Prof. Melzac Amaro

12/08/2015 | 16:08
Compartilhar

Apresentação

Prezados futuros colegas de serviço público,

 

É com grande entusiasmo que aqui escrevo breve texto de apresentação ao Ponto dos Concursos, este que é já um consagrado instrumento e facilitador de tantos e tantos para o alcance do almejado cargo público.

 

Inicialmente, começo falando da minha experiência profissional, experiência em Concursos e minha proposta para a sua aprovação.

 

Experiência Profissional e em Concursos Públicos

 

Sou formado em Administração Pública pela Universidade Federal do Ceará – UFC. Atualmente estou cursando especialização em Gestão Estratégica de Negócios. Quando me formei meu foco passou a ser a carreira de regulação federal, atuando em áreas como, planejamento, orçamento, gestão e na área de apoio a fiscalização da aviação civil.

 

Aos 18 anos, comecei a lecionar na escola onde concluiu o ensino médio, como professor substituto. Em 2002, aos 19 anos, foi aprovado em 1º lugar para o cargo de agente administrativo na Prefeitura Municipal de Barbalha, função que exerceu por um ano.

 

Após essa aprovação, me dediquei à docência e retomei os estudos para concursos em 2007. Procurava estabilidade e melhores condições salariais. Em 2008, passei para o cargo de atendente comercial na Companhia de Águas e Esgoto do Estado da Paraíba (Cagepa), em seguida no Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) e, por último, em 4º lugar na função de assistente em administração no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), órgão que trabalhei nas áreas de orçamento público e licitações.

 


Em 2012, fui aprovado em 1º lugar para técnico ministerial no Ministério Público do Estado do Piauí (MP-PI), Em seguida fui aprovado em 2013 em várias agências reguladoras, no cargo de técnico administrativo, começando na Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), em seguida na Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), em 2º lugar, e depois na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA).

 


Também em 2013, aprovação em 16ª posição no Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), na função de analista de Gestão de Pessoas, ao mesmo tempo em que também fui aprovado na Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), mas no cargo de analista administrativo. Em abril de 2014, mais êxitos. Tomei posse como técnico administrativo na ANAC, cargo que ocupei até julho de 2015. Na Agência Nacional de Aviação Civil, atuei na área de Planejamento e Orçamento e participei da Operação Copa do Mundo no Aeroporto Hercílio Luz em Florianópolis-SC. Em outubro do mesmo ano, fui aprovado na carreira de Especialista em Regulação da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ), cargo que ocupo atualmente e atuando na área de Outorga da Navegação.

 

Pela ENAP ainda fiz diversos cursos extracurriculares, como, por exemplo, “Orçamento Público”, “Legislação Aplicada a Suprimentos”, “Elaboração de Orçamento Público”, e pela Associação Brasileira do Orçamento Público (ABOP) fiz o curso de “ Tesouro Gerencial”.

 

Hoje sou um administrador apaixonado por gestão pública e regulação de serviços públicos.

 

Minha proposta

 

Vamos agora ao mais importante!

 

A proposta que faço é: através deste website quero te auxiliar na sua preparação efetiva para ingresso nas carreiras das AGÊNCIAS REGULADORAS, tanto no cargo de Especialista em Regulação como no cargo de Técnico em Regulação.

 

Após essa longa experiência em concursos de agências reguladoras, conheço os pontos importantes de estudo, o perfil das bancas, e quero ajuda-los a ingressa nessa brilhante e promissora carreira.

 

Ao trabalhar na ANAC adquiri bastante experiência com regulação de aviação civil e hoje continuo atuando na regulação, agora na infraestrutura aquaviária. Apesar da crise fiscal que atravessamos, as agências reguladoras têm um papel importante para atrais investimentos, pois elas são alvo da fiscalização das concessões que o governo tem buscado promover na infraestrutura brasileira. Prova disso, só esse ano, duas agências ganharam reforços (ANATEL e ANTAQ) e mais três tiveram concursos autorizados (ANAC, ANS e ANP). Em breve teremos mais uma autorização para ANTT, outra importante agência voltada para infraestrutura de transportes terrestres. Estamos na era das concessões e programas voltados para impulsionar o crescimento do país, a exemplo do Plano de Infraestrutura e Logística.- PIL. É hora de focar nas Agências.


Comentários

  • 14/08/2015 - Adriano da Silva
    É grande a minha alegria em poder ver que você obteve muitas conquistas através de seus estudos Melzac! Posso garantir a todos que irão ser acompanhados por você que estão entregues em boas mãos. Quando no IFCE, via-se um servidor exemplar, sempre procurando o zelo pelo serviço e sem esquecer da qualificação necessária. Parabéns!!!
  • 21/08/2015 - Prof Melzac Amaro
    Prezado Adriano, com grande satisfação que leio sua mensagem. Tenho um grande respeito pelo IFCE e sou grato pela aprendizagem que obtive ao lado de grandes profissionais como você e o professor Reuber. Hoje trabalhando na regulação, carrego comigo toda essa experiência e poder contribuir para um serviço público melhor. Muito obrigado!!!!!
  • 13/08/2015 - Jonas
    Prof, bom dia. Considerando que o senhor já trabalhou em diversas Agências Reguladoras, gostaria de fazer algumas perguntas: nessas entidades, é possível solicitar redução de carga horária de 40 para 30 horas? Se sim, é preciso aguardar o estágio probatório para pedir esta redução? Abraço.
  • 21/08/2015 - Prof Melzac Amaro
    Caro Jonas, a Lei n°. 8.112/90 no art. 19 dispões que "os servidores cumprirão jornada de trabalho fixada em razão das atribuições pertinentes aos respectivos cargos, respeitada a duração máxima do trabalho semanal de quarenta horas e observados os limites mínimo e máximo de seis horas e oito horas diárias, respectivamente". Logo, a regra é cumprir 40 horas, salvo exceções em lei, sem redução de salário. Não é o caso das agências reguladoras. Não há legislação, nem mesmo infralegal que garanta essa redução, por enquanto, sem comprometimento do salário. Em alguns casos, existe concessão de redução por motivo de ser PNE ou ter dependente nessas condições. É possível a redução de carga horária com redução de salário, mas é ato discricionário, sendo apreciado pela Administração Pública. Porém as agências reguladoras são muito carentes de recursos humanos, e em várias delas ainda não tem seu quadro de pessoal consolidado. Isso dificultaria um eventual pedido de redução de horário.
Comentar este artigo
MAIS ARTIGOS DO AUTOR
Compartilhar: