Prof. Elisa Pinheiro

23/02/2016 | 07:06
Compartilhar

Como, quando e onde retirar forças para prosseguir na busca de um sonho?

Meus amigos, não é de hoje que ouço (e me pergunto) “como, quando e onde encontrar forças para prosseguir na busca de um sonho?”.

E a resposta? Bem, infelizmente não sei ao certo qual seria. E tenho a certeza de que muitos ficaram espantados com o fato de eu não possuir “a solução”. E para falar a verdade, não sei se existe um retorno concreto, pleno, eficaz, absoluto para essa indagação.

Mas, quem sabe, talvez, a sua força venha do apoio dos seus familiares, como no almoço reforçado preparado pela sua mãe para que assim você possa estudar por mais horas com afinco. Ou no olhar de admiração de seu filho (a) quando te encontra estudando. Ou até mesmo no cansaço do dia a dia por causa do trabalho, e, que, apesar de lhe deixar exausto, te reforça a certeza que essa exaustão em breve será gratificada pelo doce gosto da conquista.

Quem sabe se seu estímulo se concentra no beijo carinhoso do esposo (a), namorado, tio (a), avô (á), etc., ou com simples palavras de admiração destes. Talvez a sua energia emane até mesmo de um momento de tristeza ou raiva.

Enfim, não sei exatamente de quais lugares encontramos a razão para prosseguirmos, pois muitos são os locais.

Mas de uma coisa eu sei: todos os meios são válidos se lhes concedem a sensação de dever cumprido, ou seja, aquela certeza de que hoje eu fiz o que deveria ter feito.

Ah! Lembrei! A sensação de dever não cumprido também serve como impulsionador para se alcançar o sonho pretendido.

Então, meus amigos, se renovem a cada minuto. Encham seus corações da certeza de que vale a pena. Impregnem suas mentes de fé, força e foco. E perseverem! Organizem-se! Tracem um plano estratégico, como se fossem para uma guerra! Mas aqui é a guerra do bem, que tem como propósito destruir a preguiça, o desânimo, a falta de foco e no fim, bem, no fim conquistar a tão almejada aprovação.

Assim, seja lá de onde vem, como vem ou quando vem, aproveitem para renovar suas forças, para recarregar suas “armas”. Não esperem para começar amanhã. Façam hoje! Façam agora!

E não sei se vocês já leram o livro “Quem Mexeu no meu Queijo”. Vale muito a pena! É um livro com poucas páginas e que não tomará muito tempo de leitura, mas que tenho a certeza que este livro lhes proporcionará mais um meio de conquistar forças para persistir.

E nunca se esqueçam: Sacrifício provisório = benefício permanente!


Comentários

  • 22/02/2016 - Simone
    Professora,

    Foi exatamente esta pergunta que fiz ontem? Depois de ter feito a prova da ANS e constatado que errei questões que não posso mais errar!
    Mas, o seu texto me fez acreditar que ainda tenho forças para continuar...
    Muito, muito obrigada! Você salvou o meu dia hoje rsrsrs

  • 22/02/2016 - Prof Elisa Pinheiro
    Simone, fico feliz por saber que de alguma forma pude contribuir para renovar suas forças.

    E sabia que sua renovação também me faz sentir renovada.

    Continue com o pensamento de renovação, de perseverança.

    Reveja o que errou e refaça a prova.

    Quando for possível, leia o livro que indiquei. É ótimo!

    Deixo aqui um pedacinho de um poema da Cora Coralina para você e todos os demais colegas:
    "O tempo muito me ensinou. Ensinou a amar a vida, não desistir da luta, recomeçar na derrota, renunciar as palavras e pensamento negativo, enfim, acreditar nos valores humanos. Ser otimista".
Comentar este artigo
MAIS ARTIGOS DO AUTOR
Compartilhar: