Prof. Fernando Mesquita

10/08/2013 | 22:08
Compartilhar

O Sucesso de A a Z - [L] <b>L</b>eituras obrigatórias

Oi. Tudo bem?

 

A curiosidade anda aumentando e gostaria que você compartilhasse comigo a área para que está estudando, bem como o poder e a esfera em que gostaria de trabalhar primordialmente. Responda à enquete abaixo, que não deve durar mais do que a leitura desse parágrafo:

 





Se você chegou até aqui, sei que gosta (ou pelo menos tolera) ler. Já que os artigos são todos escritos, nada mais adequado do que pensar isso, certo?

 

Portanto, gostaria de dividir este artigo em duas etapas: a primeira, tratando da importância da leitura e dos livros. A segunda, tratando de indicação de livros que, em minha opinião, todos deveríamos ter a oportunidade de ler pelo menos uma vez.

 

A leitura? Por quê?

 

Até os 15 anos, nunca gostei de ler. Como tinha uma certa sagacidade, consegui passar por todo o período escolar praticamente sem pegar um livro. Nas provas de literatura, lia resumos das obras, pegava trabalhos de outros colegas para copiar e me virava.

 

Isso é particularmente estranho, porque na casa de meus pais, sempre tivemos muitos livros. Meu pai, muito erudito e compenetrado, sempre leu e sempre estudou muito. Talvez isso tenha tido alguma influência tardia em mim. Afinal, quantas tardes não passei vendo-o absorvido pela leitura? Não saberia dizer se foi esse o efeito, mas muitas das fotos que temos se parecem com essa abaixo, em que estou rodeado por inúmeras obras, de todos os assuntos imagináveis.

 


Não me orgulho de não ter estudado quando jovem, pelo contrário. Gostaria de voltar no tempo para poder estudar direito na juventude. Como não posso, acabei tirando o atraso dos 16 anos em diante.

 

Li bastante. Lia menos do que queria porque não tinha dinheiro para comprar livros. A partir do momento em que passei a ter algum dinheiro, boa parte dele ia para livros. Primeiro, foram os de fotografia. Eu estava começando a me interessar pela fotografia profissional por volta dos 17 anos, então acabei me aprofundando bastante. Foi nessa época que a leitura passou a ser uma espécie de patologia.

 

Mas por que isso acontece? Alguém conhece alguma história de pessoas que "se viciaram" em atividades cuja sensação imediata era ruim? Não acredito. Pode até ser que depois seja desagradável de alguma forma (como quando eu tirava o extrato no fim do mês e encontrava dinheiro suficiente para um salgado na rodoviária), mas a sensação normalmente era boa.

 

Se você não compartilha desse hábito, não há razão para desespero. Ao final dos nossos 26 dias, você terá lido o equivalente a um longo livro. E não foi tão difícil, certo? Então, pense em sua presença aqui como uma espécie de início de uma nova estrutura mental e emocional - voltada para a palavra escrita e para o aprendizado. Mantenha o ritmo e você terá alcançado um patamar diferenciado em relação às demais pessoas.

 

Vantagens da leitura


O brasileiro lê pouco. Pesquisa divulgada em 2012 mostra que lemos, em média, 4 livros por ano (sendo que apenas a metade até o fim). Para um país que tenta se firmar como potência econômica no cenário internacional, esse dado é preocupante. Mais preocupante do que isso é a tendência de queda, já que na pesquisa anterior os dados revelavam-se mais otimistas.

 

Há algumas vantagens óbvias da leitura, que vou abordar brevemente nos tópicos a seguir. Depois disso, vamos passar pela mais importante razão (a décima). Fique conosco.

 

1 - A leitura aumenta seu vocabulário
Quem lê tem um vocabulário mais amplo, porque se presta a avaliar as palavras utilizadas pelos autores. Então, mesmo que você não conheça exatamente o significado, com a utilização em variados contextos fica mais fácil extrair o significado dos termos. Leitores têm mais domínio da língua.


2 - A leitura faz você conhecer o mundo

Muitas vezes, não temos a possibilidade de viajar fisicamente, conhecer pessoas ou lugares que acabamos conhecendo por meio dos livros. Nas páginas impressas, temos biografias (quando conhecemos quase intimamente grandes personalidades), conhecemos lugares (como nos livros de Dan Brown - Inferno sendo especialmente interessante), conhecemos atividades (quem se interessa por espionagem, construção de jogos, de prédios, esportes, atividades profissionais). Hoje, é possível encontrar livros sobre praticamente todos os assuntos. E, mesmo se você não tiver a oportunidade de praticar aquilo que está lendo, tem uma ideia geral do que se trata. E a leitura pode te levar para os locais mais distantes do mundo sem que você saia de casa.


3 - A leitura torna você uma pessoa mais crítica

Nos livros, o autor pode te conduzir por uma linhagem de pensamento e te fornecer alternativas àquele pensamento padrão, vigente. Tanto na ficção quanto na não-ficção, ser exposto a diferentes pontos de vista e diferentes padrões de comportamento nos ajuda a expandir os horizontes e compreender outras estruturas de decisão e de pensamento. Isso, obviamente, te ajuda a ser mais crítico, no sentido da capacidade de elaborar pontos de vista diferentes do seu e entender pontos de vista de outras pessoas.


4 - A leitura ensina

Não é à toa que existem livros didáticos, que são aqueles destinados a ensinar. Mas mais do que isso, os livros nos proporcionam um aprendizado que não seria possível em quase nenhuma outra forma. Por meio deles, temos acesso a aprendizado prático (como nos manuais ou nos livros "faça você mesmo"). Temos acesso a saídas que outras pessoas encontraram, temos acesso a autores que são especialistas em determinados campos, temos acesso a conhecimento que provavelmente não estaria sistematizado da forma perene como apresentada no livro. Dele podemos extrair grandes conhecimentos e voltar a ele sempre que necessário para nova leitura.

Além disso, hoje você pode aprender qualquer tipo de atividade pelos livros - desde atividades técnicas, como fotografia e programação de computadores até como passar em concursos, com autores como William Douglas e Alexandre Meirelles (de quem falaremos mais à frente).

 

5 - A leitura distrai
Existe a leitura séria, compenetrada e profunda, mas também existe a leitura breve e descompromissada. Alguns livros oferecem essa possibilidade, principalmente considerando a grande amplitude de assuntos. Livros de contos do Veríssimo, muitas vezes engraçadíssimos são um exemplo. Temos romances despreocupados e livros que só servem para nos distrair dos estresses do dia. Além disso, são ótima companhia em viagens, por exemplo, naqueles momentos em que nada há para fazer e dormir já não é mais uma opção.


6 - A leitura é a base da forma mais rápida de atingir a agregação cíclica

A agregação cíclica foi tratada por William Douglas no livro Como Passar em Provas em Concursos. De forma bem simples, o princípio afirma que, quanto mais se sabe, mais fácil fica o aprendizado (por isso que nos parece que as pessoas inteligentes ou sabem tudo ou aprendem tudo em 3 minutos). A leitura, claro, tem papel preponderante nisso, já que a complexa atividade de ler nos ajuda, além da apreensão do conteúdo, com a questão do entendimento da expressão das mais diversas pessoas. Quanto mais você lê, mais aprende e mais rápido é o aprendizado dos conteúdos seguintes.

 

7 - A leitura te ajuda a se expressar corretamente
Como dito no ponto 1, a leitura ajuda a aumentar o vocabulário. Além disso, há um aumento das estratégias verbais (ou seja, das formas de expressão). Logo, quando mais você é exposto a diferentes estruturas de raciocínio, mais proficiente fica na sua própria expressão.

 

8 - Desenvolver o hábito da leitura faz de nosso país melhor
Embora a presidenta insista em afirmar que "País rico é país sem pobreza", prefiro acreditar que país rico é país de gente educada. A educação provou, mais de uma vez, ser a grande saída para a reconstrução de muitos países (pense no Japão pós-segunda guerra, um exemplo clássico).

 

Quanto mais lemos, mais fomentamos a produção de livros. Com o aumento da demanda, há um aumento da oferta, com uma consequente queda de preços (segundo as leis de mercado). Com a queda de preços, mais pessoas leem, mais pessoas se informam e podem aproveitar todos os benefícios aqui discutidos. Além disso, quanto mais se lê, mais se quer ler, o que nos leva a um círculo virtuoso cujo resultado só pode ser o desenvolvimento do país e a educação da população, que passa a aprender a criticar a política, a economia e as estruturas sociais vigentes. Você vê onde quero chegar? É audacioso pensar que tudo isso pode começar pelo aumento da leitura? Pode ser. Mas acreditar não faz mal. E que é possível é.

 

9 - A leitura te protege da televisão
Assistir televisão é uma atividade problemática que atinge não só os países pobres, mas que tem maior efeito sobre nós. Estudos publicados na última década mostraram a relação do excesso de televisão com dificuldades no aprendizado, dificuldades de comunicação, redução da velocidade de raciocínio e risco do desenvolvimento de obesidade em crianças.

 

A leitura, por outro lado, estimula o raciocínio, ajuda no desenvolvimento e na compreensão de ideias complexas e tem atuação positiva nos mais diversos campos da vida, como visto em outros tópicos. Quem muito lê mais quer ler e tende a assistir menos televisão do que as demais pessoas.

 

10 - A leitura te faz ser aprovado no concurso que você quer
O melhor, claro, fica para o final. A melhor parte de ler é exatamente poder ser aprovado no concurso que você quer.

 

Vamos lá: ler livros é fundamental e determinante para sua aprovação em qualquer concurso? Não. Mas você já sabia disso, porque provavelmente ou conhece pessoas que foram aprovadas sem ler livros ou você mesmo já pode ter sido aprovado sem passar por grandes obras.

 

Oras, em um órgão onde trabalhei, conheci um colega que há uma certa altura me disse que lera 3 livros - durante a vida toda. Fiquei absolutamente chocado, mas entendo que essa, de certa forma, é a realidade brasileira - que estamos aqui tentando mudar um leitor por vez, certo?

 

Por outro lado, ser um candidato de elite exige a leitura de livros? Opa, agora a coisa começou a mudar. O que chamo de um candidato de elite? Em minha opinião, é aquele candidato preparado, completo e embasado, que consegue passear pelos conteúdos com tranqüilidade, não tem problemas com discursivas de nenhum tópico de suas matérias e já tem varias aprovações - embora possa estar esperando aquela aprovação final enquanto "se diverte" fazendo provas.

 

É bem mais difícil ser um candidato de elite sem os livros, principalmente porque esses candidatos têm uma outra estrutura e um outro comportamento frente ao estudo e frente às questões. Para esse candidato, não pode haver questão errada, porque cada erro é uma nova chance de aprender um tópico obscuro. Se ele erra uma questão que não conhecia, a quem ele recorre? Provavelmente, aos livros. E cada vez mais, torna-se um candidato mais forte, até chegar o ponto em que nenhuma banca é capaz de detê-lo. E esse ponto, salvo exceções, só será atingido por meio da leitura intensiva.

 

E essa leitura, apesar do aparente esforço que será provocado, ajudará você a entender certos conteúdos, a relacionar os tópicos e a compreender as relações necessárias entre pontos que você talvez não via tanta relação.

 

Portanto, pode até ser que alguma aprovações sejam possíveis sem os livros, mas eles certamente não farão mal.

 

Leituras recomendadas

Alguns livros são importantíssimos. Não necessariamente tratam de conteúdo, mas de estudos e das razões para estudar.

Em relação aos conteúdos, não há dúvidas de que os livros das séries voltadas para concursos são muito bons e têm ficado cada vez melhores. São escritos por professores que estão por dentro do mundo dos concursos e que têm competência para traçar paralelos que são muito úteis para as provas em geral.


Depois desses, há pelo menos três cuja leitura recomendo fortemente:


Como passar em provas e concursos - William Douglas

Se você não leu esse livro até hoje, agora é o sinal que você estava esperando para atacá-lo. W.D é um autor com linguagem fácil, objetiva e certamente foi o primeiro autor a sistematizar o estudo para concursos em uma obra completa. Em minha opinião, alguns daqueles pontos já podem ser mais bem adaptados à situação atual e não há ênfase suficiente em outros, mas como ponto de partida é fenomenal. Portanto, se você nao leu, essa é obrigatória.


Como estudar para concursos - Alexandre Meirelles

Meirelles conseguiu criar também uma obra bastante interessante, e bem pragmática, principalmente em relação ao livro de William Douglas, que é mais abrangente. O autor fala sobre a necessidade de foco, sobre a preparação para as provas com antecedência e sobre uma das ferramentas mais legais para organização das disciplinas: o ciclo de estudos. Vale demais a leitura.

 

De faxineiro a procurador da República - Manoel Pastana
Falei do livro desse autor há alguns dias quando falávamos especificamente sobre razões para estudar. Pastana fala sobre sua vinda para Brasília e os estágios que teve de passar até sua aprovação no concurso de procurador, décadas depois de ter começado. Dormiu no chão, foi para as forças armadase foi reprovado em inúmeras provas até começar a entender o processo.

 

O autor fala sobre preparação, sobre atitude mental, sobre não se martirizar ou se cobrar excessivamente no dia da prova. Boa leitura.

 

Sobre as leituras


Para algumas pessoas, ler sobre o estudo pode parecer perda de tempo, tempo aquele que sempre nos parece tão escasso e finito. Se você pensa assim, sugiro que veja o conto sobre afiar o machado, do livro de William Douglas. Já é um trecho para você procurar e ler.

 

Mais uma vez, obrigado por chegar até o fim. Esse tópico é bem importante e pertinente na vida do concursando sério.


Ajuda mais uma vez? Para todos os temas, consegui bolar pelo menos um ou dois tópicos que fossem claramente úteis para nós. Isso não aconteceu com a letra N. Você pode me ajudar com isso? Use a caixa abaixo para registrar sugestões para a 14º letra do nosso alfabeto (pós-reforma ortográfica).




 

E muito obrigado pela audiência, amanhã, chegaremos exatamente à metade de nossa série, com um texto breve e tranquilo - a contemplação da situação em que vivemos hoje.

 

Você lê tanto quanto gostaria? Você acha que a leitura é importante para o sucesso nos concursos? Deixe um comentário e, se quiser, me diga qual foi o último livro que leu, ok?

 

O último que li foi na quarta-feira e chama-se Tribes, do Seth Godin. É uma obra que trata especificamente da criação de grupos em prol de um bem comum, ao redor de um assunto singificativo e da importância de se criar um movimento consistente e de que as pessoas se sintam parte. Foi bem bacana.

 

Boas leituras.
 

Fernando Mesquita
Coach | Ponto dos Concursos
 
Este artigo faz parte do grupo "Sucesso de A a Z", meu compromisso estabelecido com a grande comunidade do ponto em 29/07/2013. Um artigo por dia, cada um com uma letra do alfabeto no título. Sugestões? Comentários? Ansiedades? Deixei seu recado e faça parte de nossa crescente comunidade.





Comentários

  • 13/08/2013 - Luciana
    Como fico boba ao ler os seus artigos, Fernando! Que linguagem maravilhosa! Minha última leitura foi O Caçador de Pipas.
  • 14/08/2013 - Prof Fernando Mesquita
    Luciana! =D Que beleza. Fiquei sem palavras. Excelente livro. Já leu A Cidade do Sol? Do mesmo autor, mas um pouco mais intenso. Excelente também. Obrigado por comentar.
  • 13/08/2013 - GABRIELA
    ótimo texto professor! fiquei interessada na obra do Alexandre, mas infelizmente está esgotada na editora. ;(
  • 14/08/2013 - Prof Fernando Mesquita
    Gabriela, poxa que pena. Não sabia que o livro estava esgotado. Ele é bem interessante. Vale a pena acompanhar para ver se será lançada outra edição. Abraço e bons estudos.
  • 11/08/2013 - Kellen Zapparoli Cun
    Bom dia professor.
    Eu, felizmente, sempre gostei de ler. E o último livro que li foi "A montanha mágica", de Thomas Mann. Muito bom, apesar de ter uma parte meio entediante. E já li outros também muito bons: "O amor nos tempos do cólera", "Cem anos de solidão", "O Deserto dos Tártaros", "Os pilares da terra", e por aí vai. Que bom ter esse bom hábito. Posso lhe garantir que me ajudam muito nas provas de português. Um abraço e parabéns pelos textos.
  • 11/08/2013 - Prof Fernando Mesquita
    Kellen, que beleza. Ler é bacana, não é? E realmente ajuda nas provas de português. Obrigado pelo comentário e bons estudos.
  • 11/08/2013 - Joseane
    Adoro ler e acho que isso ajuda muito nessa tarefa de passar em concurso. O livro do Pastana é ótimo. Um dos melhores que já li sobre concursos.
  • 14/08/2013 - Prof Fernando Mesquita
    Joseane, é verdade, a leitura ajuda bastante. O livro do Pastana é interessantíssimo, porque mostra a força que a dedicação tem, e seu papel na aprovação. Também gosto muito da obra. Obrigado por comentar e fique firme na luta, ok?
  • 11/08/2013 - Viviane
    Prof Fernando,
    Ah que delícia de texto! O seu artigo sobre a leitura é LOUVÁVEL. AMO ler. Sebos e livrarias estão sempre no meu roteiro! Estou rodeada por livros que são como tesouros para mim. Faço listas dos que quero comprar. Quando entro em um sebo pego um banquinho e fico horas...Em Pinheiros há uma rua em que há muitos sebos, um ao lado do outro. É algo prazeroso demais para quem ama a leitura. O último que li foi "Vida com propósitos", de Rick Warren.
    "Se você quer que sua vida tenha impacto, focalize-a! Deixe de ser inconstante. Pare de tentar fazer de tudo. Faça menos. Corte até mesmo as boas atividades e faça somente o que for mais importan­te. Nunca confunda atividade com produtividade." Uma vida com propósitos - RICK WARREN
    Faz um tempão que só leio livros voltados para concurso. Dos 3 livros que você indicou ainda não li "De faxineiro a procurador da República"

    PS: Você está muito lindinho na foto!
  • 14/08/2013 - Prof Fernando Mesquita
    Viviane, a leitura é realmente uma grande atividade. Às vezes, ficamos meio distantes por conta dos estudos, mas logo voltaremos em grande estilo, não é mesmo? Alguns órgãos têm boas bibliotecas e vale a pena passear por lá para dar uma olhada nos volumes. Espero que em breve você retome suas leituras. Abraço e obrigado por comentar.
  • 10/08/2013 - Daniel Souza Salim
    Professor, continuo acompanhando diariamente seus textos e extraindo as sábias lições escritas em cada um deles. Também deixei dois temas para a letra N (noctívago e nutrição) e espero que ajude. O último livro que li foi "As 25 leis bíblicas do sucesso" de autoria de William Douglas e Rubens Teixeira. É um livro curto, mas com grandes ensinamentos. Parabéns mais uma vez pelos artigos! Abraço
  • 11/08/2013 - Prof Fernando Mesquita
    Daniel, muito obrigado pela sugestão. Estou passando pelas considerações do pessoal aqui para chegar a um ponto interessante. Bacana. Li há pouco um artigo do William Douglas que falava sobre esse livro dele. Espero que seja uma boa leitura. Abraço e obrigado por comentar
  • 10/08/2013 - Tiago
    Professor Fernando, o último livro que li chama-se "Manual de um Concurseiro", de Alex Viegas. Mais uma vez, parabéns pelos artigos. Um abraço, Tiago.
  • 11/08/2013 - Prof Fernando Mesquita
    Fala, Tiago. E aí? Alguma boa dica no livro? Obrigado por comentar. Abraço
  • 10/08/2013 - Marilia
    Gosto muuuito de ler!!! Já li o Como Estudar para concursos do Meirelles (muito bom) e estou lendo agora "Separe uma verba para ser feliz" de Mauro Calil e outro sobre PNL com o título "Faça todo mundo gostar de você em 90 segundos" de Nicholas Boothman.E claro leio todos os seus textos todos os dias. São ótimos, parabéns!!!
  • 11/08/2013 - Prof Fernando Mesquita
    Marília, obrigado por comentar. Que maravilha que meus textos estão na sua lista de leituras. Os títulos que você citou são bons, também. Fique firme nas leituras e nos estudos.
  • 10/08/2013 - Allan Alves
    Muito bom o artigo. A tempo venho protelando a leitura de algumas obras, inclusive as citadas. Vou começar vendo outros artigos do A / Z.

  • 11/08/2013 - Prof Fernando Mesquita
    Allan, obrigado pelo comentário. Leia mesmo. São excelentes livros. Aproveite os artigos, que são leituras curtas e de interesses bem direcionados.
  • 10/08/2013 - Jean Azevedo
    Sempre gostei de ler muito, minha média era uns 15,17 livros por ano! parei um tempo e pretendo voltar. Como sugestão deixei o negativismo e seu poder! espero que ajude. Parabéns novamente.
  • 14/08/2013 - Prof Fernando Mesquita
    Fala, Jean. Que beleza. Um bom ritmo de leitura. Vou conferir a obra. Continue firme nos estudos. Sucesso e obrigado por comentar.
Comentar este artigo
MAIS ARTIGOS DO AUTOR
Compartilhar: