Prof. Luiz Campos

03/09/2013 | 00:19
Compartilhar

Concursos MPU e BACEN 2013 Disciplina Comunicação

Prezadas Alunas e Alunos,

Qual será o entendimento da banca CESPE, organizadora dos concursos MPU e BACEN 2013, a respeito da hipótese do agendamento (Agenda Setting) da disciplina Comunicação Social?

Hohlfeldt, escrevendo sobre a hipótese do agendamento no livro Teorias da Comunicação: conceitos, escolas e tendências. Petrópolis: Vozes, 2003, p. 191, descreve assim um dos argumentos da hipótese:

  "Os meios de comunicação, embora não sejam capazes de impor o quê pensar em relação a um determinado tema, como desejava a teoria hipodérmica, são capazes de, a médio e longo prazos, influenciar sobre o quê pensar e falar, o que motiva o batismo desta hipótese de trabalho".

No meu modo de ver, o trecho descreve perfeitamente a situação. Teorias como a Teoria Hipodérmica pressupunham um efeito direto e imediato, supostamente determinando o que as pessoas pensariam sobre determinado tema.

Já a hipótese do Agenda Setting pauta temas na agenda do público, colocando-os em evidência e levando as pessoas a falarem sobre o assunto ou a pensarem sobre o assunto. As opiniões, como no caso de crimes que repercutem na sociedade ou de decisões polêmicas dos políticos, variam consideravelmente, mas o tema está na ordem do dia.

Mas, afinal, a banca Cespe entende que a hipótese do agendamento determina “o que pensar” ou “sobre o que pensar”?

 

Vejamos algumas questões em concursos no decorrer dos anos.

Analista Administrativo Comunicação Social – Agência Nacional de Telecomunicações – ANATEL – 2004 – UNB/CESPE

A pesquisa no âmbito da comunicação está-se caracterizando pela busca da compreensão dos efeitos de longo prazo dos meios de comunicação de massa. A esse respeito, julgue os itens a seguir.

A fixação da agenda pelos meios de comunicação de massa corresponde à determinação de quais assuntos são considerados importantes em um dado momento.

Resposta: (C)

Assim, em 2004, o Cespe sinaliza em direção ao entendimento de “sobre o que pensar”, pautar o tema.

 

Analista Judiciário - Área Apoio Especializado - Tribunal de Justiça - TJ – 2011 – Cespe/UNB

Com referência ao papel dos meios de comunicação na construção da realidade social e às teorias da produção da notícia e seus efeitos, julgue os itens subsecutivos.

A hipótese do agendamento diz que a mídia, ao escolher um assunto e tratá-lo com determinada ênfase, determina o que se fala sobre ele.

Resposta: (E)

Ao julgar a afirmativa acima errada, a banca Cespe parece ter reiterado o entendimento de 2004: não se trata de determinar o que pensar ou falar, mas sobre o que pensar ou falar.

O interessante é que a resposta acima é a do gabarito definitivo. O gabarito inicial considerou a questão correta. Pelo menos um site de questões de concursos ainda dá a resposta da questão como (C).

Mas, neste ano, temos:

 

CESPE - 2013 - INPI - Analista de Planejamento - Comunicação Social

Com relação às teorias da comunicação, julgue os itens seguintes.

Consoante a teoria do agendamento, os meios de comunicação são bastante eficazes para indicar às pessoas o que pensar sobre determinado tema.

Resposta:(C)

A respeito de comunicação pública, julgue os itens subsequentes.

A hipótese do agendamento, agenda setting, prevê que os meios de comunicação elejam um conjunto de assuntos como mais importantes e estimulem as pessoas a conversarem sobre eles.

Resposta:(C)

Na mesma prova a banca parece apontar em direções opostas. A primeira questão é incisiva: a hipótese determina o que pensar sobre certos temas. A segunda questão alivia: a conversa sobre determinados assuntos é que é estimulada.

 

Ainda este ano há outra questão sobre a hipótese do agendamento:

Analista Comunicação Social CESPE 2013 SERPRO

A respeito de conceitos e paradigmas das principais teorias da comunicação, julgue os itens que se seguem.

De acordo com a hipótese do agendamento, ou agenda setting, os meios de comunicação, ao selecionarem e enfatizarem determinados assuntos, impõem a forma de pensar do seu público.

Resposta: (E)

Agora, ao considerar a questão acima errada, reforça-se o entendimento “sobre o que pensar”. Outro argumento contra a afirmativa é que a “forma de pensar” seria determinada pelos meios de comunicação de massa segundo a Teoria Crítica (Escola de Frankfurt).

 

O que fazer se questão semelhante a essas cai na prova do MPU ou do BACEN este ano?

Eu aconselho a marcar baseado no entendimento: “a hipótese do agendamento determina sobre o que pensar, não o que pensar de certos temas”, por várias razões:

Primeiro, embora haja divergências, mais questões da banca adotaram esse entendimento.

Segundo, em 2011, como mostrado, houve uma alteração de gabarito que confirma essa visão.

Terceiro, o mais importante, a literatura sobre o tema dá muito mais suporte para esse entendimento. Um recurso tem muitas chances de vitória.

É isso.

Até mais. Desejo sucesso a vocês nesses concursos tão esperados!

Luiz Campos


Comentários

Ainda não há comentários

Comentar este artigo
MAIS ARTIGOS DO AUTOR
Compartilhar: