Prof. Guilherme Neves

19/04/2016 | 21:11
Compartilhar

Prova Comentada - Matemática - IBGE 2016/FGV

Oi, pessoal!

Tudo bem?

Seguem os comentários à prova de Matemática para Técnico do IBGE, que ocorreu no último domingo.

Vocês podem conferir a minha resolução em vídeo ou no PDF, que segue em anexo.

Um forte abraço,

Guilherme


Comentários

  • 20/04/2016 - Francisco Eugênio
    Primeiramente quero agradecer pelo excelente curso e que me ajudou e muito, graças a ele consegui gabaritar a prova de matemática, não errei uma....obg.
    Sobre a questão que dar os valores: X=50 e Y=36, e pede o valor máximo do produto X.Y....resolvi por uma equação simples, pois observei que o fato de uma grandeza diminui e a outra aumentar o dobro, na realidade uma vai ser o dobro da outra, então: (36-a) = 2.(50+2a)...!!!!
  • 20/04/2016 - Prof Guilherme Neves
    Francisco, eu sabia do seu potencial! Parabéns!!
  • 20/04/2016 - Gilberto
    Bom dia professor, infelizmente não gabaritei em matemática devido ao nervosismo, mas posso afirmar que tudo o que fiz nesta prova em matemática foi em função das suas aulas. Obrigado pelo comprometimento. Você foi muito certeiro. Obrigado
  • 20/04/2016 - Prof Guilherme Neves
    Valeu, Gilberto!! Vamos continuar estudando e exercitando. Daqui a um tempo, a prova é que vai ficar nervosa ao encontrar você. Abraços!
  • 20/04/2016 - Camilla
    Professor, entendi o raciocínio por combinação, mas ainda faço um pouco de confusão na hora de usar arranjo ou combinação. Quando fiz essa prova, tentei resolver por arranjo e não funcionou =/ Na realidade, pensei: a senha AC01 é diferente da senha CA10, então como a ordem importa, deve ser arranjo.
    Então por isso eu queria saber se existe uma maneira alternativa de resolver essa questão por arranjo. Seu comentário me fará evoluir no meu raciocínio.
    Muito obrigada!
  • 20/04/2016 - Prof Guilherme Neves
    Oi, Camilla. Tudo bem?

    Antes de qualquer coisa, vou copiar algo que sempre digo nas minhas aulas de Análise Combinatória:

    "Vocês perceberão um aspecto um pouco diferente nesta aula: não apresentaremos a “fórmula” dos arranjos. Opto em seguir esta linha, pois não acho que seja didático utilizar fórmulas e casos particulares em demasia. Quem troca o princípio fundamental da contagem por fórmulas de arranjos terá dificuldades imensas em resolver inúmeros problemas de análise combinatória."

    A Análise Combinatória é considerada uma disciplina complicada, em que os alunos têm dificuldade de encontrar a fórmula correta para cada problema.

    Embora a Análise Combinatória disponha de técnicas gerais que permitem atacar certos tipos de problemas, é verdade que a solução de um problema de Combinatória exige quase sempre engenhosidade e a compreensão plena da situação descrita no enunciado.
  • 20/04/2016 - Prof Guilherme Neves
    Eu sigo algumas "instruções" ao ensinar Análise Combinatória para meus alunos:

    i) Não usar fórmulas demais ou casos particulares demais. Isso torna tudo mais complicado. Quem troca o princípio fundamental da contagem por fórmulas de arranjo tem dificuldade de resolver problemas bem simples de Análise Combinatória.

    ii) Aprenda e faça com que os alunos aprendam com os erros. É importante, diante de uma solução errada, analisar por que ela está errada.

    iii) Resistir à tentação de em cada problema buscar a solução mais elegante. O que deve ser procurado é um método que permita resolver muitos problemas e não um truque que resolva maravilhosamente um problema. Não se deve mostrar o truque antes de mostrar os métodos. A beleza de alguns truques só pode ser apreciada por quem tem domínio dos métodos.
  • 20/04/2016 - Prof Guilherme Neves
    É justamente por isso que eu nunca ensino arranjos. Não ensino arranjos e também nunca utilizei esta fórmula. Quando você abandonar a utilização de arranjos e passar a utilizar o princípio fundamental da contagem, você evoluirá MUITO em Análise Combinatória.

    Por que utilizei combinação e depois permutação? Porque primeiro eu escolhi os elementos dos conjuntos sem levar em consideração a ordem deles. Depois que eu já escolhi os 4 elementos, utilizei permutação para calcular todas as possibilidades levando em consideração a ordem.
  • 20/04/2016 - Prof Guilherme Neves
    Se você utilizar arranjo no início, terá sérios problemas em seguida. Observe:

    A(5,2)*A(6,2)

    Com isto, você colocou os dois elementos do primeiro conjunto nas duas primeiras posições da senha e colocou os dois elementos do segundo conjunto na duas últimas posições da senha. Só que ainda precisamos dispor estes elementos nas outras posições da senha. Percebeu a dificuldade que teremos agora? Teremos agora muita dificuldade em utilizar algum tipo de permutação para calcular as outras possibilidades (correndo um sério risco de contar a mesma senha mais de uma vez).

    Portanto, siga o meu conselho: esqueça as fórmulas de arranjo.
  • 20/04/2016 - Camilla
    Muitíssimo obrigada pela dica, professor! Essa é uma dúvida que carrego desde os tempos de escola rs Pode ter certeza que contarei com seu material para os próximos concursos. Abs
  • 19/04/2016 - Camilla
    Professor, primeiramente muito obrigada por comentar essas questões em vídeo! Você não imagina o quanto está me ajudando =)
    Só tenho uma dúvida... A questão 44 você resolveu por combinação, mas por que não seria arranjo? Daria para resolver por arranjo?
    Desde já agradeço pela ajuda!
  • 19/04/2016 - Prof Guilherme Neves
    Oi, Camila! Tudo bem? Fico feliz que tenha gostado!

    Na verdade, arranjo = combinação x permutação. Percebeu que usei combinação e depois permutei? Primeiro escolhemos quais são os caracteres que entrarão na senha utilizando combinações. Em seguida, usamos permutação para levar em consideração todas as possibilidades com ordem.

    Qualquer dúvida é só falar comigo.

    Guilherme
Comentar este artigo
MAIS ARTIGOS DO AUTOR
Compartilhar: