Prof. Fernando Mesquita

15/08/2013 | 10:03
Compartilhar

O Sucesso de A a Z - [Q] <b>Q</b>uem é você?

Quem é você?
O papel da percepção na formação do sucesso

 


 

Bom... em uma série que fala sobre o sucesso, nada melhor do que avaliar alguns aspectos bem significativos para ele. Este é um artigo simples para fomentar a discussão sobre a influência do passado em nossas vidas.
 
Um desses aspectos é exatamente a impressão que você tem de si. Pergunto: Quem é você?

 

Pode parecer clichê ou lugar-comum dizer que às vezes você não consegue o que quer (seja o que for) pela forma como se vê. Mas se você parar para dar a devida atenção ao caso, verá que isso tem mais importância do que se tem sido tradicionalmente atribuído.

 

Responda às seguintes perguntas:

 

- Sou organizado?
- Sou disciplinado?
- Consigo o que quero?
- Sei que é possível, apesar do desafio?

 

Se você respondeu não a qualquer uma das perguntas acima, saiba que seu problema pode muito bem não ser de organização, mas de percepção.

 

O que te fez dizer, por exemplo, que você nao é organizado? Oras, provavelmente você observa sua mesa ou a mesa do seu quarto ou seu quarto, ou sua sala, ou a pilha de roupas para passar e pensa "não é assim que uma pessoa organizada se comportaria". Ou se você diz que "não consegue as coisas que quer", provavelmente usou como exemplo duas ou três oportunidades em que você realmente desejava ter conseguido algo e não deu certo.

 

Mas... o que te impede de ser uma pessoa organizada?

 

Vou repetir a pergunta: o que te impede de ser uma pessoa organizada?

 

Sério, olhe ao seu redor. Eu espero.

 

Eu fiz exatamente isso escrevendo este artigo. O que encontrei foi uma bagunça parcial, que fui capaz de reverter em aproximadamente 2 minutos de trabalho. Não serei ousado a ponto de dizer que todos os problemas podem ser resolvidos dessa forma, mas muitos podem.

 

(Convido você a aproveitar a oportunidade e ajeitar pelo menos dois ou três itens em seu campo imediato de visão. Eu espero)

 

Às vezes, definimos nossa personalidade por conta de atitudes passadas que não têm relação com o que acontece hoje, ou deixamos de fazer algo para melhorar baseados em impressões próprias. Então, pode ser muito bem que deixe meu quarto bagunçado porque, afinal, "sou bagunceiro". Ou pode ser que não siga meu planejamento porque sou "naturalmente indisciplinado".

 

No texto Leituras Obrigatórias, falei sobre a importância de ler e sobre minha própria história - quando passei de 'não leitor' a 'leitor'. Eu simplesmente me via como um "não leitor". Não pegava livros, não gostava de livros e não os achava importantes. Até que um dia resolvi dar uma chance a eles.

 

Por mais mágico que pareça, perceba que a maioria das grandes mudanças começa com uma atitude simples. Pessoas obesas um dia decidem cortar o refrigerante da alimentação; catadores de latinhas ouvem falar de concursos e resolvem pegar uma apostila que encontraram; pessoas indisciplinadas começam a seguir um planejamento - por mais arcaico que seja; pessoas frias em seus relacionamentos se forçam a dizer "bom dia".

 

A estrada pode parecer complexa hoje, mas a maioria dos eventos de algo que não conhecemos está além do nosso alcance atualmente. Mas o que isso quer dizer?

 

No fim do ano passado, busquei imagens motivacionais, que colei na parede e olho todos os dias antes de ir para o trabalho. Uma delas dizia "Faça mais daquilo que te faz feliz". O conceito é simples, mas negligenciado. Às vezes, o simples fazer começa a mostrar as respostas. Você começa a estudar para concursos e, quando isso deixa de ser um martírio e passa a ser uma atividade que te leva a um resultado, as respostas começam a aparecer. Você começa a entender alguns conteúdos, encontra algumas respostas difíceis, aprende novas habilidades que tornam tudo mais fácil. A própria estrada te mostra qual caminho seguir. Mas, para isso, você tem de estar em movimento, porque você só aprende se estiver disposto a aprender.

 

Se você quer mudar quem você é (e nós mudamos todos os dias, a cada encontro, a cada leitura, a cada adversidade), mude seu comportamento. Se você quer ser mais organizado, comece colocando suas chaves todos os dias no mesmo lugar. Se quiser estudar mais, deixe um livro ao lado da cama e leia duas ou três páginas todos os dias ao acordar e antes de dormir. Antes que você perceba, a mudança já se instalou.

 

Então, reveja quem você é. Pense no que te leva a pensar em você como você pensa hoje. Se necessário, atue contra essa convicção. Assuma a postura de quem faz o que você quer fazer e você se verá tornado-se essa pessoa.

 


 

Sobre o livro

 

Bom... uma das partes mais divertidas do trabalho é exatamente conhecer as pessoas que passam por aqui. Já temos milhares de participações nas enquetes e cada vez mais percebo como ouvir sua história ou receber um e-mail seu me falando de sua situação contribui para todo esse trabalho que temos desenvolvido aqui.

 

Ontem, perguntei a você se publicar um livro com nossos escritos aqui seria uma boa ideia. 96% dos participantes disseram que sim. Uau! Obrigado! Mas não ache que vai ser fácil. Ainda temos muito trabalho pela frente e precisarei de sua ajuda outras vezes. Com certeza, será muito bacana, um livro nascido e trabalhado na página de artigos do Ponto - acredito que um projeto inédito. Obrigado por fazer parte disso e por colaborar com o crescimento da iniciativa. Obrigado também pelas palavras de apoio e pelas ideias enviadas. São muito importantes para mim e leio cada uma.

 

Na linhagem de palavras de apoio, inclusive, recebi mensagens muito bacanas ao longo desses tempo e algumas ideias que certamente serão utilizadas.

 

Queria contar com você mais uma vez. Sempre digo que as mensagens e e-mails recebidos o são em total sigilo. Portanto, não publicarei nada do que recebi em confidência.

 

Entretanto, poucas mensagens têm tanta força quanto aquelas escritas por pessoas em situações parecidas com a nossa. Esse livro será escrito para pessoas como nós, que batalham e que tiveram suas aventuras e suas desventuras na estrada da aprovação. Estamos juntos aqui há algum tempo e gostaria que você escrevesse, com suas próprias palavras, uma mensagem para essas pessoas que vão pegar o livro para saber do que se trata. Vou propor que essas mensagens sejam publicadas logo no início da obra, para que os novos leitores possam ver as impressões dos antigos leitores em relação ao texto.

 

Pode ser um depoimento - a razão como os artigos influenciaram sua vida; pode ser uma sugestão de como a pessoa pode usar o que estará disponível ali; pode ser uma sugestão de leitura; pode ser uma história que ajude a pessoa a entender a essência dos artigos; pode ser qualquer coisa que você tenha em mente. Pense como se você estivesse falando para um amigo ou para uma pessoa próxima por que ele deveria ler o livro.

 

Pode ser uma linha, pode ser uma redação. Não precisa ser bonítico nem poético, precisa ser real. Mas queria realmente que você me ajudasse com mais essa tarefa, pode ser? Fico antecipadamente agradecido.

 


 

 

 

Se você não o fez até hoje, deixe um comentário, mande uma notícia, um e-mail, me diga o que tem achado, bom ou ruim, o que não foi abordado, como é que o seu problema se mostra. E obrigado pela audiência constante e incansável



Fernando Mesquita

Coach | Ponto dos Concursos

fernando.mesquita@pontodosconcursos.com.br

 




Comentários

  • 17/08/2013 - Silvana
    Nossa, é muito bom estar aqui acompanhando esta série de artigos, que ainda conta com excelentes comentários de colegas de jornada. Nem preciso dizer que este aqui tb está maravilhoso. Ah, e queria comentar o comentário de Viviane, tenho me identificado com o que ela diz. A questão de aprender a aprender e apreender, buscar evitar os erros rotineiros, etc. Vejo que nossas dificuldades são todas parecidas, todos nós passamos por situações bem próximas. E isso retoma a sensação que nessa aparente solidão nos estudos não estamos sozinhos! Isso aí, a cada dia temos que nos autoavaliar mais e mais, até chegar aos nossos sonhos. Potencial irrealizado realmente é um fardo que eu quero deixar pra trás! Grande abraço!
  • 18/08/2013 - Prof Fernando Mesquita
    Silvana, é por isso que tenho nos chamado de "a comunidade do Ponto". Temos interesses em comum e dificuldades semelhantes. Bom que você tem encontrado esse apoio aqui entre os colegas. Você certamente está em um bom caminho. Sucesso e obrigado por comentar.
  • 15/08/2013 - Paola
    Parabéns Fernando pelos ótimos artigos que você vem publicando diariamente. Que funcionam como uma dose diária de motivação e autoconhecimento para os concurseiros. Estou aguardando o artigo sobre o outro lado da moeda da família, que na sua maioria só auxilia de forma positiva, mas que em certos casos não entendem o que se passa na vida de um concurseiro, principalmente se for uma escolha na vida da pessoa que possui outras oportunidades, como por exemplo continuar os negócios da família. Esse é o meu cenário, mas que diariamente eu busco a minha motivação para buscar a minha almejada aprovação e levar uma vida mais tranquila, mas sempre buscando auxiliar no que estar no meu alcance a minha família. Mais uma vez parabéns e estou na lista daqueles que aguardam a publicação do seu livro!!! =)
  • 16/08/2013 - Prof Fernando Mesquita
    Paola, muito obrigado pelo comentário. Vou abordar essa questão, sim, foi uma boa sugestão. Continue acompanhando, ok? Abraço e fique firme, apesar da pressão =D.
  • 15/08/2013 - Paula Roberta
    Olá, Prof. Fernando. Tenho lido seus artigos do Sucesso de A a Z, mas reconheço minha pouca participação. Você tem sido coerente com as palavras e com os sentimentos que passam pela cabeça da concurseira aqui. Estou estudando com mais vontade depois de ler seus artigos. Estou assumindo a real postura de querer ser aprovada para ser aprovada em concursos públicos. Hoje eu vejo que eu estudo, não arrumo desculpas para não estudar, a não ser nos dias que fico muito cansada por estudar tanto em dias anteriores. Bom... paro por aqui. Domingo quero ser aprovada e classificada no concurso do TRT-GO, depois vem MPU de novo, dessa vez para Brasília. Logo, vou estudar mais um pouco hoje. Grande abraço.
  • 16/08/2013 - Prof Fernando Mesquita
    Olá, Paula, tudo bem? Que bom que você pôde comentar. Muito boa sorte em sua prova e me conte como foi, ok? Abraço e sucesso.
  • 15/08/2013 - Viviane
    "Quem é você?", perguntou a Lagarta.
    "Eu - eu não sei muito bem, Senhora, no presente momento - pelo menos eu sei quem eu era quando levantei esta manhã, mas acho que tenho mudado muitas vezes desde então." Recentemente vc citou Lewis Carrol e hoje é a minha vez. Essa frase traduz perfeitamente a minha resposta e sim, eu já conquistei algumas coisas que queria, porém me decepcionei muito com o grande sonho da minha vida, que não se realizou. Apesar de ter lutado muito, não logrei êxito. E como é pesado o fardo de um potencial irrealizado! E, apesar de concordar com a frase dita por Steve Jobs: "Cada sonho que você deixa pra trás, é um pedaço do seu futuro que deixa de existir", há caminhos que precisam ser abandonados, para que possamos prosseguir por outros...
  • 16/08/2013 - Prof Fernando Mesquita
    Viviane, é verdade. Precisamos insistir até que chega a hora de desistir. Mas encontrar essa hora, pele menos para mim, ainda tem sido uma tarefa difícil. Temos tanto potencial não explorado. Espero que os novos sonhos estejam à altura dos antigos. Sucesso e obrigado por acompanhar a série, ok? Abraço,
  • 15/08/2013 - Viviane
    Eu sempre tive o hábito de escrever frases, recortar revista e fazer colagens em cadernos e em um quadro no meu quarto. Tudo o que possa me motivar e ilustrar os meus sonhos e desejos estão no meu campo de visão. Devemos aos poucos ir substituindo tudo aquilo que não gostamos em nós, que nos atrapalha, para evoluirmos e fazermos escolhas mais acertadas no presente. O presente espera de nós um profundo comprometimento. Li esta frase e achei curiosa e engraçada:
    "O passado é um ovo partido, o futuro um ovo chocado." (Paul Éluad)...rs
  • 26/08/2013 - Prof Fernando Mesquita
    Viviane, parte do nosso trabalho é acreditar. Você está no caminho certo. Sucesso e bons estudos.
Comentar este artigo
MAIS ARTIGOS DO AUTOR
Compartilhar: