Prof. Igor Oliveira

22/08/2015 | 11:20
Compartilhar

O fluxo do momento

Se você visse minha avó fazendo biscoito de polvilho no forno à lenha você iria presenciar a própria concentração em ação. Ela caminhava atentamente de um lado para o outro carregando ingredientes, lenha, tirando tabuleiros do forno, guardando os biscoitos, tudo de forma calma e disciplinada.

Ela não titubeava, não parava para fazer outras tarefas e pouco falava. Vez ou outra via eu e meu irmão roubando uns biscoitos e sorria. Minha avó passava horas naquele trabalho exaustivo, sem reclamar, em silêncio. Ela estava imersa no trabalho, totalmente possuída pelas tarefas. Fazia o que tinha que ser feito, exercendo a disciplina mais genuína que existe: a do fluxo do momento.

Quer ver outro exemplo? Imagine um tigre caçando sua presa. O tigre está lá, na floresta, caminhando lentamente, focado em sua presa. Ele não se importa com barulhos ou mosquitos. Ele não fica pensando: “nossa, deveria ter estudado mais ontem, pois certamente tinha vários tigres japoneses formados no ITA estudando também”. Ou então: “tenho que pegar essa presa, pois ela tem muita proteína. Tenho que aumentar meus músculos para chamar a atenção daquelas tigresas iradas”. O tigre não pensa. Ele também faz o que precisa ser feito, suportando o desconforto e mantendo no seu campo de visada apenas o objeto de sua ação.

O fluxo do momento é como um rio em que em uma das margens está escrito futuro e na outra, passado. Quem trabalha no fluxo do momento não alimenta expectativas quanto ao resultado de suas ações, não tem medo, ansiedade, pressa ou autopiedade. O fluxo do momento é um estado vigilante e sereno da mente, onde você consegue exercer seu potencial pleno. Há uma espécie de torpeza dos sentidos e a realidade é exatamente aquilo que está no seu campo de visada, assim como o tigre. No fluxo do momento você é seu melhor, pois canaliza toda sua energia, seus recursos de atenção na tarefa a ser executada. Você faz o que precisa ser feito, mas a partir de um ambiente de paz, não de cobrança obsessiva ou sofrimento.

Você provavelmente já pulou nesse rio e nem se deu conta. Mas a sensação é ótima e tenho certeza que você a guardou contigo. É quando você se emocionou com um filme, uma música ou ficou ao lado de uma pessoa especial. Não há passado ou futuro. Alunos que conseguem captar a mensagem me reportam que estudam como se estivessem “levitando, sem ver o tempo passar”. Não sofrem, não se importam com a concorrência, nem se julgam.

Crianças são mestres em acessar o fluxo do momento. Observe um grupo de crianças brincando. Ali também não há passado, futuro, expectativas ou sofrimento. Há apenas o momento em ação e nada mais.

O que nos impede de acessar o fluxo do momento?

Pensamentos.

Ao contrário do tigre ou da minha avó, a maioria das pessoas gera, espontaneamente, um fluxo gigantesco de pensamentos inúteis enquanto exercem suas tarefas. Esses pensamentos, em sua maioria, trazem uma carga de informações repetidas ou negativas que distorcem a noção que temos da realidade. De fato, cada pessoa cria sua própria realidade, com base nos pensamentos que produz. Coloque, por exemplo, duas pessoas em uma sala. Imagine que essas duas pessoas tenham a mesma idade, condição social, nacionalidade e religião. Apesar de as duas serem semelhantes e estarem inseridas no mesmo ambiente, ainda assim cada uma criará sua própria noção de mundo. Há aqueles que irão ver o mundo com raiva, cheio de problemas ou obstáculos. Há aqueles que irão criar uma realidade diferente, focada e alegre.

Esse fluxo de pensamentos involuntários é como se fosse uma espécie de véu, que nos impede de exercer nosso potencial pleno. Você já deve ter notado a dificuldade que é estudar quando estamos pensando demais. Dependendo do volume de pensamentos inúteis, é praticamente impossível se concentrar nos livros. Isso porque, nossa memória de trabalho, essa que você utiliza para estudar, tem uma capacidade limitada de processamento. É como se fosse um cesto cheio de laranjas. Se você colocar mais uma laranja, outra vai cair. No caso, essa que cai geralmente é relacionada aos estudos.

Atletas de alto nível trabalham muito seu lado psicológico para conseguirem atingir esse estado mental do tigre, pois sabem que é na ausência de pensamentos que conseguimos ser o nosso melhor. Tudo que foi criado de belo no mundo, as artes, a música, foi através desse estado de excelência.

Quando você atinge esse nível, você se sente naturalmente automotivado. É como se você rasgasse o véu e passasse a ter acesso a uma nova noção da realidade. As tarefas se desenrolam de forma natural e autêntica, sem esforço, como agora que estou escrevendo para você. Você sente que há emoção em meus artigos, pois as palavras fluem naturalmente pelos meus dedos, vindas diretamente do meu coração. Eu não penso para escrever. Eu apenas escrevo, não me importando com o resultado de minhas ações, se meus artigos serão lidos, julgados ruins ou comentados.

Certa vez escutei que reconhecemos a verdade quando vemos uma, pois ela nos toca o coração. Foi o que aconteceu comigo quando entrei em contato com essa verdade. Fiquei encantado. Senti que havia descoberto algo surpreendente. Juntamente com a humildade para aprender, trabalhar no fluxo do momento é uma dessas verdades imutáveis do desempenho humano. É uma prática poderosa. Se você conseguir aplicá-la de forma organizada e disciplinada, você será um concorrente temido, ainda que isso não faça a menor diferença pra você.

Semana que vem iremos ver como você pode, com técnicas simples, pular no rio do momento e ativar seu potencial pleno.

Resolvi dividir o artigo em dois, porque estava gigante (rsrs).

Abs!

Igor Oliveira.

=====

Coração cabiludu – semana passada escrevi um artigo e usei uma expressão diferente, meio dantesca, denominada “coração cabiludu”. Peço desculpas, mas deveria ter explicado antes. Coração cabiludu representa a própria resiliência do guerreiro de verdade. É a firme crença de que você não desistirá enquanto sua missão não for cumprida. Mais ou menos é isso aí (rsrs). Prometo que irei dedicar um artigo cabiludu ao tema.

=====

Estão abertas as matrículas para minha 20ª turma de coaching.

Para ver como o coaching funciona na prática, você pode ler esta entrevista.

Conheça o Programa motivacional para concursos públicos.

Baixe gratuitamente meu e-Book: "Ninguém quer ser concurseiro em uma tarde de verão".

=====

E-mail: igor[arroba]pontodosconcursos.com.br.

Siga-me no twitter.


Comentários

  • 28/08/2015 - Hione Neves
    Nossa, esse texto foi pra mim.rsrs Reflete o momento que vivi recentemente. "Controle os seus pensamentos" É o meu mantra do momento. Obrigada Mestre! Adsumus!
  • 28/08/2015 - Prof Igor Oliveira
    Legal Hione. Obrigado pelo comentário e pela amizade. Aguarde as cenas dos próximos capítulos...rs...abs!
  • 25/08/2015 - Karol
    Excelente texto! Passei recentemente por situações que estavam deixando o "meu cesto de laranjas cheio demais". Sentia a minha capacidade cognitiva esgotada. Em alguns momentos da vida não é fácil fazer a triagem consciente de "quais laranjas carregar", mas é fundamental. E só nós podemos fazer isso por nós mesmos e pelos nossos sonhos! Sábias palavras, professor. Sou sua fã.
  • 25/08/2015 - Prof Igor Oliveira
    Obrigado Karol. Sinto-me honrado com seu comentário. E concordo contigo. É a missão individual de cada um. Conte sempre comigo! Abs!
  • 25/08/2015 - Cristina Lopes
    Professor Igor, viver o fluxo do momento é a minha dificuldade! Ando muito deselegante... Obrigada mais uma vez pelo incentivo.
  • 25/08/2015 - Prof Igor Oliveira
    hehehe...com calma e disciplina todos iremos melhorar nosso desempenho Cristina. Adsumus!
  • 24/08/2015 - wellison reis
    Parabéns professor pelo conteúdo do texto. Belíssimo!!!!
  • 24/08/2015 - Prof Igor Oliveira
    Obrigado pelo comentário Wellison. Conte sempre comigo! Abs!
  • 24/08/2015 - Edimar
    Que texto bacana Igor. Ai que saudades dos biscoitos, dos bolos e dos doces de leite que minha avó faz. Ela também vive intensamente o fluxo do momento. A cada artigo seu fica um aprendizado: trabalhar em silêncio sem reclamar e exercer o potencial pleno. ADSUMUS
  • 24/08/2015 - Prof Igor Oliveira
    Com certeza Dra. Em silêncio, com disciplina e calma. Obrigado pela amizade! Adsumus! Obs.: tb tenho saudades...rs
  • 24/08/2015 - Phelippe
    Excelente mestre! Muitíssimo obrigado mais uma vez Igor, pois tem nos mostrado que a missão, embora complexa em sua maioria, pode ser completada de maneira elegante e pacífica. Quero te agradecer mais ainda por nos mostrar a ajuda prática (essa é a verdadeira sabedoria). Mas é como você disse: sangue nos olhos e o coração cabilidu. Fazer o que tem ser feito e ponto final. Um abraço e uma excelente para ti e para sua família. Nota: seus artigos estão ficando cada vez mais excelentes.
  • 24/08/2015 - Prof Igor Oliveira
    rsrs...obrigado Phelippe. Vc resumiu tudo: fazer e pronto. Se não entrar na "vibe", vai sofrer muito. Adsumus!
  • 24/08/2015 - Antonio Jose
    Mestre, obrigado! Vivendo o fluxo do momento, muito embora fico no aguardo do próximo artigo (hehehe). Peço licença para recomendar-lhe, caso não tenha assistido, o filme "Poder além da vida" (http://www.adorocinema.com/filmes/filme-111005/)

    Grande abraço e fica na paz ;)
  • 24/08/2015 - Prof Igor Oliveira
    Olá Antônio, obrigado pela indicação! Eu adoro esse filme! Pra mim, top 5! Obrigado pelo comentário. E conte sempre comigo! Abs!
  • 23/08/2015 - Rafael
    Igor, uma coisa que esses dias tenho pensado no momento do estudo é em como a pressa em obter resultados atrapalha. Já tinha lido algo sobre a pressa em seus artigos. Hoje, mais experiente, vejo que é muito mais produtivo estudar com a qualidade do que ficar ansioso estudando de forma apressada. O rendimento é fruto da qualidade. Com o tempo aprendemos o caminho das pedras. Aprender lidar com nossos pensamentos é essencial para sermos felizes! Ótimo artigo!
  • 23/08/2015 - Prof Igor Oliveira
    Valeu Rafael! Eu concordo demais! Se a pessoa quiser estudar mais, ela tem é que aumentar as horas de estudo. Ler com pressa não adianta nada. Isso é atitude de faixa branca. O segredo é estudar consciente, presente. Com o tempo e o estudo sistemático, o candidato vai ficando proficiente nas disciplinas. Abs!
  • 23/08/2015 - Rosana
    Valeu mais uma vez mestre!! Vou aguardar a continuação deste artigo. Abs e boa semana!! Sds pantaneiras :))
  • 23/08/2015 - Prof Igor Oliveira
    Obrigado pelo comentário Rosana! Podexá. Vou polir ele aqui durante a semana pra vcs...rs...saudações pantaneiras!!! Abs!
  • 23/08/2015 - Marcelo Tomaz
    Mestre Igor,
    Sempre um privilégio poder ler seus artigos!
    Uma das principais fontes que eu busco para me manter motivado.
    Aguardando a continuação deste tema.
    Abraços e boa semana.
  • 23/08/2015 - Prof Igor Oliveira
    Obrigado pela presença Marcelo. Pois é. O artigo tinha ficado enorme. Aí decidi dividir mesmo. Semana que vem eu posto a parte 2. Conte sempre comigo! Abs!
  • 23/08/2015 - Samanta
    A cada semana você se supera! =)
    Cada palavra que você escreveu me deixou com esse sentimento de estar em contato com a verdade! Obrigada!
  • 23/08/2015 - Prof Igor Oliveira
    Que bom Samanta saber que estou te ajudando. Obrigado pelo comentário. Permaneça firme na jornada! Abs!
  • 23/08/2015 - Andre
    Quando era mais novo, achava bobagem essa dificuldade dos adultos de esvaziar a mente. Contudo, hoje (enquanto adulto) percebo que não é tão simples assim, chega a ser uma luta interna rs. Essa reflexão veio em boa hora professor! ;)
  • 23/08/2015 - Prof Igor Oliveira
    Valeu André. Com certeza. Todos nós subestimamos, né? rs...abs!
  • 22/08/2015 - Joseane
    Kiki ainda não li o artigo mestre. Estava curtindo as férias. Volto amanhã aos estudos com força total. As vezes falta um pouco de resiliência é verdade. Mas eu tenho um coração cabiludo. Certeza. Desistir jamais. Sábias palavras.
  • 22/08/2015 - Prof Igor Oliveira
    Olá Josy! Com certeza vc tem! Volte com tudo e conte sempre comigo! Abs!
  • 22/08/2015 - Deborah
    Prof. Igor, agora você me fez chorar! Lembrei-me da minha avozinha, ela também fazia um maravilhoso biscoito de polvilho no forno à lenha. Em silêncio ela trabalhava. Era muito concentrada no que fazia.
    Que eu consiga seguir o exemplo de minha saudosa avó. E mesmo passando por tantas dificuldades, ela não reclamava. Seguia o fluxo do momento. Obrigada Igor, por fazer a diferença e ser uma benção em minha vida!!! Um grande abraço!!!
  • 22/08/2015 - Prof Igor Oliveira
    Eu é quem agradeço o comentário Deborah. Biscoito do forno à lenha é bom, né? rs...abs!
Comentar este artigo
MAIS ARTIGOS DO AUTOR
Compartilhar: