Prof. Guilherme Neves

24/03/2016 | 19:54
Compartilhar

Negação de proposições simples - Dica para CESPE

Oi, pessoal!

Normalmente focamos muito na negação de proposições compostas. Entretanto, o CESPE vem cobrando com frequência a negação de proposições simples. Hoje, vamos trabalhar nestas recentes questões do CESPE.

Basicamente, a regra é: para negar uma proposição simples devemos modificar apenas o seu verbo.

Por exemplo, considere a proposição: “Guilherme jogou um livro na perna de João”.

A negação, de acordo com a Lógica, limita-se a trocar o valor-verdade da afirmação feita. Limita-se a dizer que a afirmativa é falsa. Entretanto, essa falsidade pode recair em vários itens da afirmação.

i) Não foi Guilherme quem jogou o livro, foi Alberto.

ii) Não jogou, apenas encostou.

iii) Não foi um livro, e sim um caderno.

iv) Não foi na perna, foi na barriga.

v) Não foi em João, foi em Paulo.

Para “englobar” todas essas possibilidades, devemos modificar apenas o verbo.

Assim, a correta negação desta proposição é “Guilherme não jogou um livro na perna de João”, ok?

1. (ANTAQ 2014/CESPE-UnB) Uma negação correta da proposição “Acredito que estou certo” seria “Acredito que não estou certo”.

Para negar uma proposição simples você deve negar apenas o seu verbo. Assim, a correta negação é “Não acredito que estou certo”. O item está errado.

2. (TRT 10a Região 2012/CESPE-UnB) A negação da proposição “O motorista foi pego dirigindo veículo de categoria diferente daquela para a qual está habilitado” é “O motorista não foi pego dirigindo veículo de categoria igual àquela para a qual não está habilitado”.

A negação da proposição dada é “O motorista não foi pego dirigindo veículo de categoria diferente daquela para a qual está habilitado”. O item está errado.

3. (TC-DF 2014/CESPE-UnB) A negação da proposição “O tribunal entende que o réu tem culpa” pode ser expressa por “O tribunal entende que o réu não tem culpa”.

Vimos que para negar uma proposição simples devemos modificar apenas o verbo.

A proposição diz que “O tribunal entende X”, onde X é “que o réu tem culpa”. A negação de “O tribunal entende X” é “O tribunal não entende X”. Assim, a correta negação da proposição é “O tribunal não entende que o réu tem culpa”.

O item está errado.

Não tente resolver as questões de Lógica utilizando interpretação. Você pode se dar mal. Pura e simplesmente aplique as regras e você não terá problemas.

4. (TRT 10a Região 2012/CESPE-UnB) A negação da proposição “A empresa não entrega o que promete” é “A empresa entrega o que não promete”.

Para negar tal proposição, devemos modificar o seu verbo e não o seu objeto. Assim, a correta negação de “A empresa não entrega o que promete” é “A empresa entrega o promete”. O item está errado.

Forte abraço, bons estudos e até o próximo artigo.

Guilherme Neves


Comentários

  • 06/04/2016 - Mheig
    Não entendi o erro da questão 2.
  • 07/04/2016 - Prof Guilherme Neves
    (TRT 10a Região 2012/CESPE-UnB) A negação da proposição “O motorista foi pego dirigindo veículo de categoria diferente daquela para a qual está habilitado” é “O motorista não foi pego dirigindo veículo de categoria igual àquela para a qual não está habilitado”.

    Para negar uma proposição simples, devemos tão somente negar (modificar) o seu verbo.

    O CESPE até modificou o verbo, mas trocou "categoria diferente" para "categoria igual".
  • 26/03/2016 - Luiz A. dos Santos
    Professor, muito obrigado pelo retorno! Sua dica foi muito esclarecedora! No ano passado, errei uma questão desse modelo, no concurso da ANTAQ, justamente por não ter esse conhecimento. Valeu! Grande abraço!
  • 26/03/2016 - Prof Guilherme Neves
    Inclusive comentei a questão da ANTAQ neste artigo! Agora você não erra mais. Abraços!!
  • 25/03/2016 - Luiz A. dos Santos
    Professor, obrigado pelo excelente artigo! Fiquei apenas com uma pequena dúvida: quando você fala que a regra básica é modificar apenas o verbo, você está se referindo ao primeiro verbo da oração, ou seja, ao verbo principal do predicado? Grande abraço, Luiz.
  • 25/03/2016 - Prof Guilherme Neves
    Oi, Luiz!! Exatamente. Modifique o verbo principal. Abraços, Guilherme.
  • 25/03/2016 - Gisely
    Obrigado pelas dicas, professor! Muito boas!
    Abraços!
Comentar este artigo
MAIS ARTIGOS DO AUTOR
Compartilhar: