Prof. Giancarlo Chelotti

10/09/2013 | 09:28
Compartilhar

Simulado do MPU - Engenharia Florestal - nº 3

Olá concurseiros e concurseiras em busca da aprovação no MPU! Hoje trago o terceiro simulado da parte específica do cargo de Analista do MPU/Perícia/Engenharia Florestal, que se refere ao item 3 da parte específica.



Selecionei dez questões das duas provas mais recentes de florestal aplicadas pelo Cespe: DPF 2013 Perito Criminal Federal – Engenharia Florestal e Banco da Amazônia – Técnico Científico – Engenharia Florestal. Então vamos começar!



 



3º SIMULADO PARA PERITO MPU ENGENHARIA FLORESTAL.



 



Tema: 3 Proteção florestal. 3.1 Incêndios: causas, efeitos e prevenção; combate a incêndios florestais. 3.2 Técnicas de conservação do solo. 3.3 Manejo em solos de várzea e terra firme para fins conservacionistas. 3.4 Erosão. 3.5 Práticas conservacionistas.



 



1- Nos incêndios florestais, a temperatura do solo a ate 30 cm de profundidade varia muito, podendo atingir ate 800 ºC, afetando principalmente os teores de matéria orgânica, porem não influência na capacidade de troca catiônica.



 



2- Entre os processos utilizados para a extinção de um incêndio florestal podem ser citados a diminuição da temperatura para valor inferior ao da combustão; o abafamento ou redução de



oxigênio e a dispersão ou separação dos materiais combustíveis que deve ser executada na construção dos aceiros.



 



3- A principal causa de incêndios florestais incontroláveis no Brasil é o descarte de guimbas de cigarro em brasa na vegetação.



 



4- A implantação de terraços em nível em mais de 50% da área de uma pequena bacia hidrográfica aumenta as vazões de pico, em razão do aumento da velocidade de escoamento ao longo das



vertentes.



 



5- Comparado ao preparo do solo e ao plantio convencional, o plantio direto de florestas reduz a compactação do solo, permitindo o aumento da infiltração, além de contribuir para o aumento da recarga dos aquíferos.



 



6- Nas florestas tropicais, devido a baixa concentração de nutrientes nas árvores, o maior prejudicado com o corte de matas nativas é o solo, o qual é rapidamente lixiviado quando exposto as fortes chuvas, com consequente perda de grande parte dos elementos nutritivos da floresta.



 



7- O cultivo em nível, a construção de terraços, bem como o plantio de leguminosas, intercaladas com o plantio de espécies comerciais, são exemplos de práticas de conservação do solo



para a cultura perene e de agrofloresta.



 



8- O processo denominado erosão laminar ocorre devido ao impacto direto das gotas de chuva no solo, que desagrega suas partículas e torna-as mais vulneráveis ao arraste mecânico causado pelo escoamento superficial das águas.



 



9- A degradação do solo ocorre em razão de diferentes processos que conduzem à perda de nutrientes e de matéria orgânica. Essa perda contribui, quaisquer que sejam as condições do solo, para a sua compactação, que culmina com um processo erosivo.



 



10- Evitar o uso do fogo no manejo de pastagens e áreas cultivadas é fundamental para que não ocorra a mineralização da biomassa vegetal.



 



E aí? Gabaritou? Vamos às respostas:



 



1- O solo é um mau condutor de calor. Um incêndio só causa significativa variação de temperatura até 3cm de profundidade. Após essa profundidade a variação é mínima ou insignificante.



GABARITO: E



 



2- A redação dessa questão é ruim. Realmente os processos citados na questão podem ser usados para a extinção de um incêndio. O único erro está na frase: “ e a dispersão ou separação dos materiais combustíveis que deve ser executada na construção dos aceiros”. O “que deve” restringiu a oração dando a entender que a separação de materiais só pode ser feita por meio de aceiros, contudo essa técnica pode ser feita com roçagens, queimas controladas, espalhamento, etc.



GABARITO: E



 



3- As principais causas de incêndios florestais no Brasil são a utilização do fogo como técnica agrícola, ou seja, as queimadas e a queima de lixo por parte da população. Seja para limpeza de terrenos, seja para abertura de novas áreas para agricultura. Apesar de proibidas, as queimadas ainda são muito comuns e frequentemente saem do controle, se transformando em um incêndio florestal.



GABARITO: E



 



4- É justamente o contrário. A implantação de terraços reduz a velocidade do escoamento e como consequência, reduz as vazões de pico.



GABARITO: E



 



5- Perfeito! Por utilizar menos maquinas agrícolas (causadoras de compactação do solo) e por manter a matéria orgânica e a cobertura vegetal do solo, o plantio direto aumenta a infiltração de água no solo, comparado ao plantio convencional. A consequência disso é um aumento na recarga dos aquíferos.



GABARITO: C



 



6- Em florestas tropicais a maior parte dos nutrientes se concentram nas árvores. Os solos de florestas tropicais são pobres. Realmente o solo é lixiviado quando exposto mas a grande perda de nutrientes se dá pela retirada da floresta em si e não pela lixiviação causada pelas chuvas.



GABARITO: E



 



7- Certinho! O cultivo em nível e a construção do terraço reduzem o risco de erosão do solo. O plantio de leguminosas intercaladas aumenta a quantidade da matéria orgânica e nitrogênio disponível para as plantas. Dessa forma, essas técnicas são sim consideradas praticas de conservação do solo.



GABARITO: C



 



8- Apesar de não ser a definição mais comum, a questão descreveu corretamente a erosão laminar, que é a perda das partículas da camada superficial do solo decorrente do impacto direto da chuva e do escoamento superficial.



GABARITO: C



 



9- A questão errou ao generalizar o tema. Em geral a degradação vem acompanhada da compactação do solo, mas não é em todos os casos que isso ocorre. A perda de nutrientes e de matéria orgânica, por si só não causam compactação, causam sim alteração na estrutura do solo. Na maioria dos solos a perda de MO e nutrientes facilitam a ação de processos erosivos, mas também não se pode afirmar que isso é uma regra absoluta. Um solo muito arenoso em terreno plano terá pouca alteração na suscetibilidade à erosão se houver perda de nutrientes e MO, por exemplo.



GABARITO: E



10- O fogo é um agente causador da mineralização de biomassa vegetal. Se você evita o fogo, você automaticamente contribui para que esse processo não ocorra.



GABARITO: C



 



Respostas:



1- E, 2- E, 3- E, 4- E, 5- C, 6- E, 7- C, 8- C, 9- E, 10- C.



 



E então? Gabaritaram? Espero que sim!



Semana que vem o simulado é sobre o item 4 do edital.



Até lá!



 



Fiquem com Deus!



Fé e foco!



 



Um abraço do Prof. Giancarlo Chelotti


Comentários

Ainda não há comentários

Comentar este artigo
MAIS ARTIGOS DO AUTOR
Compartilhar: