Prof. Bernardo Barbosa

19/10/2013 | 20:01
Compartilhar

O tempo? Ah...O tempo é o tempo que se tem!

Olá amigos!



Faltando poucos dias para iniciarmos nossos Coachings para carreiras jurídicas (Delegado de Polícia Civil e Promotor de Justiça) e, em pleno fim de semana rs, gostaria de conversar um pouco com vocês sobre algo que aflige TODOS os concurseiros: o tempo (ou melhor, a falta dele!).



Muitas pessoas que têm o sonho de ver seu nome na lista de aprovados em um concurso, que têm a aspiração de seguir uma carreira pública, não dão início à luta pela concretização desse sonho alegando falta de...tempo.



Sem dúvida, ter tempo disponível para estudar representa uma condição sine qua non para a preparação visando aos concursos, afinal, como diria um conhecido professor “não existe geração espontânea de conhecimento!” rs. Ou seja, não há outro meio de se assimilar uma quantidade enorme de matérias, senão permanecer horas e horas estudando , revisando, fazendo exercícios etc. E cumprir todas essas atividades, por óbvio, demanda...tempo!



Partindo dessa premissa e fazendo um raciocínio bem simplista, poderíamos chegar à conclusão de que, dentre os aprovados nos concursos, o maior percentual (de longe) seria de concurseiros que dispõem de 24 horas por dia, 7 dias da semana, apenas para estudar.



Por outro lado, aqueles que estudam para concurso, mas trabalham, cuidam da família, dos filhos, da casa, tendo que fazer compras em supermercado, ir ao banco etc., etc., dificilmente conseguiriam passar nos concursos. Sendo assim, é melhor nem tentar.



Seria isso mesmo?



Bom, existe um post que está circulando no facebook com uma frase atribuída ao Pedro Bial, não sei se de fato é dele, mas a mensagem é bastante interessante:



Não existe falta de tempo. Existe falta de interesse. Porque quando a gente quer mesmo, a madrugada vira dia. Quarta-feira vira sábado e um momento vira oportunidade.



Na verdade, o que essa frase deixa bem claro é que, mais importante do que dispor de tempo é saber ADMINISTRÁ-LO!



O dia tem 24 horas para todos. A semana tem 7 dias para o João e para o Pedro, para a Maria também! E o ano, terá 365 dias, quer você trabalhe ou não, quer tenha esposa/marido e filhos ou não, quer você esteja estudando para concurso ou não.



A pergunta que deve ser respondida, se você está mesmo disposto a enfrentar (e vencer) a maratona dos concursos não é “Eu tenho ou não tempo para estudar?”, mas sim: "O QUE ESTOU FAZENDO DO TEMPO QUE DISPONHO?"



Uma das técnicas de estudo que passo para meus alunos é sempre associar teoria a exemplos práticos e resolução de exercícios. Sendo assim, que tal respondermos juntos algumas questões? rsrs



 1. Você todos os dias vai de ônibus para o trabalho, consegue em geral ir sempre sentado. É uma viagem de cerca de 30/40 minutos. Logo, durante o trajeto você:



a)   Vai curtindo a paisagem pela janela e relaxando um pouco;



b)   Pega logo o celular para se atualizar das “importantíssimas” postagens no facebook;



c)   Aproveita para ir lendo seus resumos de estudos, ou, coloca os fones de ouvido para escutar novamente uma aula que anotou na semana anterior.



 2. No seu trabalho você tem um intervalo uma hora e meia para o almoço, mas leva apenas 30 minutos para comer. No tempo restante você:



a) Bate um papo animado com um colega de trabalho sobre a última rodada do campeonato brasileiro de futebol, secando o time dele que está quase caindo para a segunda divisão;



b) Fica dando uma “passeada” pela internet, fazendo hora até o reinício do expediente;



c) Aproveita para responder questões na internet sobre a matéria que você tinha estudado na noite anterior.



 3. Durante uma viagem de 6 (seis) horas do Rio/RJ até Manaus/AM a bordo de uma aeronave Hércules C-130, a qual não dispõe de ar-condicionado (calor no solo, frio na altitude) nem banheiro (se safa Naval, rs), você:



a)   Vai contando e ouvindo piadas com os companheiros de vôo durante as 6 horas (haja piada...rs);



b)   Coloca protetor auricular nos ouvidos e fica tentando dormir, apesar do barulho infernal e da turbulência;



c)    Já sabendo que ficaria tanto tempo confinado, leva impressos 300 exercícios de Direito Administrativo e vai para o fundo da aeronave com um colega que também está estudando para concurso, respondendo e debatendo todas as questões durante o vôo.



Bem, se você marcou apenas alternativas a) e b) nas questões acima, lamento informar que seu problema não é falta de tempo, mas sim má administração do tempo. Ainda que você dispusesse de 24 horas livres para estudar, com essa postura, quase nada mudaria no rendimento dos seus estudos. Vamos acordar para vida companheiro!rs



Se você marcou pelo menos uma letra c), significa que você está tentando administrar melhor o tempo que possui e fazer render ao máximo qualquer intervalo livre.



Mas, se você marcou letra c) em TODAS as questões acima, parabéns! Você já atingiu o estágio que costumo chamar de “concurseiro olho de tigre”! Está 100% focado na sua preparação e, essa excelente administração do tempo, se associada a técnicas de estudo adequadas, direcionamento do conteúdo, material de qualidade e outros fatores (lembre-se que o tempo é apenas um ingrediente nessa receita), certamente lhe levará ao seu objetivo.



Outro aspecto curioso é que, em regra, o excesso de tempo livre gera uma queda do desempenho e até mesmo uma velocidade mais baixa de aprendizado do conteúdo.



“Fala sério, professor!”



Falo sim, podem acreditar. É aquele célebre ditado “para que fazer hoje, se posso fazer amanhã?”. Quando estamos em uma zona de conforto, no caso com tempo de sobra, a tendência do nosso cérebro é se acomodar (é um comportamento até inconsciente). Ao passo que aquele que dispõe de poucas e valiosas horas para estudar, se realmente comprometido com o estudo, irá procurar fazer com que estas rendam ao máximo, se concentrando 100% na hora de estudar (é o que chamo de estresse benéfico: mais adrelina = mais concentração = mais rendimento).



Daí porque um planejamento bem elaborado com metas a serem atingidas semanalmente é fundamental tanto para quem pouco tempo como para quem tem tempo sobrando. E se tiver um professor acompanhando, motivando, cobrando, corrigindo e comemorando cada evolução no desempenho, melhor ainda!



Por fim, quero deixar aqui um desafio para aqueles que acreditam não possuir tempo suficiente para estudar para concursos:



Anotem durante uma semana TUDO o que fizeram ao longo do dia e o tempo empenhado em cada uma dessas tarefas (em minutos). Ao final dessa semana, analisem no que empenharam o seu tempo, questionem se era uma tarefa REALMENTE mais importante do que estudar, somem os minutos e tirem suas conclusões.



Em suma: o desconforto das horas e horas estudando é passageiro, a VITÓRIA de passar em um concurso é para SEMPRE!



Amigos, como diz o poeta: O tempo não pára!



E se você tem por objetivo os concursos para Delegado de Polícia Civil e Promotor de Justiça, e não quer perder mais tempo, ainda restam algumas vagas para os Coachings específicos para esses cargos, que iniciaremos na próxima semana:



http://www.pontodosconcursos.com.br/cursos/produtos_descricao.asp?desc=n&lang=pt_BR&codigo_produto=6680



http://www.pontodosconcursos.com.br/cursos/produtos_descricao.asp?desc=n&lang=pt_BR&codigo_produto=6679



Essas e muitas outras dicas de COMO e o QUE estudar, além da organização da rotina de estudos, elaboração e acompanhamento de um planejamento específico para cada aluno serão algumas das muitas atividades que desenvolveremos, visando à maximização do seus estudos rumo à tão sonhada aprovação.



Um forte abraço e firme no combate Fuzileiro!



Até a próxima.



PS: a história da última questão foi real! E os doidos fomos eu e o Prof. Luciano Oliveira enquanto éramos Capitães do Corpo de Fuzileiros Navais! Kkkk



Facebook: https://www.facebook.com/bernardo.barbosa.1257


Comentários

  • 26/10/2013 - Luciano Souza
    É muito fácil desperdiçar nosso precioso tempo, basta não fazer nada. Já para aproveitar o tempo livre, é necessário esforço de nossa parte. É uma luta... rsrs
  • 19/10/2013 - Prof Bernardo Barbos
    ERRATA: amigos, onde está ADRELINA, leia-se ADRENALINA. Sábado à noite...já viram não é? rs
Comentar este artigo
MAIS ARTIGOS DO AUTOR
Compartilhar: