Prof. Marcelo Seco

15/06/2016 | 11:40
Compartilhar

Auditoria Transpetro - Resolução e Recursos

Olá meus caros!

Vou comentar brevemente algumas questões da transpetro. Analisei as questões 45 a 60 e encontrei o seguinte.

Prova de questões fáceis, mas problemática, com muitos erros e possibilidades de recurso.

O maior problema residiu em incluir no conteúdo programático um item chamado “auditoria interna” e elaborar para a prova várias questões referentes a auditoria externa.

Felizmente, antecipando esse fato, nosso curso abordou também auditoria externa, como de costume. Embora não seja raro acontecer, não deixa de ser grande falta de respeito da banca para com os candidatos.

É usual que as bancas não acatem recursos para esse tipo de problema. Contudo, para quem está precisando de alguns pontos, não custa nada tentar.

Tivemos a seguinte distribuição de questões entre os assuntos:

 

Disciplina do Edital

Questões

Auditoria

10

Projetos

1

Governança Corporativa

3

Controle Interno

2

 

Vamos às questões problemáticas!

 

46 - Fora do edital

A NBC TA 705 trata da responsabilidade do auditor de emitir um relatório apropriado nas circunstâncias em que, ao formar uma opinião sobre as demonstrações contábeis, conclui que é necessário emitir uma opinião modificada sobre essas demonstrações contábeis.

De acordo com essa norma, constitui elemento que conduz à emissão de opinião com ressalva a

(A) impossibilidade de obtenção de evidência de auditoria apropriada e suficiente devido a uma limitação imposta pela administração depois da aceitação do trabalho pelo auditor.

(B) conclusão de que os possíveis efeitos de distorções não detectadas, se houver, sobre as demonstrações contábeis, poderiam ser relevantes e generalizados, independentemente da obtenção de evidência de auditoria apropriada e suficiente sobre as incertezas.

(C) não obtenção de evidência de auditoria apropriada e suficiente para o auditor suportar sua opinião, mas capaz de levá-lo à conclusão de que os possíveis efeitos de distorções não detectadas, se houver, sobre as demonstrações contábeis, poderiam ser relevantes e generalizados.

(D) não obtenção de evidência apropriada e suficiente de auditoria para o auditor suportar sua opinião, mas capaz de levá-lo à conclusão de que os possíveis efeitos de distorções não detectadas, se houver, sobre as demonstrações contábeis poderiam ser relevantes, mas não generalizados.

(E) obtenção de evidência de auditoria apropriada e suficiente, e conclusão de que as distorções, individualmente ou em conjunto, são relevantes e generalizadas para as demonstrações contábeis.

 

Letra A: Caso de renúncia ou abstenção

Letra B: Caso de abstenção

Letra C: Caso de renúncia ou abstenção

Letra D: Caso de ressalva

Letra E: Caso de adverso

 

Qual o problema da questão?

A banca pediu o estudo da auditoria interna e do relatório do auditor interno.

Essa questão trata do relatório do auditor externo. Como o cargo é de auditor interno, nada mais justo do que anular a questão.

De toda sorte, estudando o resumo abaixo você não erra mais!

 

Modificação da Opinião do Auditor Externo

 

Origem da Modificação

Percepção sobre o efeito das distorções

Relevante e Não Generalizado

Relevante e Generalizado

Obteve evidências e encontrou distorções

Ressalva

Adverso

Impossível obter evidências suficientes

Ressalva

Renúncia (se possível) ou Abstenção

DCs não elaboradas de acordo com a estrutura de relatório financeiro aplicável

Ressalva

Independentemente da obtenção de evidências, existem grandes incertezas

Abstenção

Dúvidas sobre integridade da Administração

Abstenção

Administração não forneceu representações formais

Renúncia (se possível) ou Abstenção

Pressuposto da Continuidade inapropriado

Opinião Adversa

Pressuposto da Continuidade apropriado, com incerteza e divulgação inadequada

Opinião com ressalva ou Adversa

Pressuposto da Continuidade apropriado, com incerteza e divulgação adequada

Opinião não modificada e Parágrafo de Ênfase

 

Gaba: D

 

47 - Fora do edital

No âmbito da administração pública, considera-se que a finalidade básica da auditoria é comprovar a legalidade e a legitimidade dos atos e fatos administrativos e avaliar os resultados alcançados. Porém, em decorrência de peculiaridades, alguns procedimentos específicos de auditoria podem ser requeridos. Considere-se um contexto em que o objetivo da auditoria é avaliar ações gerenciais e procedimentos relacionados aos programas de governo, com a finalidade de emitir uma opinião sobre a gestão quanto aos aspectos da eficiência, eficácia e economicidade, procurando auxiliar a administração na gerência e nos resultados. Nesse caso, recomenda-se uma auditoria

(A) de acompanhamento da gestão

(B) de avaliação da gestão

(C) descentralizada

(D) especial

(E) operacional

 

Questão fácil, mas deve ser anulada pois trata de auditoria pública, item que não foi pedido no edital.

Estudando o quadro abaixo você não erra mais!

Classificações da Auditoria Pública

Classe

Características

Avaliação da Gestão

Emitir opinião

Regularidade das contas

Execução de contratos

Aplicação de recursos

Resultados operacionais

Acompanhamento da Gestão

Avaliação dos processos de gestão

Prevenir efeitos negativos

Contábil

Verificar se registros contábeis foram feitos de acordo com as normas.

Verificar se demonstrações estão adequadas

Emitir opinião sobre as demonstrações

Operacional

Avaliar ações gerenciais e processo operacional

Assessorar o gestor público

Atuar sobre programas de governo e sistemas de informação

Opinião sobre a gestão quanto aos aspectos da eficiência, eficácia e economicidade

Especial

Avaliar situações relevantes de natureza incomum

 

Gaba: E

 

49 Recurso Garantido

Uma entidade da administração pública indireta avaliou as opções de prestação de serviços de assistência médica a seus colaboradores. A opção considerada inicialmente seria a de criar um departamento para gerir as contribuições recebidas e o acesso aos profissionais e estabelecimentos de saúde. Porém, a essa medida estão associados alguns riscos de grande probabilidade e médio impacto. Assim, a entidade considerou a opção de contratar um plano de saúde para gerir o acesso dos seus colaboradores aos profissionais e estabelecimentos de saúde. Essa opção considerada constitui uma resposta aos riscos identificados referente a

(A) aceitar os riscos

(B) compartilhar os riscos

(C) evitar os riscos

(D) gerenciar os riscos

(E) reduzir os riscos

 

Vamos ver o que é pacificamente aceito pela doutrina e que também é citado em uma das obras de referência em risco (Gestão Estratégica do Risco, de Aswath Damodaran)

O que é Gestão de Risco?

É o processo de identificar, mensurar e controlar o impacto de possíveis riscos.

Um risco pode ser: assumido, tratado (afastado), mitigado ou repassado a terceiros, mas nunca pode ser ignorado.

Logo, podemos ter as seguintes condutas frente ao risco:

Aceitar (assumir)

Evitar (eliminar, afastar ou tratar)

Transferir

Mitigar

 

Para parte da doutrina, pode-se, ainda, explorar o risco.

 

Evitar – Modificar a estratégia para que o risco não ocorra.

Mitigar – Reduzir o impacto da eventual ocorrência do risco.

Transferir – Transferir o risco para terceiros.

Aceitar – Não se faz nada, apenas monitoramento.

Explorar – Esperar que o risco ocorra e ter uma estratégia pronta para obter vantagens de negócio com o evento.

 

Como se vê, não existe referência a compartilhar riscos. Quando você aciona um terceiro, claramente você está optando por transferir o risco.

No momento em que a empresa “contrata um plano de saúde para gerir o acesso dos seus colaboradores aos profissionais e estabelecimentos de saúde”, acaba o seu risco. Esse risco foi transferido a um terceiro.

Perceba que se aceitarmos a resposta da banca, teríamos também que aceitar a letra E pois, quem compartilha um risco, também reduz seus efeitos.

Mas, repito, isso não está na doutrina. A doutrina trata o caso como transferência de riscos a terceiros.

Gaba: B Pode ser pedida a anulação

 

51 Recurso

Durante um trabalho de auditoria, um auditor detectou indícios de incompatibilidade de alguns dados que estavam sendo examinados a partir de duas fontes diferentes da organização. Nessa situação, o auditor deverá executar uma técnica de auditoria que possa verificar a consistência mútua entre diferentes amostras de evidências.

Essa técnica é denominada

(A) análise documental

(B) confirmação externa

(C) correlação das informações

(D) exame dos registros

(E) rastreamento

 

Mais uma vez a banca inventou moda. Não existe nas normas essa tal correlação de informações.

O caso em tela descreve a necessidade de se aplicar a técnica de procedimentos analíticos.

Os procedimentos de Auditoria, segundo as NBC TAs, são os seguintes:

Inspeção

Observação

Confirmação externa

Recálculo

Reexecução

Procedimentos analíticos

Indagação

 

Segundo a NBC TA:

Os procedimentos analíticos consistem em avaliação das informações feitas por meio de estudo das relações plausíveis entre dados financeiros e não financeiros. Os procedimentos analíticos incluem também a investigação de flutuações e relações identificadas que sejam inconsistentes com outras informações relevantes ou que se desviem significativamente dos valores previstos.

Os procedimentos analíticos incluem, por exemplo, levar em consideração comparações de informações contábeis e financeiras da entidade:

-informações comparáveis de períodos anteriores;

-resultados previstos pela entidade, tais como orçamentos ou previsões, ou expectativas do auditor, como uma estimativa de depreciação;

-informações de entidades do mesmo setor de atividade, como a comparação entre índices de vendas e contas a receber com as médias do setor ou com outras entidades de porte comparável do mesmo setor.

 

Os procedimentos analíticos incluem, também, levar em consideração as relações, por exemplo:

-entre elementos das informações contábeis que se esperaria que se adequassem a um padrão previsível com base na experiência da entidade, como porcentagens da margem bruta;

-entre informações contábeis e informações não contábeis relevantes, como custos com folha de pagamento e número de empregados.

Segundo a doutrina

Técnicas são formas ou maneiras utilizadas na aplicação dos procedimentos, já as vimos na aula passada, mas vamos relembrar:

  • Exame documental
  • Inspeção física
  • Conferência de cálculos (recálculo)
  • Observação
  • Entrevista (indagação)
  • Confirmação externa
  • Circularização
  • Conciliações
  • Análise de contas contábeis
  • Revisão analítica (procedimentos analíticos)
  • Reexecução
  • Investigação

 

Procedimentos da Auditoria Interna  NBC T 01

Os procedimentos da Auditoria Interna constituem exames e investigações, incluindo testes de observância e testes substantivos, que permitem ao auditor interno obter subsídios suficientes para fundamentar suas conclusões e recomendações à administração da entidade.

Os testes de observância visam à obtenção de razoável segurança de que os controles internos estabelecidos pela administração estão em efetivo funcionamento, inclusive quanto ao seu cumprimento pelos funcionários e administradores da entidade. Na sua aplicação, devem ser considerados os seguintes procedimentos:

  • inspeção – verificação de registros, documentos e ativos tangíveis;
  • observação – acompanhamento de processo ou procedimento quando de sua execução; e
  • investigação e confirmação – obtenção de informações perante pessoas físicas ou jurídicas conhecedoras das transações e das operações, dentro ou fora da entidade.

Os testes substantivos visam à obtenção de evidência quanto à suficiência, exatidão e validade dos dados produzidos pelos sistemas de informação da entidade.

Também em auditoria interna, não existe a tal correlação.

 

Gaba: C Pode ser pedida a anulação

 


 

52  - Não cabe recurso. Vamos ver.

A evidência de auditoria compreende as informações utilizadas pelo auditor para chegar às conclusões em que se fundamenta a sua opinião. Um dos tipos de evidência refere-se à continuidade da entidade auditada.

Para fins de avaliação de evidência de auditoria, uma indicação, de caráter operacional, de que a continuidade da entidade pode estar em risco, é a seguinte:

(A) a incapacidade de obter financiamentos para desenvolvimento de novos negócios.

(B) a perda de licença, mercado importante ou financiador estratégico.

(C) as contingências ou processos legais pendentes contra a entidade que resultem em obrigações de impactos relevantes.

(D) o descumprimento de exigências de capital mínimo ou de outras exigências regulamentares.

(E) os prejuízos operacionais substanciais de forma continuada.

 

NBC TA 570

Procedimentos de avaliação de risco e atividades relacionadas Eventos ou condições que podem levantar dúvida quanto ao pressuposto de continuidade operacional.

Item A2. Seguem exemplos de eventos ou condições que, individual ou coletivamente, podem levantar dúvida significativa quanto ao pressuposto de continuidade operacional. Esta listagem não inclui todos os eventos e condições e a existência de um ou mais itens nem sempre significa que existe incerteza significativa.

 

Financeiro

patrimônio líquido negativo (passivo a descoberto);

empréstimos com prazo fixo, próximos do vencimento, sem previsões realistas de renovação ou liquidação; ou utilização excessiva de empréstimos de curto prazo para financiar ativos de longo prazo;

indicações de retirada de suporte financeiro por credores;

fluxos de caixa operacionais negativos indicados por demonstrações contábeis históricas ou prospectivas;

principais índices financeiros adversos;

prejuízos operacionais significativos ou deterioração significativa do valor dos ativos usados para gerar fluxos de caixa;

atraso ou suspensão de dividendos;

incapacidade de pagar credores nas datas de vencimento;

incapacidade de cumprir com os termos contratuais de empréstimo;

mudança nas condições de pagamento a fornecedores, de compras a prazo para pagamento à vista;

incapacidade de obter financiamento para o desenvolvimento de novos produtos essenciais ou outros investimentos essenciais.

 

Operacional

intenções da administração de liquidar a entidade ou interromper as operações;

perda de pessoal chave da administração sem reposição;

perda de mercado importante, clientes importantes, franquia, licença, ou principais fornecedores;

dificuldades na manutenção de mão-de-obra;

falta de suprimentos importantes;

surgimento de concorrente altamente competitivo.

 

Outros

descumprimento de exigências de capital, incluindo outras exigências legais;

processos legais ou regulatórios pendentes contra a entidade que podem, no caso de perda, resultar em indenização que a entidade provavelmente não terá capacidade de saldar;

mudanças de legislação, regulamentação ou política governamental, que supostamente afetam a entidade de maneira adversa;

catástrofe não segurada ou segurada por valor inferior, quando de sua ocorrência.

 

A importância desses eventos ou condições pode frequentemente ser atenuada por outros fatores. Por exemplo, o efeito da incapacidade de uma entidade de liquidar seus débitos pode ser compensado pelos planos da administração em manter fluxos de caixa adequados por meios alternativos, como alienação de ativos, renegociação de empréstimos, ou obtenção de capital adicional. Da mesma forma, a perda de fornecedor importante pode ser atenuada pela disponibilidade de fonte de suprimento alternativa adequada.

Gaba: B 

Mantenham a serenidade.

Boa sorte com os recursos! 

Em breve resolverei as demais questões.

Marcelo


Comentários

  • 15/06/2016 - Adriano da Silva
    Professor Marcelo, bom dia!
    Na questão 52, o examinador coloca "(...), de caráter operacional,(...)". Com isso, ele não "amarraria" a questão, tendo em vista que o item 'E' seria de caráter financeiro?
  • 15/06/2016 - Prof Marcelo Seco
    Adriano, bom dia!

    De fato, na pressa de elaborar o artigo, essa característica passou sem que eu percebesse.

    Obrigado pelo alerta!

    Marcelo
  • 14/06/2016 - Guilherme Bitencourt
    Olá, professor. Boa tarde. O enunciado da questão 52 pede uma indicação de caráter OPERACIONAL da descontinuidade da entidade. A alternativa "E" é uma indicação de ordem FINANCEIRA. Acredito que o recurso não passará. Já em relação à questão 51, a técnica "correlação de informação" está relacionada à auditoria governamental, né? Se for, poderíamos utilizar mais um argumento, pois não há previsão desse tema no edital. Aproveito para agradecer a disponibilidade e atenção para corrigir a prova e elaborar esse artigo. Sem a indicação dos professores, ficamos um pouco perdidos sobre o que recorrer ou não. Um abraço
  • 15/06/2016 - Prof Marcelo Seco
    Guilherme, bom dia!

    De fato, na pressa de elaborar o artigo, essa característica da questão passou sem que eu percebesse.

    Quanto à auditoria governamental, pesquise no site do TCU. As bancas pegam muitas informações nessa fonte.

    Obrigado pelo alerta!

    Marcelo
Comentar este artigo
MAIS ARTIGOS DO AUTOR
Compartilhar: