Prof. Davi Sales

24/02/2016 | 04:27
Compartilhar

Prova ANS - Técnico Adm - Ética - 2 RECURSOS

Queridos alunos e leitores do Ponto!

 

Venho hoje comentar a prova objetiva do concurso da ANS 2015/2016 - cargo de Técnico Administrativo, disciplina Ética e Conduta no Serviço Público.

Aviso de antemão que encontrei dois recursos possíveis contra o gabarito preliminar. Um por extrapolar o edital e outro pelo fato de a questão conter duas respostas possíveis.

Preparei o material no formato de uma belíssima aula, que pode ser baixado gratuitamente por todos pelo link:

 

https://goo.gl/aAuJtO 

 

O tema das questões da prova foram abordadas em nosso curso sobre Ética e Conduta no Serviço Público para ANS. Quem estudou por ele se deu bem na prova!

Então, por hoje é isso, moçada!

Aguardo os aprovados na prova objetiva lá no Ponto Recursos, onde trabalharei firme para alavancar suas notas da prova discursiva, mediante recurso. 

Grande abraço a todos!

Prof. Davi Sales.

davi_sales@pontodosconcursos.com.br


Comentários

  • 24/02/2016 - Diego Ximenes
    Professor, na questão 16 marquei B porque achei que fosse essa exceção, o que o sr. acha?

    Durante o debate e julgamento do Recurso Extraordinário n. 579.951-4 - RN, relatado pelo Ministro Ricardo Lewandowski, proferida em 20 de agosto de 2008, envolvendo a discussão sobre a possibilidade de parentes do Prefeito ou de Vereadores serem nomeados para o cargo de Secretários Municipais, ficou consignado que a nomeação de parente para o cargo de "Secretario Municipal", entenderam os Ministros que em tese essa faculdade configuraria ato eminentemente político, razão pela qual, não se aplicaria a vedação prevista no preceito 37 da CF ou o verbete vinculante n. 13.

    Logo, ficou evidenciado que a exceção a regra do nepotismo é a nomeação de parentes para os cargos de Secretario Municipal, estendo-se o entendimento para Secretario Estadual e Ministro de Estado.
  • 24/02/2016 - Prof Davi Sales
    Fala, Diego.

    A questão não tratou desse aspecto que você defendeu. Não se falou de cargo político (secretário municipal, por exemplo), mas sim nomeação de parente para ocupar cargo em comissão, ou seja, falou-se de modo abrangente.

    Grande abraço!
    Prof. Davi Sales.
Comentar este artigo
MAIS ARTIGOS DO AUTOR
Compartilhar: