Prof. Luiz Claudio Santos

23/10/2015 | 11:04
Compartilhar

Câmara dos Deputados ou TJDFT?

Câmara ou TJDFT ?

Alguns alunos que estão se preparando para a Câmara dos Deputados perguntam-me se vale a pena encarar o concurso do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios.

A cada pergunta, aperta-me o coração quanto ao que responder e como fazê-lo.

Vou abrir o jogo e dizer o que penso sobre isso.

Antes, deixe-me compartilhar que semana passada, quando eu ia para o trabalho, ouvi no rádio uma música que costuma sempre me sensibilizar quando a ouço na voz de Renato Russo. Num trecho ele canta:

"Nunca deixe que lhe digam que não vale a pena acreditar no sonho que se tem

Ou que seus planos nunca vão dar certo 

Ou que você nunca vai ser alguém

[...]

Se você quiser alguém em quem confiar, confie em si mesmo

Quem acredita sempre alcança"

Quem acredita sempre alcança"

Em tempos de crise, como o que o Brasil vive atualmente, é difícil acreditar num amanhã melhor. Diante das incertezas quanto à situação política e econômica do país e, especificamente, em relação a quando sairá o edital para a Câmara (ou para os mais pessimistas, se sairá esse concurso nos próximos anos), muitos estão desistindo de investir na preparação para a Câmara.

Isso é compreensível!

Momentos de crise são cheios de pessimismo e descrença, e as dificuldades que advêm costumam suprimir forças da grande maioria. Ficam na batalha as poucas pessoas que permanecem sonhando, que não desistem de acreditar e que extraem força da fraqueza para prosseguir na luta com fé, investindo o que tem e o que não tem na construção de um futuro melhor!

Entrevistei recentemente uma servidora da Câmara dos Deputados aprovada no último concurso para Assistente Administrativo (2007) e descobri uma belíssima história de luta impulsionada por sonho e fé. Só para vocês terem uma pequena ideia, ela treinou para a prova prática de digitação utilizando apenas um teclado de computador por um bom tempo. Isso mesmo, era só o teclado (sem a CPU e o monitor) e, por isso, ela não conseguia ver o que digitava ao treinar. Estou aguardando a oportunidade de divulgar essa entrevista, que certamente será inspiradora para muitos, tenho certeza. Eu simplesmente chorei ao ouvir os relatos dessa querida amiga, com que trabalhei no último ano. Em breve, vocês conhecerão a história da Ray, nome como é carinhosamente chamada pelos amigos.

Tá, mas é o TJDFT, vale a pena ou não?

Em minha singela opinião, leva vantagem quem tem um objetivo claro e investe mais tempo nesse alvo de maneira focada. Em outras palavras, a melhor alternativa é manter-se focado no alvo principal até alcançá-lo. E eu sei que, em geral, o preço costuma ser muito elevado, e pouquíssimos passam incólumes sem qualquer desvio.

Admito que pequenos desvios podem até acontecer na jornada e às vezes fazem parte da estratégia do candidato. Então, se vai se desviar, que pelo menos faça isso como parte do seu planejamento, com critérios bem definidos que o ajudem a conquistar o objetivo principal.

É preciso resistir às muitas tentações que surgem no caminho de um concursando!!!

Assim como os grandes vencedores costumam abrir mão de quase tudo para investirem sonho de serem campeões, os aprovados em concursos públicos de alto nível, como os do Legislativo federal, têm sua cota de abnegação e sacrifício!

Este semestre muitos foram tentados a se desviar dos estudos para a Câmara para tentar principalmente os concursos do TCU e do STJ. Agora, a tentação de muitos é o do TJDFT.

Se você elegeu os concursos para o Legislativo federal (Câmara e Senado) como foco de estudo, por acreditar que essa carreira vale a pena, prossiga investindo nesse projeto o máximo que puder!

Mas e quanto ao TJDFT?

O cenário é de incertezas e toda escolha envolve riscos consideráveis.

Eu não posso simplesmente dizer faça ou não faça o concurso para o TJDFT. Eu seria irresponsável se fizesse isso!

Ao consultar o edital do TJDFT, observei que a possibilidade de combinar os estudos para esse Tribunal e a Câmara podem ser bastante interessantes para os cargos de Informática e Biblioteconomia. Se esse for o seu caso, faça uma análise detalhada dos conteúdos para verificar o percentual comum entre os dois concursos para sua área. Pois como o conteúdo envolve muito conhecimento específico da área nos dois concursos, uma análise mais detalhada poderá indicar a viabilidade de se conciliar a preparação para a Câmara e para o TJDFT nessas áreas.

E para quem pretende encarar uma vaga para Técnico Legislativo/Assistente Administrativo na Câmara?

Nesse caso, em geral, o desvio pode custar muito caro, pois a lista de matérias não coincidentes entre os dois concursos é muito grande. Para estudar para Técnico do TJDFT, por exemplo, o candidato que vem se preparando para a carreira legislativa precisará se dedicar a extenso conteúdo desnecessário para a Câmara ou Senado. Veja a lista de disciplinas válidas apenas para esse Tribunal, se comparadas com as carreiras legislativas: 1) Direito Civil; 2) Direito Penal; 3) Direito Processual Civil; 4) Direito Processual Penal; 5) Regimento Interno do TJDFT; 6) Provimento Geral; 7) Organização Judiciária do DF. Isso sem contar, que em Direito Constitucional para a Câmara não costuma cair a parte referente ao Poder Judiciário, que é estudo obrigatório para os tribunais.

Espero que isso ajude vocês a refletirem e tomarem a melhor decisão para suas vidas!

Quer se juntar aos decididos e focados?

Matricule-se na Turma 4 de Regimento Interno, que está confirmada e começa hoje com a Aula 1 – Sessões da Câmara!

Espero vocês!

Paz e bem!
Luiz Claudio


Comentários

  • 07/11/2015 - ADENILTON
    Minha meta é a carreira legislativa, em especial na Câmara de Deputados e concurso nenhum vai me tirar desse foco. Estou me preparando para o cargo de Assistente Administrativo e nem a graduação em direito que bate em minha porta, neste exato momento e que é meu grande sonho de formação, vai me desviar do foco de estudos. Primeiro o cargo, depois a faculdade e mais tarde o cargo (Consultor legislativo). A meta é essa e nenhum outro concurso vai me desviar dela. Boa sorte a todos nós que permanecemos na batalha.
  • 09/11/2015 - Prof Luiz Claudio Santos
    É sempre bom encontrar pessoas com metas definidas, motivadas e dispostas a realizar seus sonhos. Siga em frente com confiança, disciplina, perseverança e entusiasmo. Mas saiba que o principal é estudar muito e fazer isso por meio de um bom planejamento, com bons materiais, boa orientação e por meio das melhores técnicas e metodologias de estudo que se adequem ao seu perfil. Sucesso!
  • 03/11/2015 - Jander
    Professor, parabéns pelo excelente artigo!! Professor, sendo o CESPE a provável banca do concurso, pergunto , o senhor acredita em mudança no quadro disciplinas da prova objetiva em relação ao de 2012?
  • 04/11/2015 - Prof Luiz Claudio Santos
    Olá, Jander.
    Obrigado pelas elogiosas palavras quanto ao artigo.
    A galera está apostando que o CESPE será a próxima. Essa é a tendência!
    Quando à possibilidade de mudança no quadro de disciplinas, deve-se considerar o cargo. Em 2012, houve concurso para vários cargos, dentre os quais o de Técnico em Material e Patrimônio que deverá vir no próximo edital, pois está autorizado desde dez./2014. Para esse cargos específico, se for novamente o Cespe, o quadro de disciplinas deve ser uma repetição do anterior em sua essência. No caso de outros cargos, como o de Assistente Administrativo, a previsão é um pouco mais difícil, pois a banca em 2007 foi a FCC. Nesse caso, recomendo comparar o conteúdo de Policial Legislativo de 2007 (FCC) com o de 2014 (Cespe), pois isso permitirá a você a perceber que o "grosso" (Português, Legislação, Informática e conhecimentos específicos) foi mantido e houve alterações como a inclusão de raciocínio lógico e a supressão de conhecimentos gerais. Abraços!
  • 28/10/2015 - Samanta
    Olá, Professor! Excelente texto, como sempre! Gostaria de pedir sua opinião sobre a preparação para o cargo de analista (área de patrimônio) ou técnico. Das do técnico estou indo muito bem em quase todas (só preciso me aprimorar mais nos regimentos e ARM). No cargo de analista, as q eu teria que começar do zero seriam Espanhol, Estatística, Raciocínio Lógico e as legislações específicas da Câmara sobre material e patrimônio. Além disso, eu precisaria me dedicar bastante à disciplina de Administração de Recursos Materiais, pois, apesar de já ter visto alguma coisa estudando para técnico, tenho muito a conhecer e sedimentar. As matérias desse cargo praticamente englobam as matérias do cargo de técnico (só faltariam atualidades e arquivologia, que são matérias que não representam grande dificuldade para mim). (vou mandar outro comentário)
  • 28/10/2015 - Prof Luiz Claudio Santos
    (Continuação)
    Liste o maior nº de vantagens e desvantagens em relação a cada um dos cargos para você para ajudá-la a decidir melhor. Por exemplo: Técnico Legislativo: Vantagens: 1) Amplo nº de vagas (previsão de umas 400 vagas ao longo do prazo de validade do concurso); 2) cargo permite maior mobilidade interna na Casa, pois não tem lotação exclusiva; 3) como consequência do item anterior, maior possibilidade de atuar na sua área de formação; 4) a remuneração é ótima e acima de muitos cargos de nível superior em outros órgãos. DESVANTAGENS: 1) status de nível médio (mas isso não costuma ter importância); 2) remuneração será inferior à de um Analista; 3) maior concorrência. ANALISTA: VANTAGENS: 1) melhor remuneração; 2) menor concorrência. DESVANTAGENS: 1) lotação exclusiva (mobilidade na Casa muito baixa, tendente a zero); 2) baixa possibilidade de atuar na sua área de formação. Inclua as vantagens e desvantagens da fase de preparação também. Espero que isso ajude!
  • 28/10/2015 - Samanta
    continuando... rs
    Tenho receio de, na "ilusão" de conquistar algo "maior", acabar não conseguindo nada! Apesar da crise atual, para todos os efeitos, a qualquer momento sai o edital... fico pensando se eu não deveria continuar vendo e revendo apenas as matérias de técnico (até porque são bem menos conteúdos), priorizando um melhoramento contínuo, buscando a excelência, ou se deveria aproveitar essa oportunidade, trabalhar minhas fraquezas, potencializar minhas forças e simplesmente encarar o desafio...Também fico pensando se eu não me sentiria "frustrada" trabalhando na área de patrimônio, já que sou bacharel em Direito e pode ser que eu sinta muita diferença entre ambas as áreas... Obrigada desde já! Sua opinião é muito importante para mim! Abraços! =D
  • 28/10/2015 - Prof Luiz Claudio Santos
    Olá, Samanta. Muitas variáveis nessa escolha. Se os concursos para ambos os cargos ocorrerem na mesma época, provavelmente as provas serão realizadas no mesmo dia e aí você terá realmente de decidir entre eles. Como você já vem se preparando há algum tempo e está indo muito bem em quase todas as disciplinas para Técnico, você pode, de imediato, aprimorar seus conhecimentos em ARM (que também cai para Analista de Material), pois assim você ganha tempo para refletir melhor quanto a vantagens e desvantagens entre os cargos para você. O RICD não cai para Analista, mas a parte que cai para técnico não é extensa. Quanto às matérias que você ainda precisa aprender para Analista, considere sua experiência com os assuntos, pois, se você nunca gostou nem teve facilidade em Matemática, disciplinas como Estatística e Raciocínio Lógico podem ser um desafio e tanto. Ao contrário, se o seu histórico em Matemática for muito bom, você provavelmente irá tirar de letra esses assuntos (continua...)
  • 28/10/2015 - Samanta
    Muito obrigada, Professor!!!!! Sou sua fã de carteirinha!! Você é O Cara! =)
    Muito obrigada pelas orientações... vou conseguir decidir com bem mais consciência depois de ler suas palavras! Muito obrigada mesmo!!!!!! Abraços! \o/
  • 28/10/2015 - Prof Luiz Claudio Santos
    Muito bem, Samanta.
    O mais importante você já fez, focou na Carreira Legislativa e está estudando com dedicação há algum tempo. Seja qual for a sua escolha, tenho certeza de que com perseverança e disciplina você chegará ao seu objetivo. Siga confiante!!!
  • 27/10/2015 - Isabella Viana
    Professor, excelente artigo. Contudo, gostaria de saber do senhor se há ao menos uma luz no fim do túnel desse concurso sair em 2016 rsrs
    Obrigada
  • 27/10/2015 - Prof Luiz Claudio Santos
    Oi, Isabella.

    Não há garantias de que o concurso sairá em 2016. Minha recomendação é que os interessados na carreira legislativa estudem na expectativa de que o concurso pode sair em 2016. Não há como ter certezas diante de toda essa confusão político-econômica que o país atravessa. Há muitos cargos disponíveis (já há mais de 170 para Técnico Legislativo) e previsão de aposentadorias. O caminho natural é a realização de concurso para reposição do quadro.
  • 27/10/2015 - Ricardo
    Professor, você estudou no Dom Barreto, em teresina?
    Essa sua saudação "paz e bem" é muito familiar! rsrs
  • 27/10/2015 - Prof Luiz Claudio Santos
    Olá, Ricardo.
    Sou nascido e criado em Brasília e ainda não tive a oportunidade de conhecer Teresina. Essa saudação aprendi com meu irmão, que, por sua vez, aprendeu com alguém. Gostei tanto que costumo utilizar. Abraços!
  • 26/10/2015 - Phelippe
    Muito obrigado professor! Vejo o quanto eu devo ter foco nisso. A minha dúvida não era com o TJDFT, mas com outro concurso. Mas, vamos continuar na batalha. Aguardo essa história da Ray. Abraço mestre!
  • 26/10/2015 - Prof Luiz Claudio Santos
    Muito bem, Phelippe. Bom saber que a mensagem lhe ajudou a entender a importância do manter o foco. Em breve, divulgarei a entrevista com a Ray no meu canal no Youtube. Abraços!
Comentar este artigo
MAIS ARTIGOS DO AUTOR
Compartilhar: