Prof. Júnia Andrade

09/03/2016 | 16:54
Compartilhar

OCHAN - recursos contra a discursiva

 

 

Olá, candidatos, vamos a mais uma polêmica típica das correções de provas discursivas. Desta vez, ocorreu no concurso de Oficial de Chancelaria (OFCHAN- MRE). 

Pessoal, numa boa, ...como os candidatos poderão impetrar recursos feitos com clareza em provas discursivas cujos critérios avaliativos não são divulgados pela banca? Alguns candidatos relataram que ligaram para a FGV e que a banca simplesmente disse que segue critérios do edital. 

Esquecerem-se da Lei de Acesso à Informação???

Amigos, vejam o que o edital diz:  "Cada questão da Prova Escrita Discursiva, das línguas portuguesa e inglesa, será corrigida segundo os critérios a seguir: 11.10.1 Parte 1 – Estrutura Textual – 15 pontos: As respostas serão avaliadas segundo parâmetros específicos de cada questão, que pretendem aferir diferentes competências e habilidades." (item 11.10).

O problema é que a FGV deveria, pelo menos, no resultado provisório e na vista de prova, informar que critérios empregou para corrigir o resumo, para corrigir a comunicação pública e para corrigir a interpretação. São três gêneros diferentes para os quais, não obstante o critério comum de correção gramatical, precisam de critérios estruturais específicos para cada gênero. 

Sem esses critérios, não se explica como o candidato A conseguiu nota maior do que o candidato B.

Então, candidatos, lutem pela clareza de informações. Há quem seja contra ela - pasmem!

Mas, a Lei visa a atender princípios constitucionais expressos.É conquista nossa!

Quando ligarem para as bancas, aleguem o direito de acesso à informação, com base na Lei de Acesso à Informação (Lei 12.527/2011).

"Art. 5o  É dever do Estado garantir o direito de acesso à informação, que será franqueada, mediante procedimentos objetivos e ágeis, de forma transparente, clara e em linguagem de fácil compreensão. " (Lei de Acesso à Informação)

Quando se menciona a Lei, as bancas costumam recuar de suas posições de "soberania". 

Sucesso a todos! 

 

 


Comentários

Comentar este artigo
MAIS ARTIGOS DO AUTOR
Compartilhar: