Prof. Vinicius Batalha

09/06/2014 | 19:08
Compartilhar

Porque praticante de prático?

Porque praticante de prático?

Muitos que estão aqui já sabem, mas para os que clicaram procurando saber o que é esse negócio de praticagem? Como funciona? Aí vai um resumo!

A praticagem é um serviço de assessoria aos comandantes dos navios para navegação em águas restritas, isto é, onde existem condições que dificultam a livre e segura navegação como, por exemplo, em portos, estuários e hidrovias. A atividade é essencial à segurança, porque reduz muito a possibilidade de acidentes, que podem custar a vida de pessoas, provocar danos ao meio ambiente, aos próprios navios e instalações portuárias e, ainda, prejuízos de milhões de dólares.

A praticagem existe no mundo todo e é considerada de interesse público. Tem como objetivo a segurança do tráfego marítimo e das instalações portuárias, a salvaguarda da vida humana no mar e nas hidrovias e a proteção do meio ambiente. No Brasil, ela funciona de forma semelhante às principais nações marítimas.

O prático não é militar, nem servidor/funcionário público, nem funcionário da empresa de navegação.

Clique no link abaixo e entenda um pouco mais sobre o dia a dia do Prático

https://www.youtube.com/watch?v=8nXG8MoJOlc

Mas e para entrar? Quais os requisitos?

Os candidatos podem ser de ambos os sexos, devem ter curso superior em qualquer área e a habilitação de mestre amador (na maioria dos outros países há exigência de ser oficial da Marinha Mercante ou de Guerra). Isso mesmo, não é necessário ser da Marinha Mercante nem da Marinha de Guerra para se tornar prático e participar do Processo Seletivo. É necessário ter nível superior e tirar a carteira de Mestre-Amador que pode ser obtida fazendo uma prova na Capitania dos Portos mais próxima.

Para se habilitarem como Práticos os candidatos devem ser aprovados dentro das vagas do Processo Seletivo organizado pela Marinha do Brasil. Uma vez conquistada uma das vagas do processo seletivo, o candidato passa, então, por treinamento que dura de doze a quinze meses, acompanhando e realizando manobras com práticos já experientes na Zona de Praticagem (ZP) para a qual tenha obtido vaga. Depois desse período, ele é submetido a um exame final pela Marinha e, sendo aprovado, obtém a sua habilitação naquela ZP.

E quando ocorrem concursos?

O concurso, em geral, ocorre quando é necessário formar mais práticos para que seja mantida a lotação mínima estabelecida pela Autoridade Marítima.

É constituído de basicamente quatro fases:

    1. Prova Escrita
    1. Apresentação de Documentos, Seleção Psicofísica e Teste de Suficiência Física.
    1. Prova de Títulos
    1. Prova Prático-Oral

            Agora que todos entenderam o que é a praticagem porque vou escolher fazer concurso para praticante de prático e não os concursos tradicionais?

            Certamente se começar a estudar para praticagem vai ouvir muitas pessoas sugerindo que não é uma boa opção as matérias são específicas que vai estudar matérias que não aproveitam em nenhum concurso e que quem não é “da área” não tem chance.

            Realmente as matérias são específicas por isto a decisão tem que ser focar nesse ou em outros concursos. Em compensação a média de candidatos nas últimas provas tem sido de 2000 e as vagas tem variado de 80 a 250. Qual concurso bem remunerado que tem candidato/vaga de 8 a 25? Além disso, os horários flexíveis e a qualidade de vida são alguns dos diferenciais que tornam a praticagem uma carreira muito atrativa em uma das profissões mais cobiçadas do mercado.

            Quanto à questão de somente pessoas da área passam podemos citar a estatística do último concurso onde 53% dos aprovados não eram oriundos nem da Marinha Mercante nem da Marinha de Guerra. Muitos advogados, engenheiros, médicos e pessoas de diversas formações.

Para saber mais acesse os Links

Normas da Praticagem

https://www.dpc.mar.mil.br/normam/N_12/normam12.pdf

Conselho nacional de praticagem

http://www.conapra.org.br/


Perguntas e respostas sobre a praticagem

http://www.sppilots.com.br/arquivos/r21.pdf



Coaching para concurso de Praticante de Prático: Prof. Vinícius Batalha

            Estou aqui para acompanhar você e lhe ensinar que é com trabalho duro, focado, que conseguirá seu sucesso ancorado em mais de 10 anos de experiência treinando pessoas para serem aprovadas em concursos promovidos por organizações militares e tento tido experiência de aplicar o que digo para ser aprovado nas que desejei entrar tenho confiança que poderei ajudá-lo a atingir seu objetivo.

           O importante é estudar de forma eficiente e não perder o convívio em equilíbrio com a família, com o trabalho.

Quem sou eu?

            Bom, comecei a estudar sério. Quando tinha 17 anos e decidi estudar para passar no ITA. Como todo estudante de primeira viagem demorei a pegar ritmo de estudo e recuperar o tempo perdido e somente apos três tentativas atingi meu objetivo.

            Depois de formado fui trabalha com administração de empresas e após pouco mais de um ano trabalhando mais de 12 horas diárias resolvi partir para uma empresa própria. Com mais dois colegas de faculdade. Abrimos um curso preparatório para ITA, IME, EFOMM, EN e pré-vestibulares. Em mais de 10 anos neste curso transformamos a vida de muitas pessoas sempre trabalhei orientando meus alunos mais fora da sala de aula em como estudar e o que priorizar e a lidar com as dificuldades do dia a dia de estudo do que em sala de aula mesmo.

            Infelizmente após este período saí da sociedade e comecei a pensar em alternativas. Cheguei a montar uma Hamburgueria aqui em JF mais novamente me vi trabalhando mais de 12 horas por dia e o retorno financeiro é pequeno. Já estava pensando em fazer concurso quando fiquei sabendo que iria ter concurso para Prático.

            Como sempre pensei que ninguém é mais inteligente que ninguém e que também não sou menos capaz que ninguém, tirei algumas dúvidas com um colega que tinha sido aprovado em concurso anterior para ver se com tempo que teria disponível seria possível ser aprovado vendi o restaurante e passei a me dedicar ao concurso.

            Consegui ser aprovado na prova escrita em 2011, mas minha classificação não foi das melhores e como sou engenheiro e não tenho títulos no resultado final depois da prova prática oral infelizmente não fui aprovado.

            Já tinha investido bastante tempo neste caminho e resolvi continuar. Fiz prova pra ASON, concurso da marinha para formação oficial de náutica, fui aprovado e fiz o curso teórico durante o curso não parei de estudar para o concurso, foi um período difícil, pois minha família tinha ficado em Juiz de Fora e esta fazendo o curso no Rio, tinha aula de manha e tarde e sobrava pouco tempo à noite para estudar, mas sempre com foco e determinação continuava estudando. Durante o ano para surpresa geral surgiu outro concurso um ano após o anterior. Achei que tendo aula de dia e estudando somente a noite ia ser difícil estudar, mas não desisti. Estudava o máximo que podia e sempre que possível visitava minha família. Felizmente nesta prova minha classificação foi bem melhor e depois da prova prático oral consegui ser aprovado para minha primeira opção, ZP-16.

            Como você pode perceber, possuo muita experiência para estar aqui contando esta historinha pra você. Sou uma pessoa comum, que sofreu muito até aprender a dividir o tempo entre as várias facetas da minha vida até a aprender a estudar. Depois tive que partir do zero para descobrir quais matérias deste concurso eram menos difíceis para mim.

            É com base nesta experiência que quero ajudar você a tomar um atalho para sua aprovação. Facilitar sua vida indicando qual parte da bibliografia você deve estudar primeiro qual parte se adapta mais a sua experiência prévia.

Como irá funcionar na prática?

Contato inicial – assim que você fizer sua matrícula eu entrarei em contato em 24 horas úteis para boas vindas e instruções iniciais.

Planejamento – teremos um encontro individual via skype ou telefone estimado em 45 minutos. Ele terá a duração necessária para conhecer melhor você, sua vida, seus anseios, dificuldades, formação, rotina e irei elaborar uma estratégia completa de estudos pra você, levando em conta seu universo particular de problemas, incluindo a escolha das disciplinas, materiais, do concurso que você deve focar (ou da área) e o método de estudo que você deve seguir.

Execução – após os preparativos iniciais e a aquisição da bibliografia, entraremos em detalhe sobre como você vai executar a estratégia traçada no planejamento.

Todo concurseiro, de certa forma, sabe começar a estudar, pelo menos em tese. Continuar estudando, de forma eficiente, é que são elas! Muita gente boa, após a leitura do primeiro livro, engasga e não continua estudando. Por isso, seu planejamento será todo mapeado, desde o primeiro material que você terá que ler, até os últimos passos para atingir a proficiência exigida no concurso escolhido. Tudo transformado em etapas simples, de maneira que você consiga cumprir sem maiores dificuldades.

Controle – contaremos com dois tipos de feedback. Um duas vezes na semana mais simples, feito via fórum exclusivo no sistema de coaching do Ponto. Outro mais completo, composto por relatórios gerenciais, dado aproximadamente um mês após o início do coaching. Sempre que necessário ainda posso ligar pra você, pra ajustar alguma sutileza difícil de ser transmitida por via escrita.

Eu pretendo falar com meus alunos praticamente todos os dias. Para realmente acompanhar, motivar, aparar as arestas e gerar o resultado esperado.

Período pós-coaching – paralelamente ao controle, acho essencial ensinar você a pensar por si próprio, pois, afinal de contas, você não vai pagar coaching o resto da vida.

Vou o municiar com armamento suficiente para que você lute sozinho após o período do coaching. A ideia, portanto, é criar uma rotina que você possa replicar até a sua aprovação. No entanto, mesmo assim, o acompanhamento não se encerra com o término do coaching. Estarei sempre de prontidão, disposto a dar o auxílio necessário no período pós-coaching. Terei o maior prazer em aparar as arestas de seu planejamento, de acordo com as necessidades que forem surgindo.

Uma dúvida muito comum é: vale a pena pagar por isso?

Sito meu exemplo pessoal que gastei umas 250 horas de estudo somente para descobrir qual a melhor sequência de matérias se encaixaria para mim.

Por experiência de vários professores do ponto eu lhe digo que os benefícios de contratar este serviço superam de longe o investimento envolvido. Você irá, no final das contas, ter economizado, tanto em tempo, quanto em dinheiro, pois não cairá, como muitos, nas armadilhas do caminho: materiais ruins, falta de foco, desorganização, ansiedade desmedida, desequilíbrio emocional, etc.

            O coaching é limitado a 10 alunos simultaneamente, pois se trata de um projeto muito completo e super personalizado. Sendo assim, acho impraticável dar a devida atenção a um número maior de pessoas.

            Qualquer dúvida não tenha receio em me enviar um e-mail: vinicius.batalha@gmail.com


Comentários

Comentar este artigo
MAIS ARTIGOS DO AUTOR
Compartilhar: