença importante é que os cursos de especialização/MBA são pagos (mensalidade), mas as residências pagam ao aluno uma bolsa mensal maior de R$ 3.000,00. Algumas instituições públicas, como a FIOCRUZ, USP, UNIFESP, dentre outras, ofertam especializações (presenciais ou EAD) de ótima qualidade gratuitas!

A quarta e última diferença é a metodologia de estudo. Nos cursos de especialização/MBA há maior ênfase nos aspectos teóricos e discussões em sala de aula. As residências são baseadas em intensa atividade prática e treinamento em serviço.

Depois de todas essas explicações, então qual fazer? Qual tem maior impacto na vida profissional? Qual vale mais a pena?

Quem está em dúvida, deve medir os pós e contras de cada modalidade. Quanto tempo tenho disponível por semana? Posso me dedicar exclusivamente a um curso? Estou trabalhando e só tenho os finais de semana livres? Existe o curso que desejo? Ele está acessível a mim?

Reforço que o “peso” do título é o mesmo, todos objetivam o aprofundamento dos conhecimentos... a diferença se faz a partir do nosso esforço em aprender mais e melhor, qualquer que seja a nossa escolha.

Não se deve esquecer que o estudo liberta e transforma!

Por Lincoln Vitor, enfermeiro


Comentários

  • 03/02/2020 - Barbara Oliveira
    Boa tarde! Será que vale a pena fazer pós-graduação e depois fazer residencia?
  • 19/02/2020 - Prof Lincoln Vitor Santos
    Boa noite, Bárbara.
    A residência sempre, sem dúvida alguma, agregará mais à sua carreira.

    Boa sorte.
  • 03/02/2020 - Caroline
    Boa noite.
    É possivel fazer pós graduação (EAD) e a residencia ao mesmo tempo? sendo as duas na MESMA área ( saúde da família)? acredito que abordar os mesmo conteúdos em duas formas diferentes possa agregar.
    e no Caso serão dois títulos iguais?
  • 19/02/2020 - Prof Lincoln Vitor Santos
    Olá, Caroline
    É possível sim. O que não é permitido pelas normas da residência é você prejudicar sua carga horária para outras atividades, como cursos e trabalho.
    Mas se você está disposta a enfrentar um curso de pós-graduação, não tem problema.
    Honestamente, não acredito que agregaria fazer a pós na mesma área, mas isso fica a seu critério.
    Boa sorte.
  • 19/01/2020 - Ruan Gabriel
    Professor, se eu fizer residência eu poço fazer uma pós graduação depois?
  • 19/02/2020 - Prof Lincoln Vitor Santos
    Oi, Ruan,
    Claro que sim. Não há limite para número de cursos de pós-graduação.
    Depende do seu empenho e do seu projeto de carreira.
    Boa sorte.
  • 14/01/2020 - Rafaela Brito
    Quanto tempo dura o curso de especialização e a residência?
    Obrigada por esclarecer várias dúvidas que eu tinha!
  • 19/02/2020 - Prof Lincoln Vitor Santos
    Olá, Rafaela,
    Em geral, as residências duram 2 anos, com carga horária semanal de 60 horas.
    Os cursos de especialização variam de acordo com a instituição que oferta. A carga horária mínima deve ser de 360 horas.
  • 14/01/2020 - Rafaela Brito
    Você falou de instituições públicas que ofertam cursos de especialização gratuitos, como funciona o processo seletivo? Existe a opção 100% EAD?
  • 19/02/2020 - Prof Lincoln Vitor Santos
    Olá, Rafaela,

    Dos cursos que eu já vi o processo seletivo, não havia nenhum 100% EAD. Sempre há encontros presenciais agendados, em especial, para iniciar e para finalizar o curso.
    A seleção depende de cada edital, geralmente, baseada no currículo.

    Boa sorte.
  • 07/01/2020 - GABRIELA
    OLA , SE EU FIZER UMA POS EM DERMATO , POR EXEMPLO. ASSIM QUE EU TERMINAR , JA POSSO PRESTAR A PROVA DE TITULO ?
  • 07/01/2020 - Prof Lincoln Vitor Santos
    Oi, Gabriela,
    Os requisitos para prestar a prova de titulação dependem do edital específico da sociedade que está promovendo o certame.
    Tem algumas sociedades que pedem, além da pós-graduação, um tempo de experiência comprovada.
    Por isso, é preciso ficar atenta quando o edital abrir ou verificar editais anteriores.
    Boa sorte.
  • 20/12/2019 - Elaine
    Olá me chamo Elaine, sou formada em Fisioterapia e queria saber se posso prestar residência mesmo já estando um tempo formada, ou só faz residência somente os recém formados?
  • 07/01/2020 - Prof Lincoln Vitor Santos
    Oi, Elaine,
    Pode sim. A princípio não há impedimento geral para tentar a residência.
    Eu já vi alguns poucos editais que davam preferência a quem tinha menos tempo de formado (o candidato tinha um bônus) e outros poucos que restringiam a um tempo máximo de formação.
    É preciso ver o edital específico que lhe interessa para ver se há restrição ou vantagem.
    Sucesso para você.
  • 06/12/2019 - FLAVIA DE SOUZA
    Boa tarde. Posso entrar em uma residência multidisciplinar (enfermagem) já possuindo uma pós graduacao?
  • 06/12/2019 - Prof Lincoln Vitor Santos
    Oi, Flávia!
    Pode sim! Não há proibição alguma, pode inclusive ajudar na prova de títulos quem já tem especialização, mestrado ou doutorado. Boa sorte!
  • 18/04/2019 - Gabriel
    Eu só não entendi aquela parte em que diz que " na residência eles pagam uma bolsa de 3000" como funciona exatamente?
    E tmbm queria saber que ja que a residencia tem uma carga horaria mto grande; os residentes recebem salario?
  • 06/12/2019 - Prof Lincoln Vitor Santos
    O aluno da residência não recebe salário, recebe BOLSA mensal. Legalmente não são a mesma coisa, pois a residência é um curso e não um emprego. O valor médio mensal da bolsa é R$ 3.000,00. Todos os que são aprovados na residência e cumprem suas atividades a recebem. Hoje, ainda, é permitido pela maioria dos cursos, que o residente tenha um emprego em horário diferente da residência e que não interfira nas suas atividades estudantis. Boa sorte!
  • 23/01/2019 - Ana julia
    Da para fazer ambos? A especialização que é uma carga horária menor! E a residência?
  • 06/12/2019 - Prof Lincoln Vitor Santos
    Oi, Ana Júlia. Dá pra fazer sim. O residente só deve ter cuidado para que a especialização atrapalhe ou impeça de cumprir as atividades da residência. Mas é muito comum os residentes fazerem especialização ao mesmo tempo, seja presencial ou EAD. Boa sorte!
  • 16/09/2018 - Munique
    Oi, muito esclarecedor o seu post. Tenho uma dúvida: a pessoa pode fazer uma residencia (vinculada a IES pública) e uma especializaçao ead em IES pública tbm simultaneamente ou é proibido?
  • 26/11/2018 - Prof Lincoln Vitor Santos
    Oi, Munique,
    Pode sim, desde que você consiga cumprir as cargas horárias de cada uma, independente de ser IES pública ou privada.
    Boa sorte.
  • 30/05/2018 - Camila Rios
    Gostei muito do seu texto, mas ainda não consegui entender as diferenças principais entre a residência e a especialização. Por isso te faço essas perguntas:
    - De acordo com CFM, a Residência Médica é uma modalidade de ensino de pós-graduação, sob a forma de curso de especialização. Se a residência é uma forma de especialização, a própria especialização é o que?
    - Na residência e na especialização são estudados coisas diferentes? Se sim, quais?
    - Em termos técnicos, qual a diferença crucial da residência e da especialização?

    Obrigada e espero sua resposta!


  • 26/11/2018 - Prof Lincoln Vitor Santos
    Oi, Camila,
    A diferença entre a residência e a pós-graduação tradicional é o método adotado para aprendizado. Na residência, o aprendiz vivencia grande parte do aprendizado na prática, há poucas aulas teóricas, preferindo-se as discussões clínicas entre os estudantes e o tutor.
    Na pós-graduação tradicional, há uma concentração maior de aulas teóricas em sala de aula e algumas aulas práticas, que não são obrigatórias, segundo as normativas do MEC.
    Os conteúdos até podem ser o mesmo quando se faz por exemplo uma residência em Dermato e uma pós em Dermato, mas a forma de aprendizado muda pelo enfoque de cada uma.
    A diferença crucial pode ser resumida em Residência é prática, Pós-graduação é mais teórica.
    Espero ter ajudado.
  • 15/01/2018 - Lídia
    Olá, eu gostaria de saber qual a diferença de residência e especialização em relação à titulação de cada uma. Certa vez ouvi dizer que você só recebe título de especialista caso faça especialização, e que isso não acontece no caso das residências, ou seja, não é porque fiz residência em saúde do adulto e do idoso (no caso da enfermagem), que terei título de especialista em saúde do adulto e do idoso. Essa questão ainda fica interrogada em mim!
  • 26/11/2018 - Prof Lincoln Vitor Santos
    Lídia, na verdade, os cursos de pós-graduação não nos dão o título de especialistas, mas de pós-graduados. Os títulos de especialistas são fornecidos através de provas de títulos realizadas pelas Sociedades de Especialistas (específicas de cada área). Tanto a residência quanto os cursos de pós (que convencionamos falar "especialização") não nos darão esse título. O pós-graduado é pós-graduado, o que terminou a residência é pós-graduado na modalidade residência.
    No caso de concursos, eles podem ter o mesmo peso ou não. Para o Cofen, ambos têm o mesmo peso.
  • 12/12/2017 - Ariel
    Ótimo artigo professor! No caso de provas de titulo em concursos, as especializações/MBA tem o mesmo peso que as ressidencias? O senhor que acha sobre isso?
  • 13/12/2017 - Prof Lincoln Vitor Santos
    Oi, Ariel
    Em qualquer concurso, os pesos podem ser iguais ou diferentes, varia conforme o edital.
    Há uma tendência de que as residências tenham peso maior, devido à carga horária, porém não é regra.
    Boa sorte.
  • 14/11/2017 - Shirley
    Olá, professor! Eu tenho a especialização em Emergência e UTI e gostaria de saber se posso fazer uma residência em UTI Adulto já que a metodologia de uma para a outra é diferente. Em relação a concursos e contratação, isso pesa?
    Desde já obrigada pelos esclarecimentos! Abraços!
  • 19/11/2017 - Prof Lincoln Vitor Santos
    Oi Shirley! Sim, você pode fazer a residencia em qualquer área. Quando sair o edital da seleção, observe os critérios, pois alguns não aceitam profissionais formados há mais de 3 anos, por exemplo. A residencia com certeza lhe dará uma formação mais profunda e completa do que a especialização. Nos concursos, quanto mais títulos, melhor.
    Boa sorte.
  • 17/06/2017 - Conceição de Maria C
    Ótimo esse artigo!
    o prof. é feliz em dizer q não se deve parar de estudar nunca....
    Vivendo e aprendendo! Parabéns prof...... um abraço!
  • 19/06/2017 - Prof Lincoln Vitor Santos
    Muito obrigado, Conceição! É uma enorme satisfação saber que vc gostou do artigo!
    Sucesso.
Comentar este artigo
MAIS ARTIGOS DO AUTOR
Compartilhar: