Prof. Vinicius Ribeiro

03/04/2016 | 15:51
Compartilhar

Será que somos X ou Y? A teoria de motivação de McGregor e o concurso almejado!

Não, este não é um artigo de biologia! Rsrsrs.

 

Douglas McGregor, um economista e professor universitário americano, deu uma importante contribuição nos estudos das relações humanas: as teorias de motivação “X” e “Y”.

 

O autor reconheceu essas duas antagônicas teorias no seu livro, escrito na década de 60: The Human Side of Enterprise, traduzido em português para “Aspectos Humanos da Empresa”. E o que diziam essas teorias?

 

Teoria X: baseado em organizações tradicionais, cuja principal premissa diz o seguinte:

  • “O ser humano médio não gosta intrinsicamente de trabalhar e trabalha o menos que pode”.

Costumo falar que essa é a teoria do problema. É a teoria do Xiiii, lá vem problema. Por exclusão, a outra é a teoria Y.

 

Teoria Y: abordagens mais recentes em relação à natureza humana, cuja principal premissa indica o seguinte:

  • “O dispêndio de esforço físico e mental no trabalho é tão natural como a distração ou o descanso”.

 

Tá, Professor! Mas qual a relação dessas teorias com o concurso que eu almejo (como provoca o título deste artigo)? É simples: podemos nos enquadrar na Teoria X ou Y. Isso vai depender, dentre outros fatores, de gostarmos ou não do nosso trabalho.

 

Passamos por ambas as teorias constantemente e, estar em um local de trabalho agradável e executando uma atividade prazerosa podem contribuir para nos enquadrarmos na Teoria Y.

 

Portanto, não tire do seu radar o concurso almejado!! Faça sim concursos-ponte, mas não perca de vista o seu foco final: o concurso almejado, a atividade sonhada. A chance de você fazer parte da Teoria Y no trabalho desejado com certeza é maior!!!

 

Vamos resolver uma questãozinha sobre o assunto?

(FCC TRE-AP 2015) Considere a seguinte afirmação acerca da motivação no trabalho: “O homem médio não gosta do trabalho e o evita". Tal preceito:

a) não encontra suporte em nenhuma das teorias motivacionais, pois a premissa de todas é de que o dispêndio de esforço no trabalho é algo natural.

b) é a base das chamadas teorias de processo, que buscam explicar como os processos cognitivos se sobrepõem ao comportamento instintivo do ser humano.

c) é uma das pressuposições da Teoria X de MacGregor, que, ao contrário da Teoria Y, traduz a concepção negativa da natureza humana.

d) está presente na Teoria da Hierarquia das Necessidades Humanas, de Maslow, que preconiza que o único fator motivacional autêntico é a satisfação das necessidades básicas (fisiológicas e de segurança).

e) foi consolidada com o advento da Teoria ERC, de Clayton Alderfer, de acordo com a qual a motivação é movida majoritariamente pelo medo e, apenas em pequena escala, pela busca de realização.

Essa é a teoria X e Y (McGregor). Alguns comentários:

Assim como a hierarquia das necessidades, a teoria ERC e a teoria dos dois fatores, a teoria de McGregor é de conteúdo. São teorias de processo: teoria da expectativa, teoria do reforço, teoria da equidade, etc.

Hierarquia de Maslow: segundo a teoria de necessidades, as pessoas sempre desejam mais, e o que querem depende do que já possuem. Assim, as necessidades humanas estão dispostas em níveis: fisiológicas, de segurança, sociais, de estima, de autorrealização.

Teoria ERC ou ERG: trata-se de uma variação de Maslow, a partir da condensação dos níveis em um continuum, baseado em três conjuntos básicos de necessidades: existenciais, de semelhança, e de crescimento.

Gabarito: C

 

Abraços e não deixe de visitar meus cursos:

https://www.pontodosconcursos.com.br/CursosOnline/Index

 

Professor Vinicius Ribeiro


Comentários

Ainda não há comentários

Comentar este artigo
MAIS ARTIGOS DO AUTOR
Compartilhar: