Prof. Marcelo Seco

21/03/2016 | 18:54
Compartilhar

Prova de Auditoria para Especialista Anac

Turma, vamos resolver rapidamente a prova de Auditoria para Especialista área 4 Anac.

Pode-se tentar recurso na questão 63.

61- Considerando as características dos diversos instrumentos de fiscalização, correlacione as colunas abaixo.

1 - Auditoria ( ) avaliar a viabilidade da realização de fiscalizações.

2 - Levantamento ( ) verificar o cumprimento de deliberações dos resultados delas advindos.

3 - Monitoramento ( ) avaliar, ao longo de um período determinado, o desempenho de órgãos e entidades jurisdicionados.

4 - Acompanhamento ( ) examinar a legalidade e a legitimidade de atos de gestão.

A sequência que define corretamente os conceitos citados, de cima para baixo, é:

a) 1, 2, 3, 4.

b) 2, 3, 4, 1.

c) 3, 4, 1, 2.

d) 4, 1, 2, 3.

e) 4, 3, 2, 1.

Segundo o TCU:

A fiscalização é a forma de atuação pela qual são alocados recursos humanos e materiais com o objetivo de avaliar a gestão dos recursos públicos. Esse processo consiste, basicamente, em capturar dados e informações, analisar, produzir um diagnóstico e formar um juízo de valor.

Podem ser feitas por iniciativa própria ou em decorrência de solicitação do Congresso Nacional. Há cinco instrumentos por meio dos quais se realiza a fiscalização:

a) levantamento: instrumento utilizado para conhecer a organização e funcionamento de órgão ou entidade pública, de sistema, programa, projeto ou atividade governamental, identificar objetos e instrumentos de fiscalização e avaliar a viabilidade da sua realização;

b) auditoria: por meio desse instrumento verifica-se in loco a legalidade e a legitimidade dos atos de gestão, quanto aos aspectos contábil, financeiro, orçamentário e patrimonial, assim como o desempenho operacional e os resultados alcançados de órgãos, entidades, programas e projetos governamentais;

c) inspeção: serve para a obtenção de informações não disponíveis no Tribunal, ou para esclarecer dúvidas; também é utilizada para apurar fatos trazidos ao conhecimento do Tribunal por meio de denúncias ou representações;

d) acompanhamento: destina-se a monitorar e a avaliar a gestão de órgão, entidade ou programa governamental por período de tempo predeterminado;

e) monitoramento: é utilizado para aferir o cumprimento das deliberações do Tribunal e dos resultados delas advindos.

Faltou o "e" na assertiva posta pela banca, mas não creio que isso seja acatado em sede de recurso.

Gaba: B

 

62- Leia o seguinte texto: "Todo trabalho de Auditoria deve ser documentado de modo a assegurar sua revisão e a manutenção das informações obtidas. Os denominados "papeis de trabalho" constituem a documentação que evidencia todo o trabalho desenvolvido pelo Auditor".

Avalie as sentenças abaixo, no que se refere ao conceito de "papel de trabalho", e assinale a opção correta.

I Pode ter sido preparado por terceiros.

II Pode ser classificado como transitório ou permanente.

III Pode ter sido armazenado em meio óptico (CD-rom).

a) I, apenas.

b) I, II, apenas.

c) I, II, III estão corretas.

d) II, III, apenas.

e) I, III, apenas.

 

Todas corretas.

Documentação de auditoria

Documentação de auditoria é o registro dos procedimentos de auditoria executados, da evidência de auditoria relevante obtida e conclusões alcançadas pelo auditor.

Também conhecida como papéis de trabalho, que devem ser guardados por 5 anos da data do relatório do auditor, ou 5 anos da data do relatório do auditor do grupo de entidades, o maior dos prazos.

Arquivo de auditoria compreende uma ou mais pastas ou outras formas de armazenamento, em forma física ou eletrônica que contêm os registros que constituem a documentação de trabalho específico.

O auditor pode utilizar documentos preparados por terceiros (especialistas, outros auditores, auditores internos) e inseri-los em sua documentação.

Papéis correntes

São aqueles que só valem para o exercício auditado:

Circularização, confirmação, resultado de inspeções, DCs e outros.

Papéis permanentes

Valem para mais de um período de auditoria:

Contratos, especificação de sistemas contábeis, manuais, detalhamento do mercado em que a entidade atua e outros.

Gaba: C

 

63- Quando da elaboração da Matriz de Achados, o Auditor deve descrever cada Achado com base em vários elementos. Exemplos: a descrição ou o título do Achado, a situação encontrada, evidências, efeitos reais ou potenciais, entre outros. Indique, entre as opções abaixo, aquela que não se aplica ao conceito de "Achado de Auditoria":

a) pode ser avaliado como irregularidade.

b) pode ser avaliado como impropriedade.

c) deve ser relevante.

d) pode indicar boas práticas de gestão.

e) deve ter sua existência prevista no escopo de auditoria.

 

A letra E está errada. Contudo, a letra C também está. Uma distorção deve ser relevante para ser considerada. Uma evidência (achado) não precisa ser relevante.

 

Segundo a NBC TA 450:

Acumulação de distorções identificadas

 

O auditor deve acumular distorções que não sejam claramente triviais.

O auditor pode definir um valor abaixo do qual as distorções seriam consideradas claramente triviais e não precisariam ser acumuladas porque o auditor espera que a acumulação desses valores não teria efeito relevante sobre as demonstrações contábeis.

 

As distorções não relevantes devem ser acumuladas para verificação de sua materialidade. Ou seja, toda distorção, relevante ou não, deve ser considerada evidência (achado) de auditoria. Se vai ou não ser considerada material, se vai ou não ser utilizada pelo auditor, é outra história.

Eu tentaria um recurso nesta questão.

Gaba: E

 

64- Indique, entre as opções abaixo, aquela que não se qualifica como requisito de qualidade necessário ao se elaborarem os Relatórios de Auditoria.

a) Concisão.

b) Subjetividade.

c) Convicção.

d) Relevância.

e) Completude.

 

O relatório do auditor deve ser objetivo. Subjetividade é algo que não cabe em auditoria.

 

Gaba: B

 

65- Por Risco Inerente se entende:

a) a composição dos riscos de detecção e de auditoria.

b) aquele que deriva do conjunto procedimental adotado ao longo de uma auditoria.

c) a incapacidade de um sistema de controle em evitar erros ou fraudes.

d) aquele vinculado à natureza do objeto analisado.

e) o mesmo que risco geral da Auditoria.

 

Risco de distorção relevante

 

Risco de a distorção relevante já existir nas DCs antes da auditoria.

Dois componentes:

  • risco inerente
  • risco de controle

 

Risco inerente

É um risco da entidade, existe independentemente de existir ou não processo de auditoria ou controles internos operantes. É um risco que pode ser agravado pela característica de uma área interna ou pela atividade da entidade.

 

Risco de controle

Também é um risco da entidade, que existe independentemente de existir ou não processo de auditoria. É o risco de que uma distorção, seja causada por erro ou fraude, não seja prevenida, detectada e corrigida tempestivamente pelo controle interno da entidade.

 

Gaba: D

 

66- Analise as seguintes proposições no que se refere aos elementos da Matriz de Planejamento de Auditoria.

I No campo "Objetivo" deve-se enunciar de forma clara e resumida o objetivo da auditoria.

II No campo "Questões de Auditoria", apresentam-se, em formas de perguntas, os diferentes aspectos que compõem o escopo da auditoria, visando satisfazer o objetivo.

III No campo "Limitações" devem ser especificados os prazos definidos e os recursos humanos e materiais que limitarão o escopo da auditoria.

Estão corretas as seguintes proposições:

a) I, III, apenas.

b) Todas estão corretas.

c) II, III, apenas.

d) Todas estão incorretas.

e) I, II, apenas.

 

I e II - Corretas.

III - Errada

No campo limitações devem aparecer coisas como:

-dificuldades esperadas no trabalho seja por questões internas ou externas

-dificuldades de comunicação

-dificuldades de entendimento do ambiente

Nada relacionado com a equipe de auditoria ou limitação de escopo.

 

Gaba: E

 

67- Auditorias de regularidade visam examinar a legalidade e a legitimidade de atos de gestão quanto aos aspectos contábil, financeiro, orçamentário e patrimonial. Já as auditorias de natureza operacional objetivam examinar a economicidade, eficiência, eficácia e efetividade de organizações, programas e atividades governamentais, com a finalidade de avaliar seu desempenho e de promover o aperfeiçoamento da gestão da coisa pública. Considerando as características das auditorias de regularidade (ou de conformidade) e as de natureza operacional, assinale a opção correta.

a) Auditoria de natureza operacional não geram achados.

b) As propostas de recomendação e de determinações devem indicar a forma de como deve o gestor promover as ações para a solução do problema detectado.

c) Não cabe aplicação de sigilo a informações produzidas ou custodiadas ao longo de auditorias de natureza operacional.

d) A realização de uma auditoria de regularidade pode derivar dos trabalhos de uma auditoria operacional.

e) Em auditorias operacionais é regra submeter o relatório preliminar aos comentários dos gestores, mas, em auditorias de regularidade, tal procedimento é vedado.

 

Letra A, errada.

Gera achados sim.

Letra B, errada.

Deve indicar o que fazer e não como deve ser feito.

Letra C, errada.

Deve haver sigilo.

Letra E, errada.

Em auditorias operacionais é opcional submeter o relatório preliminar aos comentários dos gestores.

Gaba: D

 

68- A investigação de um universo que compõe o objeto de uma auditoria possui natureza antieconômica. Os custos de uma ação de controle devem ser compatíveis com os benefícios dela decorrentes. Considerando-se os benefícios decorrentes da aplicação de princípios estatísticos à determinação do espaço amostral, do tamanho da amostra e do erro amostral tolerado, a aplicação de técnicas de amostragem é ferramenta de grande valia na realização de auditorias de regularidade (conformidade) como naquelas de natureza operacional.

Sobre as técnicas de amostragem, é correto afirmar que:

a) as amostras probabilísticas podem ser estratificadas.

b) o erro amostral somente pode ser definido após os procedimentos de coleta das informações-base.

c) amostragens não probabilísticas não têm valor como ferramenta de auditoria.

d) amostragem não aleatória tem natureza probabilística.

e) serão sempre mais precisas do que procedimentos censitários.

 

Letra A, correta. Qualquer amostra pode ser estratificada. Seja ela estatística ou não.

Letra B, errada. O erro é estabelecido antes.

Letra C, errada. A amostragem não estatística pode ser utilizada pelo auditor. Ela só não pode ter sus resultados extrapolados para a população.

Letra D, errada. Amostragem não aleatória, obrigatoriamente vai ser uma amostragem não estatística.

Letra E, errada. Censo é a análise de toda a população. Amostra é análise de parte da população.

Gaba: A

 

69- A análise SWOT (Strenghts, Weaknesses, Opportunities and Threats), em português "Forças, Fraquezas, Oportunidades e Ameaças", pode ser utilizada quando da realização de auditorias de natureza operacional para, além de permitir um diagnóstico dos órgãos ou instituições auditados, melhor definir o objeto da auditoria proposta. Sobre essa análise, é correto afirmar que:

a) desconsidera variáveis ambientes internas.

b) os pontos fortes e fracos são decorrentes de variáveis externas.

c) prescinde da participação de elementos da instituição auditada.

d) oportunidades e ameaças compõem o ambiente interno.

e) pode fornecer elementos à equipe de auditoria para a proposição de recomendações.

Letra A, errada. Considera variáveis internas e externas.

Letra B, errada. Pontos fortes e fracos são variáveis internas.

Letra C, errada. É essencial a participação de elementos da entidade.

Letra D, errada. Oportunidades e ameaçãs são variáveis externas.

 

Gaba: E

 

70- Por meio da utilização de técnicas e de procedimentos de auditoria, busca-se a produção de evidências que possam comprovar os achados de auditoria. São atributos das evidências: a validade, a confiabilidade, a relevância e a suficiência.

Avalie as seguintes sentenças que se referem ao conceito de "evidência" em auditoria:

 I Informações circularizadas podem se tornar evidências

II A realização de cálculos é uma forma de compor uma evidência.

III. Os custos para a produção de uma evidência não devem ser levados em consideração durante os trabalhos de auditoria.

Sobre as sentenças acima, é correto afirmar que:

a) todas estão corretas.

b) apenas I e III estão corretas.

c) apenas I e II estão corretas.

d) apenas II e III estão corretas.

e) todas estão incorretas

 

I e II – Corretas.

III -  Errada.

Os custos devem ser considerados, sempre.

 

Gaba: C

 

Caros, curtam minha página do Facebook para acessar novidades sobre concursos, resoluções de questões e outras dicas. É um trabalho que estou iniciando, conto com a ajuda de vocês. Eis o link:

http://www.facebook.com/professormarceloseco

 


Comentários

  • 22/03/2016 - Gulherme Paiva
    Excelente abordagem, Prof. Marcelo! Obrigado pela ajuda!
Comentar este artigo
MAIS ARTIGOS DO AUTOR
Compartilhar: