Prof. Fernando Mesquita

08/08/2013 | 14:16
Compartilhar

O sucesso de A a Z - [J] <b>J</b>ust do it

[Nota: Eu não tenho um contrato com a Nike, nada recebo dela e não tenho nenhum tipo de compromisso para com seus produtos, ok? (tenho certeza que seria um belo complemento de renda, mas não sou bem conectado assim) O que trato aqui é apenas de parte de suas peças publicitárias como contexto para nosso assunto]

 

A nike, uma das maiores empresas de artigos esportivos do mundo, lançou um slogan décadas atrás que dizia "Just do it". É uma mensagem forte e difícil de traduzir para o português com a carga que lhe foi dada pela empresa americana. É uma das maiores peças publicitárias de todos os tempos. Em essência, diz: "Apenas faça".

 

Seria praticamente impossível abordar todas as boas campanhas da Nike. Sendo uma empresa que vende produtos esportivos, a motivação para o sucesso é parte fundamental de seu comportamento.


Isso, claro, não deveria ser surpresa, já que a maioria das pessoas tem uma dificuldade imensa para fazer esportes (grupo no qual, infelizmente, me encontro - a gravidade exerce efeito especialmente forte sobre mim, principalmente quando encontro o sofá).


O que temos de entender é que passo boa parte do nossos tempo aqui escrevendo sobre estratégia, sobre atitude mental, sobre condições para que a aprovação aconteça. E não me entenda mal, isso é extremamente importante. Principalmente porque não me importa aqui apenas que você seja aprovado, mas gosto de pensar que os artigos apresentados têm um caráter holístico, completo, que pensa não só no que você quer, mas na pessoa que você vai ser quando atingir seus objetivos (em breve, falo sobre as responsabilidades do servidor público - o que me parece um tema extremamente negligenciado nas "grandes mídias" concursísticas).

 

Não se deixe enganar: para chegar ao topo, você terá de se esforçar e terá de dar seu melhor.




"Não sonhe com a vitória - treine para isso", diz o anúncio recente da Nike, sempre em busca de estímulos para o sucesso dos esportistas em geral.

 

Este artigo vem para afirmar categoricamente algo que tenho deixado para esse grande momento, agora que você já passou por algumas emoções e, acredito, esteja preparado para ouvir:

 

Para ser aprovado, você tem de tomar a decisão de ser aprovado.

 

Vejo diuturnamente candidatos que se enganam. Pessoas que começaram, meio que no piloto automático, a se preparar para concursos. Aos trancos e barrancos, como tantos começamos, fazem "gatos" em materiais, estudam só quando dá, dispensam o estudo por atividades menores e dizem que suas vidas são muito difíceis para abarcar os estudos.

 

Algumas coisas têm de ser ditas:

 

1. Ninguém tem tempo
Existe uma máxima que diz que "tempo não se tem, tempo se cria". Portanto, se você decidir prestar concursos, de fato, terá de arrumar tempo para estudar, inclusive adiando ou negligenciando outras atividades em prol de sua aprovação. Por mais que seja um incômodo, é um incômodo temporário, que você poderá superar após a aprovação.

 

2. Quem quer arruma um jeito, quem não quer arruma uma desculpa
Na linhagem das grandes frases, essa também é importante. Sempre que ouvimos histórias heroicas de aprovados, elas vêm acompanhadas de grande sacrifícios ou renúncias - daí o fato de despertarem nossa atenção. No mais das vezes, é possível que você leia a história e pense, ao final, "não sei se eu conseguiria fazer isso". Aqui mesmo, no Ponto, há diversas histórias de professores que passaram por situações assim - e as superaram.

 

Quando o candidato não quer ser, não quer fazer, não quer realizar, uma série de empecilhos surgem - alguns mais, outros menos embasados. Recentemente, li que o simples fato de dizer "porque" e completar a frase faz que a maioria das pessoas aceite a razão que vem a seguir, mesmo que seja absurda.

 

Isso significa que dizer "não posso estudar agora porque não tenho tempo"; "não posso estudar agora porque não tenho energia", "não vou estudar porque não vou conseguir" ou "não vou estudar porque [sua razão aqui]" poderiam muito bem ser substituídos por "não vou estudar porque não quero".

 

Quem decide estudar não aceita desculpas. E quando você passa a não aceitar certas coisas, passa inclusive a aceitar que não há saída a não ser a aprovação - e que ela é só uma questão de tempo.

 

3. Quando você decide estudar e passar, o tempo transcorrido torna-se irrelevante
Algumas pessoas deixam de fazer certas coisas porque "vai levar muito tempo". Bom, o primeiro ponto a considerarmos é que o tempo vai passar de qualquer maneira, então o melhor que temos a fazer é aproveitá-lo.

 

Algumas pessoas acreditam que essa é a última chance de suas vidas. Porque estão "muito velhas" ou porque os concursos estão ficando "cada vez mais difíceis", porque "depois dessa eu desisto" (sabe-se lá por que), porque "eu não tenho jeito para concurso" ou qualquer outro argumento (válido ou não) que você possa trazer à baila.

 

O problema é que acreditar nisso é uma armadilha perigosa, que normalmente custa caro. Não quero parecer excessivamente dramático, mas nossos sonhos não têm hora nem lugar nem circunstâncias ideais para acontecer. As coisas acontecem no momento certo, mas esse momento é definido, em grande parte, por sua própria atitude e por seu próprio esforço, que são capazes de transformar um momento aquém do ideal no melhor possível.

 

A vida é cheia de obstáculos e cada história é uma história. Acredito firmemente que algumas pessoas não disponham das condições ideais para a aprovação. Mas a dificuldade gera firmeza de caráter. Caso contrário, qual seria a explicação para catadores de latinhas, mendigos e outros tantos aprovados em concursos públicos?

 

Se você acha que as coisas são difíceis, recomendo firmemente a leitura do livro De faxineiro a Procurador da República, do autor Manoel Pastana. Pastana, que chegou a dormir no chão da padaria onde trabalhava, foi reprovado diversas vezes em concursos militares, passou por diversas humilhações até conseguir chegar a um dos cargos mais importantes do país.

 

"Ah, mais ele conseguiu isso porque era uma pessoa diferente". Depois de termos avaliado a lógica nefasta dos porquês, vou deixar você me dizer por que isso não vale a pena ser considerado.

 

Então, tome sua decisão fundamental. Decida ser servidor ou funcionário público e não aceite outro resultado que não a aprovação - independente das circunstâncias, independente do tempo, independente de qualquer coisa.

 

Just do it.



 

Sua tarefa para hoje é, então, tomar sua decisão fundamental. E seja sincero consigo, porque mentir pra si mesmo é sempre a pior mentira. Você quer passar? Então, decida ser aprovado e não aceite resultado que não seja a aprovação. "Encontre sua grandeza" - é o que diz a propaganda da Nike. A partir disso, qualquer desafio não estará à altura de sua capacidade.

 


Mais uma vez, preciso de sua ajuda.

 

O tema da letra T será o tão esperado "Técnicas de estudos". Para isso, quero saber quais as técnicas que você considera mais importantes.

 

Classifique-as abaixo, atribuindo um valor a cada uma (valores maiores para as mais importantes). A soma deverá ser igual a 100.

 

Caso você queira que seja abordada alguma outra que não tenha sido assinalada, utilize a caixa de texto para enviar.

 

Obrigado.

 

E faço um pedido: deixe um recado dizendo se você já tomou a decisão de ser aprovado. De verdade. Estamos entre amigos.






Fernando Mesquita
Coach | Ponto dos Concursos
fernando.mesquita@pontodosconcursos.com.br

 

Este artigo faz parte do grupo "Sucesso de A a Z", meu compromisso estabelecido com a grande comunidade do ponto em 29/07/2013. Um artigo por dia, cada um com uma letra do alfabeto no título. Sugestões? Comentários? Ansiedades? Deixei seu recado e faça parte de nossa crescente comunidade.



 


Comentários

  • 13/08/2013 - Daniela
    Fernando, esse, para mim, foi o melhor artigo. Me fez acordar e ver que passei muito tempo no piloto automático. Depois de ler suas palavras, vi que passou da hora de decidir ser aprovada. Tomei essa decisão e agradeço a você por ter me alertado (e a todos que leram) sobre essa necessidade. Espero seguir firme daqui pra frente e se eu duvidar novamente, voltarei a ler tudo que foi dito por você. Obrigada!
  • 14/08/2013 - Prof Fernando Mesquita
    Daniela, poxa que bom. Às vezes, ficamos no modo "zumbi" mesmo, andando e fazendo tudo meio sem saber o que está acontecendo. Queria ter publicado um artigo sobre Propósito, mas estamos vivendo uma era de escolhas difíceis. Teremos ainda alguns capítulos da sessão "Acordar para a vida" =D. Desejo sucesso para você. Obrigado por escrever e por comentar.
  • 11/08/2013 - Viviane
    Fernando, muitas vezes eu me pergunto: "Mas será que o que eu posso fazer hoje, nas horas deste dia, será suficiente?"
    E eu mesma respondo: "Não se preocupe com o tamanho do tijolo que você pode acrescentar hoje na construção da sua vitória, APENAS FAÇA!"
    O seu artigo me fez pensar na JORNADA que deve ser vivida, aproveitada e comprometida com o progresso da nossa história.
    "Progresso, da melhor espécie, é comparativamente lento. Grandes resultados não podem ser alcançados imediatamente; e devemos estar satisfeitos em avançar na vida como andamos, passo a passo."
    ?Samuel Smiles
    abs professor! Continue nos encorajando e fazendo A diferença
  • 14/08/2013 - Prof Fernando Mesquita
    Viviane, é verdade, às vezes parece que o dia não vai dar. Mas quando fazemos as coisas do jeito certo, a mágica acontece. Obrigado por comentar e por acompanhar a série. Abraço e bons estudos.
  • 09/08/2013 - Silvana
    Pois é Tatiana, excelente pergunta! Eu enho algumas respostas não muito boas para sua pergunta no meu caso concreto: comodismo, autoboicote, aceitação daquela situação incômoda, etc. São aquelas barreiras que dividem o limite entre o insucesso e o sucesso. Lendo os artigos de Fernando e me esforçando para colocar em prática tudo isso, vejo que a cada dia sou capaz de abandonar o insucesso e partir pro abraço. Isso só depende do meu esforço, e já vejo sinais de que posso sim superar meus limites. Obrigada Fernando, mais uma vez!
  • 11/08/2013 - Prof Fernando Mesquita
    Boa, Silvana. Tudo verdade. O progresso chega, basta que tenhamos espaço e bos condições para ele. =D
  • 08/08/2013 - ana paula roza
    Fernando, obrigada! Seu artigo está excelente. Mesmo que nosso assunto aqui seja concurso público, o que você escreveu serve para tudo nada vida, serve como uma lição. Sejamos sinceros com nós mesmos e assumamos logo de uma vez que se a missão é passar em concurso público, então vamos fazer tudo de possível e impossível para passar. Sem medos, sem desculpas, sem justificativas, sem boicotes. Estude! E estude mais, e todos os dias, e só pare quando você alcançar seu objetivo. :) Sou sua fã hehehe
  • 09/08/2013 - Prof Fernando Mesquita
    Ana Paula, que bom que você gostou. É verdade. Temas que tratam de superação, compromisso, estabelecimento de metas e evolução, embora bastante interessantes para os concursos, certamente podem ser aplicados à vida em geral. Obrigado por acompanhar a série. Abraço e bons estudos =D.
  • 08/08/2013 - Vivi
    Oi Fernando, estou adorando seus artigos, extremamente producente, obrigada pela generosidade da partilha...
    Então, eu achei que tinha decidido, mas descobrir que estudar para concurso é se reinventar a cada ponto de corte, é como uma "pane seca" é liderar 58 das 60 voltas do circuito e faltar gasolina nos metros finais. Mas... parafraseando Gozaguinha " Fé na vida, fé no homem, fé no que virá. Nós podemos tudo, nós podemos mais . Vamos lá fazer o que será ."
  • 09/08/2013 - Prof Fernando Mesquita
    Vivi, que bacana. Fico feliz. Tem sido interessante escrever todos os dias. A jornada não é fácil, não, mas se torna mais simples e mais calma com o tempo. Quando entendemos a lógica e a dinâmica da coisa, com certeza o progresso passa a se tornar uma questão de esforço e estratégia. Fique firme, ok? Obrigado pelo comentário.
  • 08/08/2013 - Poliana
    Prof Fernando, Simplesmente tá sendo excepcional o auxílio que você está nos dando com suas palavras. Eu realmente não estava conseguindo me encontrar nos estudos e na motivação, e seus artigos estão me fazendo acordar pra vida e pro meu objetivo. Muito obrigada!!! Sua fã também!!
  • 09/08/2013 - Prof Fernando Mesquita
    Poliana, acorde que ainda há tempo. Falo bastante sobre consistência, disciplina e esforço. É muito importante que essas características sejam desenvolvidas para que possamos atuar de acordo com o tamanho do desafio. Obrigado por acompanhar a série e bons estudos, ok?
  • 08/08/2013 - Silvana
    Uau!! No caminho da reinvenção, como disse a outra colega que comentou! Estudar para concurso é isso aí! É não se enganar. Todos os dias agora antes de começar a estudar venho aqui e fico cheia de coragem de encarar a fera! Bons estudos para todos! Vou nessa!
  • 09/08/2013 - Prof Fernando Mesquita
    Silvana, que beleza. Que seja sua dose diária de coragem para enfrentar os livros. Obrigado pelo comentário. Abraço,
  • 08/08/2013 - Tatiana
    Já que é para contar e estamos entre amigos, vou confessar, não entendo bem o porquê (talvez seja a minha tarefa para hoje...) depois de ler artigos tão bem escritos e tão incríveis, que nos dão uma verdadeira chacoalhada na alma, e mesmo depois de tanto tempo nessa batalha, ainda não consegui tomar uma decisão tão simples!! Eu ainda não decidi ser aprovada...
  • 09/08/2013 - Prof Fernando Mesquita
    =D Tatiana, cada um tem seu tempo. Quem sabe não é exatamente hoje que você finalmente toma essa decisão? Basta dizer que sim e comprometer-se com isso até a aprovação. É bem mais fácil quando a gente para de fazer as coisas pela metade e decide que vai entrar na chuva de fato. Desejo boas decisões para você. Abraço e bons estudos.
Comentar este artigo
MAIS ARTIGOS DO AUTOR
Compartilhar: