Prof. Bernardo Barbosa

16/12/2013 | 13:50
Compartilhar

A Ansiedade, essa poderosa inimiga!

Olá amigos do Ponto!

Várias vezes já falamos aqui que passar em concurso público não é uma tarefa complexa, não é uma tarefa só para gênios. Mas é extremamente trabalhosa e requer muita disciplina e determinação.

Por mais que procuremos sempre desenvolver técnicas para transformar o estudo em algo empolgante e agradável (e é possível isso sim! acredite), depois de certo tempo é claro que a rotina de longas horas sentado estudando se torna cansativa...e aí vem a ANSIEDADE de passar logo e não precisar mais ficar horas e horas estudando

Também, como falamos no último texto, estudar para concurso implica em abrir mão de uma série de eventos familiares, de festas com os amigos, ou mesmo deixar de ir a uma simples praia. E aí vem a ANSIEDADE de passar logo, para finalmente, poder voltar a ter uma vida social ativa e animada.

Por outro lado, há concurseiros que já passaram em um concurso, mas o cargo que exercem hoje não atende às suas expectativas, ou por não estarem completamente satisfeitos com as funções desempenhadas, com o salário, ou mesmo por terem tomado posse em um local longe de casa, distante de seus familiares. E quando a saudade de casa bate, quem aparece? A ANSIEDADE, atormentando nosso valente concurseiro para passar logo e, finalmente, poder voltar para casa, para perto da sua família, em um cargo que supra as suas expectativas.

Meus amigos, muito cuidado com a ansiedade!

Ser dominado pela ansiedade em resolver um problema, em dar fim a uma situação que nos aflige, é uma perigosa armadilha.

A pessoa nesse estado de espírito termina por focar o seu pensamento e todas as suas forças no PROBLEMA, ao invés de manter-se sereno e trabalhando firmemente para implementar uma SOLUÇÃO.

Costumo comparar o concurseiro dominado pela ansiedade com um náufrago desesperado no meio do oceano...

A roupa molhada dentro da água fria, o vento no rosto, a dificuldade em enxergar, pessoas gritando ao seu redor, e nosso amigo finalmente... vê uma bóia! Ele sai nadando freneticamente em direção ao que considera ser a sua salvação, mas de forma desordenada, mal consegue controlar a respiração quando...Ao virar o rosto em outra direção, consegue visualizar um bote salva-vidas!

No desespero para sair logo da água fria e se salvar, ele resolve mudar de direção, e passa agora a nadar em direção ao bote, abandonando a bóia para a qual se dirigia inicialmente

Ele está mais cansado, mas “o bote é muito melhor que a bóia!” E lá vai o nosso náufrago em direção ao bote.

Braçadas descoordenadas, respiração ofegante, a ansiedade de se livrar daquela situação de perigo e desconforto, quando um pensamento toma a sua mente: “e se não houver mais uma vaga para mim no bote?”

O desespero toma conta de nosso amigo, e ele consegue ver, no meio da tempestade, uma ilha próxima ao local do naufrágio! Resolve então nadar em direção ao que parece ser a melhor opção. Já cansado, segue nosso náufrago ofegante em direção à ilha.

Mas esta começa a parecer longe demais, e então, ansioso para dar fim logo aquele sofrimento, ele resolve nadar de volta ao local do naufrágio, procurando alguma tábua solta no meio do mar, qualquer coisa na qual possa se apoiar e descansar os braços já cansados, pesados, de lutar contra o oceano.

Mas nosso pobre náufrago, exausto, não consegue mais sair do lugar e ao longe vislumbra as pessoas sendo salvas por bóias, outras embarcando em botes.

Resolve então gritar, ansioso para que alguém consiga ouvi-lo. Entretanto, a distância é grande, e as ondas muito altas para que alguém consiga vê-lo.

Já tomado pelo cansaço e desânimo, nosso náufrago tem um último pensamento antes de sucumbir: “se eu tivesse persistido em nadar em direção à boia, ou a um bote, ainda que bem devagar, mas continuasse fazendo força em uma mesma direção, na direção correta, eu teria me salvado...”

Meus amigos, quantos de nós, mergulhados no mar dos concursos, no meio de tantas opções e editais, tomados pela ANSIEDADE, acreditando que em um golpe de sorte poderíamos dar fim à nossa angústia de estudar horas e horas durante semanas, já não tomamos atitudes semelhantes ao nosso pobre náufrago??

“Estou sem estudar direito há um tempão, mas saiu um edital para uma prova que me interessa. Vou me inscrever! Dou um gás nesses dois meses até a prova, e vai que eu dou sorte e passo?”.

“Meu negócio é área fiscal, mas já que o edital que saiu esta semana foi o de advogado da União, vou me inscrever! Vai que eu dou uma decorada na matéria, dou uma sorte e passo?”

MAS, a experiência mostra que, em regra, o concurseiro que age dessa forma, não passa. E pior que isso, começa a colecionar decepções, apesar da enorme força que fez para cobrir toda a matéria do edital nos poucos meses antes de cada prova que se inscreve:

“Mas eu estudei 14 horas por dia! Nem dormi direito nos últimos dois meses”! Comprei todos os livros (embora não tenha dado tempo de ler quase nenhum, resumir então, nem pensar)! Cansei dessa vida!! Chega!!! Esse negócio de concurso não é para mim!!!”

E não é mesmo meu amigo, minha amiga!

Viver nesse círculo vicioso de ansiedade x esforço x estresse x decepção não é para nosso amigo concurseiro da historinha acima, não é para você! não é para mim! e nem é para ninguém!!!

“Mas Bernardo, o que faço para controlar a ansiedade???”

Eu te digo: coloque-se no lugar do nosso náfraugo.

O que faltou a ele para conseguir se salvar, ao invés de ser dominado pela ansiedade de dar uma braçada em cada direção?

Simples: PLANEJAMENTO e DISCIPLINA!

Acredite:

Se avaliamos corretamente a nossa situação pessoal, analisamos as nossas possibilidades e as características da prova que enfrentaremos, traçamos objetivos factíveis, desenvolvemos um planejamento adequado, dentro de um tempo razoável, e mantemos a firme disciplina na execução de cada etapa do mesmo, se estamos focados no PROCESSO e NÃO no PROBLEMA, a ansiedade se afasta e o sucesso fica cada vez mais próximo.

São estes princípios que procuro desenvolver nos meus alunos de Coaching, pois, como já dizia Sun Tzu há centenas de anos atrás:

“Se você conhece o inimigo e conhece a si mesmo, não precisa temer o resultado de cem batalhas. Se você se conhece mas não conhece o inimigo, para cada vitória ganha sofrerá também uma derrota. Se você não conhece nem o inimigo nem a si mesmo, perderá todas as batalhas.”

Por que continuar colecionando decepções se você pode se dedicar a um trabalho correto, dentro de um planejamento eficiente e que, a médio prazo, certamente trará melhores resultados?

Há uma definição de Einstein que acho sensacional:

“Insanidade é continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes”

Ou seja: se queremos que nossa vida mude de verdade, que os resultados sejam outros, se queremos finalmente a vitória, devemos ter a força e a coragem de ANTES mudarmos a NÓS mesmos, mudarmos o QUE e COMO estamos fazendo em busca de nosso objetivo.

E o programa de Coaching para Concursos foi implementado pelo Ponto exatamente para isso: para fazermos diferente rumo ao sucesso!

Se você quiser saber mais sobre esse processo revolucionário, dê uma olhada nas aulas demonstrativas dos nossos excepcionais Coachs ou, caso deseje maiores informações da minha parte, envie um email para bernardo.barbosa@pontodosconcursos.com.br

 

Avante vencedores!

Um abraço e até a próxima.


Comentários

  • 20/12/2013 - Brendo
    Abriu meus olhos esse artigo.
    Obrigado.
  • 20/12/2013 - Prof Bernardo Barbosa
    Prezado Breno,
    Fico feliz em ter modestamente contribuído na sua caminhada.
    Desejo um Feliz Natal e um 2014 com muita saúde e vitórias!
  • 17/12/2013 - Phillipe Henrique
    Professor , muito obrigado pelas palavras.
    Aprendo muito com seus artigos.
    No meu caso é diferente, o que me faz pensar em querer passar logo é a pressão dentro do próprio lar,principalmente dos pais.
    É complicado conciliar um estudo planejado,com metas e tudo mais, quando se te essa pressão.
    Abraços Professor.
  • 20/12/2013 - Prof Bernardo Barbosa
    Olá Philipe,
    Infelizmente, às vezes isso acontece...a torcida pela nosso êxito, a expectativa de ver o filho aprovado é tão grande que, eventualmente, pode se tornar um fator de pressão ao invés de estímulo.
    Mas procure ter tranquilidade para administrar isso. Posso te dar uma frase de presente?
    Ela me foi dita pelo meu pai (civil) quando passei para o Colégio Militar de Salvador. Estávamos em frente à galeria de honra (fotos dos alunos com todas as médias acima de 8) no saguão de entrada da sala do Coronel. Eu fiquei meio intimidado com aquilo, e ele me disse:
    "Meu filho, sua aprovação no CMS, já é uma grande vitória. Você não tem a obrigação de ser O MELHOR em nada aqui. Tem a apenas a obrigação de fazer O SEU MELHOR em tudo."
    Prezado Phillipe, tenho certeza de que você está fazendo O SEU MELHOR, se esforçando ao seu máximo. Tenha fé, tranquilidade e determinação e seu esforço será recompensado!
    Um forte abraço, um Feliz Natal e um 2014 repleto de saúde e vitórias!
  • 17/12/2013 - Silvio Silva Martins
    Muito bom esse texto. Estou vivendo um pouco disso.
  • 20/12/2013 - Prof Bernardo Barbosa
    Olá Sílvio,
    O objetivo do texto é justamente propor reflexões para que esses obstáculos sejam superados.
    Espero ter contribuído.
    Um abraço e firme nos estudos!
  • 16/12/2013 - Gisely
    Muito motivador! A ansiedade é meu maior problema, mesmo mantendo um planejamento e uma planilha de estudos...Obrigada professor! Me sentindo mais determinada e confiante sempre que leio seus artigos! rs
  • 20/12/2013 - Prof Bernardo Barbosa
    Eu que agradeço Gisely!
    Tenha certeza de que é muito motivador para mim esse retorno de vocês.
    Tenha em mente de que a análise da situação e a elaboração de um excelente planejamento são apenas algumas etapas do nosso processo. Mas nada disso surte efeito sem FÉ e DETERMINAÇÃO.
    Um abraço, Feliz Natal e um 2014 com muita saúde e vitórias!
Comentar este artigo
MAIS ARTIGOS DO AUTOR
Compartilhar: