Prof. Bruno Fracalossi

24/08/2013 | 11:17
Compartilhar

Pós-Bacen? Como conciliar APO/MPOG -> ACE/MDIC -> RFB!

Olá pessoal, tudo bem com vocês?

 

E aí, estão atordoados com o tanto de editais abertos?

Essa situação é bem engraçada, né? Fica um tempão sem sair nenhum concurso, mas quando sai um, sai todos ao mesmo tempo, rsss!

Mas é assim mesmo! Eu já falei várias vezes nos meus artigos anteriores sobre o ciclo dos concursos. Nos dois anos compreendidos entre as eleições para o Executivo, costumam ser publicados todos os grandes editais. Por isso eu defendo tanto a tese de se focar em uma área, com matérias correlatas, em vez de focar em um só concurso. Focando em matérias, e não em cargos, você aumenta muito a sua chance de aprovação.

A não ser que você tenha o sonho de pertencer a um determinado cargo, e não abra mão dele de forma alguma (o que eu acho um pouco errado, porque as atividades no serviço público, apesar de algumas especificidades, acabam sendo muito parecidas, ainda mais em grandes Órgãos, nos quais a possibilidade de se mudar de atividade é muito grande), o ideal é tentar aumentar o escopo de possbilidades.

E hoje eu dou uma dica interessante de um bom escopo a seguir no pós-Bacen e MPU:


APO /MPOG   ≥     ACE/MDIC   ≥  AFRFB e ATRFB. 


O último concurso de APO/MPOG ocorreu em 2010. Esse concurso sempre costuma sair junto ou após o edital de EPPGG.

O cargo é muito bom, mas ele possui um pequeno limitador, que é a lotação somente em Brasília (eu não acho isso ruim de maneira alguma. Por sinal, é muito bom, pois Brasília é uma cidade excelente de se morar, apesar de cara). Em razão desse limitador, a rotatividade do cargo é um pouco alta, e o Órgão perdeu muitos servidores nos últimos concursos do TCU, Senado, TCDF e AFRFB. A necessidade de pessoal é grande, e especula-se que até o início do ano que vem seja publicado o edital com cerca de 100 vagas.

O interessante de se focar no APO é a possibilidade de se continuar estudando para EPPGG, que deverá ter um novo concurso publicado em 2015, em razão de ainda existirem 700 cargos vagos na carreira, e também de se poder estudar para o MDIC e para AFRFB, pois há muitas matérias correlatas.

Em relação ao MDIC, o meu último artigo destacou a criação de 330 novos cargos na última semana. Os excedentes do último concurso deverão ser chamados, e um novo concurso deve ser aberto no ano que vem. O MDIC já passa por reformas na intenção de ampliar o quantitativo de ACE´s.

Por fim, a RFB já está se movendo para chamar os excedentes de ATRFB do último concurso, e publicar um novo edital em 2014. Os pedidos do Órgão envolvem 1500 vagas entre Auditores e Analistas.

Como conciliar os estudos visando aproveitar todos esses concursos?

A grande vatagem dessa conciliação é a probabilidade de que os três concursos sejam da ESAF.

O APO e o AFRFB com certeza serão, e o novo MDIC também deve ser!

A minha sugestão é a seguinte:


Matérias Básicas:

PORTUGUÊS

INGLÊS

RACIOCÍNIO LÓGICO

ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

DIREITO ADMINISTRATIVO

DIREITO CONSTITUCIONAL


Matérias Específicas

DIREITO TRIBUTÁRIO

CONTABILIDADE GERAL E PÚBLICA

COMÉRCIO INTERNACIONAL/RELAÇÕES INTERNACIONAIS

ECONOMIA

AFO

 

Se vocês estudarem todas essas matérias, com foco total na ESAF, e conseguirem atingir os 80% de aproveitamento nos exercícios delas, em média, até a publicação do edital, poderão aproveitar todos esses concursos. Dá tranquilamente para revisar essas matérias através de exercícios após o edital, e focar somente nas novas, buscando de 50 a 60% nelas.

Mas como fazer esse planejamento, professor Bruno?

Eu já citei em artigo anterior, mas vou dar o bizú só pra vocês de novo, hein, rsss:

1 – Escolha uma área-foco

No caso, os três cargos citados nesse artigo;

2 – Defina as matérias a serem estudadas dentro dessa área, estipulando o cargo carro-chefe;

Já definimos as matérias acima;

3 – Levante as melhores bibliografias a serem adquiridas;

Essa etapa é crucial nos seus estudos. Ela pode resultar em uma aprovação muito mais rápida do que o comum. Infelizmente, aqui não dá para se basear em preços. Tem que escolher os melhores materiais e acabou.

4 – Elabore uma planilha com todos os horários disponíveis para o estudo, tanto durante a semana quanto dos finais de semana também;

A organização faz muita diferença para a aprovação. A planilha pode ser feita no excel ou em papel mesmo. Muitos alunos me perguntam quantas horas são ideais para a aprovação em um concurso. Eu vou repetir quase que um clichê nesse mundo dos concursos: o que importa é a qualidade e não a quantidade. Mas como vocês são muito ansiosos e estão cansados de certas respostas politicamente corretas, segue uma opinião minha:

Para quem trabalha: estude entre 28 e 35 horas marcadas no relógio por semana.

Para quem não trabalha: estude de 45 a 50 horas marcadas no relógio por semana.

Mas essa marcação tem que ser rígida. Pare o relógio até quando for ao banheiro, ok?

Divida as matérias em ciclo de 60 ou 90 minutos no máximo. Pare 5 ou 10 minutos para descansar a mente,  e volte aos estudos.

5 – Estabeleça uma metodologia com leitura de teoria, resumos e exercícios;

Eu possuo alguns métodos para isso, mas é uma coisa pessoal, e que deve ser discutida com cada aluno;

Os resumos são essenciais, e não dá para fugir deles. Eles parecem que te fazem perder tempo, mas a contagem desse tempo agregado, no final, é menor do que não se fazer resumos. Eu te garanto isso, e digo por experiência própria, pois já medi o tempo em ambos os casos.

Com os resumos, consegui uma alavancagem de 35% no meu tempo final. Não vou detalhar o meu método de medição aqui, mas garanto que ele é eficaz.

6 – Arrume uma pessoa para te cobrar o cumprimento das metas estipuladas, e se DISCIPLINE!

Se você quiser, pode ser eu, nos meus Coachings, rsss!

Isso é sério. Uma pessoa te cobrando o tempo todo te dá motivação a cumprir a meta.

DISCIPLINE-SE! CADÊ O SEU COMPROMETIMENTO? COM AS METAS, COM A SUA FAMÍLIA, COM VOCÊ MESMO, COM A VIDA!!!

7 – Faça simulados com provas de concursos anteriores;

É muito importante a resolução de milhares de exercícios. Você tem que chegar em um nível de esgotamento da sua banca base. A partir disso, inclua exercícios de outras bancas para expandir as possibilidades de cobrança do assunto. O ideal é você chegar em uma fase de elaboração dos seus próprios exercícios.

Quer um exemplo de quem fazia isso: O grande Demétrio Pepice, o Deme, um dos maiores concurseiros desse país (que Deus o tenha bem).

8 – Inscreva-se em todos os concursos com matérias similares;

Fazer prova é essencial. Como diria o professor Frederico Dias, quem estuda é estudante, concurseiro faz concursos!

Tudo na vida é melhor aprendido com a prática. Quando você sente o campo de batalha, estará mais preparado para quando chegar a sua vez de guerrear.

Fazer provas te ajudar a medir o seu tempo em uma sala de aula, a manter contato com os concorrentes, a sentir o suor caindo, o frio na barriga etc.

Vá fazer provas!

9 – Pratique exercícios físicos, controle a ansiedade, e assista a vídeos motivacionais.

Esse é o grand finale!

Você está preparado para ser aprovado!

Bom pessoal, fica a dica hein?

São três concursos TOP! Dá para aproveitar os três e pescar uma vaga para ficar tranquilo o resto da vida!

Se você achar que precisa de uma mudança de estratégia, ou uma ajuda para definí-la. Ou se achar que não tem saco para elaborar planejamento, ou até mesmo de carga extra de motivação, pode contratar alguns dos meus Coachings. As vagas são limitadas. Já treinei quase 200 alunos, e a aprovação pelos mesmos é de mais de 90%, conforme questionários de avaliação final de cursos preenchidos pelos próprios alunos.

Seguem as aulas de apresentação:

Coaching ACE/MDIC

Coaching APO/MPOG

Coaching ATRFB

Coaching Básico – Turma 04

Um grande abraço!

Prof. Bruno Fracalossi

brunofracalossi@pontodosconcursos.com.br

www.facebook.com/bruno.fracalossipaes



 



 



 


Comentários

  • 03/10/2013 - Jose Neto
    Texto motivador professor....partindo do principio que o concurseiro sempre precisa de ajuda (motivacao e material), gostaria de convidar aos concurseiros interessados na APO e ACE/MDIC a formar um "pequeno" grupo de estudo....a quem interessar meu email eh netolon@yahoo.com.br
  • 27/08/2013 - Pablo Costa
    Prof. Bruno, alguma notícia sobre o concurso de APO?
  • 27/08/2013 - Gicelly Alecrim
    Professor gostei mto do texto, e quero mto começar, mas eu queria saber se dá pra começar agora, estudando uma media de 4 a 5 horas por dia?! Mais uma dica, quais materiais vc indica pro MDIC e afins??
  • 26/08/2013 - Daniel Marques
    Prof. Bruno,
    Alguma notícia dos concursos do CVM e SUSEP?
  • 26/08/2013 - Prof Bruno Fracalossi
    Olá Daniel, tudo bem?
    Não estou sabendo de nada oficial, mas eles não devem demorar a sair. Um abraço.
  • 25/08/2013 - ERLANDSON
    muito bom saber que ha previsão de um novo concurso para EPPGG DO MPOG,mas eu acho que esse e novos concursos do poder executivo federal só devem ocorrer mesmo só em 2016,pois 2014 é ano eleitoral e 2015 é ano de ajuste fiscal,o que ocorreu em 2011.

    parabens pelo artigo.

    bruno,eu tenho uma dúvida:novos servidores,cujos os cargos são remunerados por subsídio, que entram no serviço público federal após a criação da FUNPRESP,tem direito ainda aposentadoria com vencimentos integrais?
  • 25/08/2013 - Prof Bruno Fracalossi
    Olá meu amigo, tudo bem? Não, agora o recebimento dar-se-à confoorme o teto do RGPS mais a contribuição para o regime próprio. Um abraço.
  • 25/08/2013 - Lara Rodrigues
    Prezado Prof. Bruno, o coaching para o MDIC é indicado somente para quem já está com os estudos avançados? E para aqueles que ainda estão imaturos nos estudos (ou já tentou de tudo)?
  • 25/08/2013 - Prof Bruno Fracalossi
    Olá Lara, tudo bem? O Coaching serve para qualquer nível, ok? Faremos a adaptação dos estudos em conformidade com o seu nível de conhecimento, pode ficar tranquila. Um abraço. Prof. Bruno Fracalossi.
  • 25/08/2013 - Denise
    Prof. Bruno,

    Acompanho seus posts e gostaria de dizer que suas mensagens são sempre muito bem vindas e dão um ânimo a mais na gente. Atualmente me preparo para o BC e tento seguir um planejamento criado por mim mesma e com controle das horas de estudo em excel, além de estabelecer metas de contéudos a serem estudados a cada semana. Isto tem me ajudado muito a não desistir (já faz um tempo que venho nesse "regime"). Também tenho aproveitado os intervalos do dia (trabalho 8h diárias numa agência reguladora), mas ultimamente tenho conseguido atingir 3-4h de estudo de 2ª a 6ª (há dias em que é bem difícil por causa do cansaço) e umas 6-7h nos finais de semana. Seus artigos aqui no Ponto têm sido um incentivo a mais na minha preparação, pois sua postura é sempre muito positiva.

    Obrigada pela força e ótimas dicas que têm passado aos concurseiros de plantão.

    Abraço,
    Denise
  • 25/08/2013 - Prof Bruno Fracalossi
    Olá Denise, tudo bem? Fico feliz em poder te ajudar. Se precisar de algo, pode chamar. Um abraço. Prof. Bruno Fracalossi
  • 25/08/2013 - J Neto
    Alguma novidade sobre CVM e IPEA?
  • 25/08/2013 - Prof Bruno Fracalossi
    Olá, tudo bem? Ainda não, mas eles não devem demorar tb! Um abraço.
Comentar este artigo
MAIS ARTIGOS DO AUTOR
Compartilhar: