Prof. Giancarlo Chelotti

17/09/2013 | 11:23
Compartilhar

Simulado MPU - Engenharia Florestal - nº 4

Olá concurseiros e concurseiras em busca da aprovação no MPU! Hoje trago o quarto simulado da parte específica do cargo de Analista do MPU/Perícia/Engenharia Florestal, que se refere aos itens 6 e 7 da parte específica.



Selecionei dez questões das duas provas mais recentes de florestal aplicadas pelo Cespe: DPF 2013 Perito Criminal Federal – Engenharia Florestal e Banco da Amazônia – Técnico Científico – Engenharia Florestal. Então vamos começar!



 



4º SIMULADO PARA PERITO MPU ENGENHARIA FLORESTAL.



 



Tema: 6 Silvicultura tropical. 6.1 Classificação dos sistemas silviculturais. 6.2 Tratamentos silviculturais aplicados à regeneração natural. 6.3 Planejamento da regeneração de povoamentos florestais.



 



1- Sistemas de enriquecimento têm por finalidade aumentar a proporção de espécies comerciais por meio de plantações no povoamento original, devido à escassez de regeneração natural



de espécies de valor comercial.



 



2- O tratamento silvicultural, denominado libertação, é aplicado em povoamentos onde existem árvores de futura colheita e consiste em eliminar a vegetação indesejável, que compete diretamente com as árvores da futura colheita.



 



3- O sistema CELOS compreende seis tratamentos com intervalos de sete a oito anos, que visam à eliminação de árvores não desejáveis a partir de um DAP (diâmetro à altura do peito) mínimo, e um ciclo de corte de aproximadamente dez anos.



 



4- Para que os sistemas silviculturais policíclicos sejam bem-sucedidos, é importante manter os danos sobre a vegetação dentro de limites aceitáveis, visando à recuperação do povoamento durante o período entre os aproveitamentos sucessivos.



 



5- Somente a aplicação de técnicas que reduzem os impactos da atividade madeireira sobre a floresta residual não é suficiente para manter a capacidade produtiva das florestas tropicais. As taxas de crescimento podem ser aceleradas pelos tratamentos silviculturais, a exemplo do uso da técnica de refinamento, que consiste na redução da área basal de espécies não desejáveis com o objetivo de diminuir a competição no povoamento.



 



Tema: 7 Sistemas agroflorestais. 7.1 Tipos de sistemas. 7.2 Espécies recomendadas para sistemas agroflorestais. 7.3 Utilização de culturas intercalares como base do sistema. 7.4 Importância para a pequena propriedade.



 



6- No sistema agroflorestal, há sempre interações significativas, positivas e(ou) negativas, entre os componentes arbóreos e os não arbóreos do sistema.



 



7- O termo taungya é usado para designar capoeiras melhoradas com espécies arbóreas de rápido crescimento.



 



8- No sistema de cultivo em faixas, também chamado aleias ou alley cropping, há uma associação de árvores ou arbustos intercalados em faixas com culturas anuais. As árvores e os arbustos são podados periodicamente para evitar competição por luz com as culturas.



 



9- O arranjo dos componentes dos sistemas de cultivo em taungya, aleias e arborização de pastagem e o arranjo temporal (simultâneo ou sequencial) têm de ser fixados para que o sistema apresente estabilidade e produtividade e atenda aos objetivos ambientais e(ou) econômicos para os quais foram planejados.



 



10- O sistema agroflorestal é, ecologicamente e economicamente, menos complexo do que uma monocultura agrícola, florestal ou zootécnica.



 



E aí? Gabaritou? Vamos às respostas:



 



1- A questão sintetizou perfeitamente o conceito de plantio de enriquecimento. Das milhares de espécies existentes em uma floresta tropical, apenas algumas dezenas são aproveitadas economicamente. Como são poucas espécies, sua reprodução também é bastante limitada. Dessa forma realiza-se o plantio de enriquecimento visando aumentar a proporção de espécies comerciáveis.



GABARITO: C



 



2- A questão praticamente copiou um trecho de um dos livros mais conhecidos sobre silvicultura tropical: Louman et. Al 2001. “Este tratamento é aplicado em povoamentos onde existem árvores de futura colheita, e consiste em eliminar a vegetação indesejável (geralmente com DAP superior a 10cm) que competem diretamente com as árvores da futura colheita”.



GABARITO: C



 



3- O sistema CELOS compreende 2, no máximo 3 refinamentos (que consiste na eliminação de espécies não desejáveis a partir de um DAP definido e de cipós para reduzir a competição) realizados com intervalos de 8 a 10 anos após a exploração, resultando em um ciclo de corte entre 25 e 30 anos.



GABARITO: E



 



4- Prefeito! Esse é um princípio básico da silvicultura tropical!



GABARITO:C



 



5- Realmente, do ponto de vista econômico a utilização de técnicas de impacto reduzido na exploração florestal, por si só, não garante uma capacidade produtiva satisfatória. Por isso existem os tratos silviculturais para aumentar a produtividade da floresta. Um deles é o refinamento, que já citei na questão 3. Se o refinamento elimina indivíduos de espécies não desejáveis com DAP superior a um valor determinado, consequentemente ele reduz a área basal dessas espécies.



GABARITO: C



 



6- Uma das principais características dos sistemas agroflorestais é, justamente, a alta interação entre os componentes arbóreos e não arbóreos do sistema. Essas interações podem ser tanto positivas quanto negativas. Por exemplo: Uma determinada cultura rasteira pode se beneficiar da meia sombra formada pelas árvores em um estado juvenil, mas essa mesma cultura pode ser intolerante à sombra completa formada pelo futuro dossel que as árvores formarão. Nessa caso a sombra inicialmente atuou favoravelmente e posteriormente atuou desfavoravelmente.



GABARITO: C



 



7- Taungya é o nome de um sistema agroflorestal. É o SAF mais antigo que existe e consiste no plantio consorciado de culturas anuais com culturas arbóreas nos primeiros anos, evoluindo para uma cultura apenas arbórea nos anos seguintes.



GABARITO: E



 



8- O SAF em faixas é um dos mais comuns no Brasil. Também chamado de Alley Cropping, é um sistema intercalado de uma ou duas fileiras de árvores com uma faixa de 6 a 10 metros de alguma cultura anual (capim, milho, feijão, etc). Uma das características marcantes desse sistema é justamente a realização de podas para diminuir a competição por luz com as culturas anuais.



GABARITO: C



 



9- Essa é uma daquelas questões óbvias que você não pode errar. O item coloca o nome de diversos métodos de SAF só para assustar o candidato e depois apresenta uma conclusão óbvia: o arranjo dos componentes de um SAF devem ser fixados para visando estabilidade e produtividade e atendimento aos objetivos ambientais e econômicos para os quais foram planejados. Isso é uma regra para qualquer sistema, independente do nome.



GABARITO: C



 



10- Justamente o contrário! O SAF é uma policultura (mais complexa ecologicamente do que uma monocultura) policíclica (mais complexa técnica e economicamente).



GABARITO: E



 



Respostas:



1- C, 2- C, 3- E, 4- C, 5- C, 6- C, 7- E, 8- C, 9- C, 10- E.



 



E então? Gabaritaram? Espero que sim!



Semana que vem o simulado é sobre o item 8 do edital.



Até lá!



 



Fiquem com Deus!



Fé e foco!



 



Um abraço do Prof. Giancarlo Chelotti


Comentários

  • 17/09/2013 - Beatriz Amorim
    adorei! Sugiro comentários (e lançamento de cursos para analista ambiental da Petrobrás) das provas de analista ambiental junior (biologia/oceanografia) e técnico ambiental da Petrobrás , além das provas de Especialista em regulação de petróleo e derivados cargo IX da ANP.:-)
  • 18/09/2013 - Prof Giancarlo Chelotti
    Beatriz,

    Com certeza vamos lanças esses cursos! Em breve teremos novidades!
Comentar este artigo
MAIS ARTIGOS DO AUTOR
Compartilhar: