Prof. Moraes Junior

09/02/2016 | 18:49
Compartilhar

Comentários sobre o CPC-00 - Parte 3

Prezado(a) aluno(a),


Neste artigo (de carnaval – que será mais curto), continuarei os comentários sobre o Pronunciamento Conceitual Básico (R1) – Estrutura Conceitual para Elaboração e Divulgação de Relatório Contábil-Financeiro.


5 – Informação acerca dos recursos econômicos da entidade que reporta a informação, reivindicações e mudanças nos recursos e reivindicações


Os relatórios contábil-financeiros de propósito geral trazem informações sobre a posição patrimonial e financeira, os recursos econômicos, os eventos que alteram os recursos econômicos e as reinvindicações (dívidas) em relação à entidade que reporta informação.


Quando o usuário da informação conhece, por meio dos relatórios contábil-financeiros de propósito geral, a natureza e os montantes dos recursos econômicos e das dívidas da entidade, ele consegue avaliar a liquidez, a solvência da entidade e os fluxos de caixa futuros (exemplo: contas a receber e títulos a pagar). Por exemplo, ele consegue avaliar se a entidade que reporta a informação terá condições de honrar as suas dívidas de curto prazo.


Para que os usuários da informação consigam avaliar corretamente as perspectivas de fluxos de caixa futuros da entidade, eles precisam conhecer as naturezas das mudanças nos recursos econômicos e reinvindicações da entidade que reporta a informação. Por exemplo, a emissão de novas ações pela entidade que reporta a informação gerará um aumento dos seus recursos econômicos.


Quando o usuário conhece as informações sobre a performance financeira que reporta a informação, ele consegue compreender qual é o retorno que a entidade produz sobre os seus recursos econômicos (exemplo: retorno sobre os investimentos) e também qual é a capacidade de a entidade gerar entrada de fluxos de caixa líquidos, com informações sobre empréstimos, dividendos a pagar, dívidas a pagar, valores a receber, emissão de novas ações, entre outros.


A performance financeira também funciona com um indicativo da eficiência e da eficácia da administração da entidade na utilização dos seus recursos e permite que usuário possa fazer uma estimativa dos retornos futuros da entidade.


De acordo com o Pronunciamento, o regime de competência deve ser adotado para registrar os recursos econômicos e as reinvindicações da entidade que reporta a informação, fato que corrobora a determinação da Lei no 6.404/76 (Lei da S.A.).


Até o próximo artigo.


Abraço e bons estudos,


Moraes Junior

moraesdoponto@gmail.com


Comentários

  • 15/02/2016 - Simone Miranda
    Mais um! Simples, direto e objetivo.
    Muito obrigada, professor!
Comentar este artigo
MAIS ARTIGOS DO AUTOR
Compartilhar: